Blog do Odir Cunha

O ombudsman do Santos FC

film izle

Tag: Parque Antartica

Pensamento positivo!

Vitor Bueno e Lucas Lima
Os alegres Vitor Bueno e Lucas Lima, esperanças de gols santistas no jogão de terça-feira, no Alianz Parque (Foto: Ivan Storti/ Santos FC).

Pague 1, leve 2 Time dos Sonhos, com dedicatória exclusiva, e ainda ganhe o e-book do livro Donos da Terra. Receba em casa sem custo de correio. Tudo por apenas 68 reais. Mas só até 31 de julho. Aproveite antes que acabe!
Pelé dormindo com os livros Time dos Sonhos
A promoção continua até 31 de julho. Clique aqui para comprar o livro Time dos Sonhos, a Bíblia do Santista, e ganhar mais um exemplar de graça, além da versão eletrônica do livro Donos da Terra, frete pago e dedicatória exclusiva. Tudo isso só por R$ 68,00 e ainda dá pra parcelar. Clique já!

Pensamento Positivo!

Além de destacar a promoção imperdível do livro Time dos Sonhos neste mês de julho – e lembrar que os santistas que não adquirirem essa bíblia do santista agora, depois terão de pagar muito mais para tirá-lo de sites e lojas especiais – fiz este post para reforçar a importância do Pensamento Positivo para os jogadores, a comissão técnica e os próprios torcedores do Santos, já focados no jogão de terça-feira.

Sei que será uma daquelas partidas que mexem com a emoção de todos, estou consciente de que o adversário é muito bom e merece respeito, porém, sugiro que só pensemos em uma possibilidade: na vitória do Glorioso Alvinegro Praiano, terça-feira à noite, no Alianz Parque, antigo Parque Antártica.

No momento em que as pessoas ligadas a um time pensam na mesma coisa e confiam igual, cria-se uma corrente positiva que invade o campo de jogo e inflama os jogadores. Grandes times, times copeiros, crescem nos momentos decisivos, e é essa atitude que o Santos deve ter se quiser, como já está fazendo por merecer, brigar pelo título brasileiro até o final deste Campeonato Brasileiro.

De Vanderlei a Gabriel, o Santos tem um time forte e relativamente harmonioso. Não é perfeito, mas pode suprir suas imperfeições com treino e atenção redobradas. Hoje a equipe não depende apenas de um jogador. As boas jogadas, os gols, podem vir dos pés de Lucas Lima, Gabriel, Vitor Bueno, Copete, Yuri e mesmo do bravo Rodrigão. O meio de campo é bom e os laterais estão acima da média.

A ausência do excelente Gabriel Jesus e do promissor Roger Guedes tiram um pouco da força do adversário, mas que, mesmo assim, continuará forte e exigirá cuidados quanto estiver com a bola. Cuca também é um bom técnico, mas Dorival não é ruim e pode ser bem melhor, se quiser.

Enfim, um jogaço, importantíssimo para o campeonato e realizado em um estádio que, com outro nome, já assistiu a 12 vitórias santistas. Abaixo publico a lista dos triunfos do Santos e exibo imagens de quatro deles. s Perceba a tranquilidade e a confiança dos santistas nessas oportunidades:

As 12 vitórias santistas no Parque Antártica
18/11/1928 – Santos 3 x 2 Palmeiras – Campeonato Paulista
13/12/1931 – Santos 2 x 1 Palmeiras – Campeonato Paulista
24/08/1958 – Santos 1 x 0 Palmeiras – Campeonato Paulista
21/08/1960 – Santos 3 x 1 Palmeiras – Campeonato Paulista
29/10/1967 – Santos 4 x 1 Palmeiras – Campeonato Paulista
19/05/1968 – Santos 3 x 1 Palmeiras – Campeonato Paulista
18/06/1969 – Santos 3 x 0 Palmeiras – Campeonato Paulista
11/03/1970 – Santos 1 x 0 Palmeiras – Taça Cidade de São Paulo
11/11/1993 – Santos 1 x 0 Palmeiras – Campeonato Brasileiro
28/01/1997 – Santos 3 x 1 Palmeiras – Torneio Rio-São Paulo
30/04/2006 – Santos 2 x 1 Palmeiras – Campeonato Brasileiro
18/04/2009 – Santos 2 x 1 Palmeiras – Campeonato Paulista



Um santistinha atrevido.E sincero

Um dia desses um pequeno santista do bairro, o Gabriel, cujo pai lê este blog, me fez uma pergunta cabeluda sobre mim e meus livros do Santos. Como muitos devem pensar como ele, eu a reproduzo, e respondo.

Ele disse que se eu gosto tanto que as pessoas leiam os livros do Santos que eu escrevo, por que não distribuo esses livros de graça?

Eu respondi ao Gabriel que bem que gostaria de fazer isso, mas sou um mero jornalista de meia tigela, com dificuldades para pagar as contas. E livros são caros para imprimir, armazenar, distribuir, além de requerer o apoio de outros profissionais, como editor de arte, revisor. De qualquer forma, uma parte dos livros eu doo e pretendo oferecer um exemplar a cada jogador do Santos, titulares e reservas, além dos integrantes da comissão técnica do time. Estou esperando a aprovação do clube para presenteá-los.

Não satisfeito, o Gabriel quis saber, por que, então, eu não dava um exemplar do livro Pedrinho escolheu um time para ele. Respondi que não tinha mais, que o livro estava esgotado. Mas depois fui procurar nos meus e-mails antigos e descobri uma cópia eletrônica do livro. Está só em preto e branco, mas acho que já dá para divertir a garotada. Enviei ao Gabriel e posso enviar, de brinde, a quem comprar o livro Time dos Sonhos. É só pedir depois da compra.

Agora, falando não só ao Gabriel, mas a todos os santistas, crianças e adultos que me leem, eu digo que um time não se acaba se perder seu estádio, ou todo o seu patrimônio, nem mesmo se for rebaixado ou nunca mais ganhar títulos. Ele se acaba quando perde seus torcedores, e isso só ocorre quando sua história começa a ser esquecida. No dia em que os santistas, principalmente os mais jovens, não souberem mais quem foi Araken, Feitiço, Pepe, Coutinho, Dorval, Edu, Giovanni, Diego, não souberem mais contar as grandes vitórias e as viagens inesquecíveis do Glorioso Alvinegro Praiano, aí sim o clube poderá fechar suas portas. Então, como não sou empresário, capitalista ou gênio do marketing, faço o pouco que está ao meu alcance, que é pesquisar, escrever livros e tentar fazer com que as pessoas os leiam.

E você, está pensando positivo?


A Ponte de Sergio Guedes faz o Palmeiras voltar à realidade

Sergio Guedes, um dos grandes goleiros do Santos

 Alguém já disse que no esporte é muito mais difícil atacar do que defender. Para se conseguir brechas na defesa inimiga é preciso técnica, habilidade, criatividade e ousadia. Para se defender, basta se fechar atrás, destruir as jogadas e, se o árbitro permitir, como o senhor Antonio Rogério Batista do Prado fez domingo passado, bater à vontade e tentar intimidar o adversário.

Isso ficou mais uma vez comprovado esta tarde, no Parque Antártica, onde a Ponte Preta, treinada pelo ídolo santista Sérgio Guedes, venceu o Palmeiras por 2 a 0 e ainda perdeu um pênalti. O árbitro, Leonardo Ferreira Lima, desta vez deu cartão amarelo para o guerreiro Pierre. 

Com este resultado, ficou mais difícil para o alviverde paulistano alcançar as semifinais. Após três vitórias seguidas, a expectativa dos palmeirenses era muito boa e 17.255 torcedores pagaram ingresso para ver o jogo, que acabou vencido pela Ponte, com gols de Diego e Finazzi, aos 32 e 38 minutos do segundo tempo, respectivamente.

No finalzinho, o goleiro Marcos ainda pegou um pênalti e ofereceu a defesa à sua mãe, Antonia, que fez aniversário hoje. Armero não foi visto fazendo sua estranha dança que lembra os Menudos. Mas, de qualquer forma, o time todo do Palmeiras dançou hoje. Com o resultado, a Ponte chegou a 24 pontos e subiu para o sétimo lugar, superando o Palmeiras, que dormirá na oitava posição.

Nas entrevistas, o técnico Antonio Carlos Zago insinuou que a imprensa teve culpa ao dizer que depois da vitória contra o Santos o Palmeiras tinha a obrigação de ganhar da Ponte. Mesmo definindo a Ponte como um “time médio”, Zago disse que seus jogadores não tiveram tranqüilidade para vencer. 

Prezado(a) leitor e leitora, você acha que com essa derrota para a Ponte o Palmeiras voltou à triste realidade de seu futebol, ou depois de vencer o Santos, domingo passado, ele provou que é um dos favoritos ao título paulista e a derrota desta tarde foi apenas uma acidente?


© 2017 Blog do Odir Cunha

Theme by Anders NorenUp ↑