Blog do Odir Cunha

O ombudsman do Santos FC

film izle

Tag: Peru

Santos vira e encaminha a classificação na Libertadores

O Santos obteve uma virada até certo ponto tranquila, ontem à noite, contra o Juan Aurich, no Peru, e encaminhou bem a sua classificação para a próxima fase da Libertadores. O marcador de 3 a 1 foi pouco para definir a diferença técnica entre os times. No Brasil esse Juan Aurich vai sambar.

Nos jogos de volta, o Santos enfrentará o The Strongest e o Juan Aurich em casa. Conto como duas vitórias certas, apesar de todo o respeito que todo adversário deve ter e blá, blá, blá… Mesmo que perca do Inter, em Porto Alegre, ainda assim o Alvinegro Praiano terá boas chances de sair como primeiro do grupo, já que o Inter irá à Bolívia enfrentar o The Strongest e a altitude.

O melhor em campo, escolhido também pela Fox, foi o meia Paulo Henrique Ganso. Além de dominar o meio de campo, o craque fez um gol de falta e deu passe para o terceiro, de Borges (o uruguaio Fucile, outro destaque da partida, fez o gol de empate do Santos).

Como a tevê aberta brasileira está jogando todas as fichas no futebol trash, recorri à profissional e independente tv peruana para trazer os melhores momentos do jogo. Veja:

http://youtu.be/NG7nzS9tOWg

O que você achou do jogo? Agora a classificação está garantida?


Hoje tem futebol de verdade na Libertadores. O Santos de Neymar joga

As imagens do jogaço contra o Internacional ainda estão na memória e o Santos já volta a campo esta noite para enfrentar o Juan
Aurich, do Peru. É o jogo do campeão da Libertadores e do jogador que foi escolhido o melhor das Américas em 2011 e que acaba de fazer dois golaços contra o Internacional. Em qualquer país minimamente civilizado, com uma tevê menos promíscua, este seria o grande jogo no canal aberto. Mas aqui, em que tudo é feito com segundas intenções, ainda bem que restou a Fox…

Embrulho no estômago

Estava jantando em um lugar em que havia uma tevê ligada no jogo do Cruz Azul contra um time brasileiro e tive de engolir. Cruz Azul? Achei que fosse algum jogo beneficente em homenagem a uma entidade similar à Cruz Vermelha. Mas deixa pra lá… O que queria dizer é que me senti constrangido pela postura do narrador Cléber Machado e do comentarista Caio Ribeiro. Quanta puxação de saco ao time brasileiro, quanta distorção da verdade… Pela primeira vez vi dois beques salvarem gols feitos em cima da linha enquando o comentarista insistia que o resultado justo era a vitória do time que estava tomando o maior sufoco. Meu Deus! Quanta média pelo ibope. Tive vontade de pedir para desligar a tevê. Olha, só a entrada já me embrulhou o estômago. Cancelei o prato, paguei e fui embora. Pensando bem, é bem melhor torcer para um time que não é bajulado, que para ser reconhecido tem de jogar muita bola e que jamais comemora empates sem gols. O falso e interesseiro entusiasmo da imprensa só pode iludir os incautos.

Confrontos do Santos contra equipes do Peru

Por Wesley Miranda

O Santos não tem confronto contra o Juan Aurich, mas temos alguns confrontos contra equipes peruana. E algumas boas histórias…
São 31 jogos ao longo da história contra 9 equipes diferentes. E a vantagem é santista com 21 vitórias contra 4 derrotas e 6 empates. O Peixe marcou 92 gols e sofreu 40.

Só em solo peruano são 27 partidas com 21 vitórias, 4 derrotas e 5 empates.

Universitário – 5, 2, 3
Alianza Lima – 7, 0, 0
D. Municipal – 3, 0, 0
Cienciano – 1, 1, 1
S. Cristal – 2, 1, 0
Sport Boys 2, 0, 0
Pierola 1, 0, 0
Melgar – 0, 1, 0
Peru – 0, 1, 0

O 1º confronto
Era apenas a 2ª excursão internacional do Santos FC (a primeira aconteceu 1 ano antes na Argentina) e o Peixe já desembarcava em solo peruano para uma série de 6 jogos em praticamente 1 mês. O primeiro confronto aconteceu com o Alianza Lima, vitória por 4 a 2 com gols de Vasconcelos(2) Pepe e Álvaro!
O Peixe jogou também duas vezes com o Universitário, o Deportivo Municipal, Pierola, Cienciano. Foram 5 vitórias e apenas 1 derrota!

Camisa igual do Barcelona
Em 1960, o Santos fez sua terceira turnê em solo peruano. Mas acabou criando um leve confusão ao só levar o seu tradicional uniforme nº 2, todo branco.
No primeiro confronto frente ao Universitário no dia 26/02/1960 foi obrigado pelos anfitriões a jogar com um uniforme de um time amador local com o nome de River Plate. As cores do incomum uniforme santista, eram azul e vermelho, semelhante ao atual uniforme do Barcelona.

Cadê o Pelé?
No dia 17/01/1962 o Santos enfrentou o Alianza Lima. Nos vestiários, o técnico Luis Alonso Perez, o LUla, resolveu poupar Pelé para a entrada de Pagão. Na volta para o segundo tempo, o torcedor peruano que havia pago para ver Pelé, começou a protestar contra a substituição, gritando e chegando a arremessar objetos dentro de campo. Lula não esperou pelo pior e resolveu chamar Pelé de volta que entrou no lugar de Coutinho! O Peixe venceu por 5 a 1 com gols de Coutinho (2), Dorval, Tite e Pepe. Apesar da dilatada derrota, o torcedor peruano saiu satisfeito por ver o rei atuando. Isso é Pelé!

Alianza x Santos
O que foi o time de Pelé e Cia? Por aqui, quem não viu ou não procura saber a veracidade, se questiona com ar de duvida. Mas não é que longas quatro décadas depois, essa história é contada mundo afora com orgulho! Em 1964 o Santos bateu o Alianza Lima em seus domínios por 3 a 2. E um programa de tv Peruano reviveu esse momento. Reparem como o narrador se refere ao time visitante: “Ao poderoso Santos, do Brasil, do Rei Pelé” Ele ainda enaltece o poderio ofensivo de seu time local, mas deixa claro, sem patriotismo ou clubismo que o Santos era o time mais poderoso de todo continente.Neymar e Cia terão a oportunidade de escrever mais capítulos. Isso é Santos!!

Em Libertadores
Nos únicos confrontos valido por Libertadores, aconteceram na primeira fase de 1965 contra o Universitário. Em Lima o Santos bateu os anfitriões por 2 a 1 com 2 gols de Peixinho. No jogo do Brasil, realizado no Pacaembu, outro 2 a 1 com gols de Fernandez contra e Pelé!!

Gylmar em dia de fúria?
A grande lenda do gol do Santos Gylmar dos Santos Neves, frio, sereno, sempre controlado, com 100 partidas disputadas só pela Seleção Brasileira, muitos títulos e vencedor do exigente prêmio Belford Duarte, teve seu dia de fúria. Foi em um Santos e Alianza no estádio Nacional de Lima. Tudo corria bem, até o árbtiro Henrique Montes marcar um pênalti contra o Santos FC. O consagrado goleiro perdeu a cabeça, deferindo três socos no homem de preto. Gylmar saiu detido, em seu lugar entrou outra lenda santista, Cláudio Muniz. O Peixe venceu por 4 a 1 com três gols do grande Del Vecchio, de volta a Vila e um do gigante Pelé! Gylmar foi liberado depois da partida!

Santos x Seleção do Peru
Já nos anos 80, sob a presidência de Milton Teixeira, o endividado Santos aceitou o convite para a despedida do zagueiro Chumpitaz, grande destaque na Copa 70. O jogo no dia 10/10/1985 terminou em 0 a 0!
Ao longo da história, o Santos já enfrentou 67 seleções e 21 combinados regionais internacionais. O embaixador no mundo ganhou 66 partidas, perdeu 6 e empatou 16.

Peruano no Santos
Pelé estava se despedindo do Santos, e a preocupação era um sucessor que não sentisse o peso de substituir o maior jogador de futebol de todos os tempos. O Santos contratou junto ao Racing Club da Argentina, o experiente Ramón Mifflin de 27 anos. El Cabezón tinha sido destaque na campanha do surpreendente Peru na Copa de 70. Mas no Santos, não brilhou, em 34 partidas balançou a rede apenas uma vez. Não justificou a contratação, e o Santos esperaria mais algum tempo para Ailton Lira e posteriormente Pita honrar essa sagrada camisa 10.
Mas sabe aquela velha história de jogador que sai do Santos, provavelmente magoado e no primeiro encontro se vinga. Então, na despedida do Pelé no Cosmos, além do belo gol de falta do REI, Mifflin fechou o placar com o seu tento, 2 a 1. No 2º tempo, Pelé jogou pelo Santos.
Além desses dois ex santistas, o Cosmos ainda tinha Nelsi, Carlos Alberto e Rildo.

E para você, como o Santos deverá jogar hoje para vencer no Peru?


© 2017 Blog do Odir Cunha

Theme by Anders NorenUp ↑