Blog do Odir Cunha

O ombudsman do Santos FC

film izle

Tag: redes sociais

Vem aí 1.o de julho, o “Dia Sem Globo”

globo

Está nas redes sociais: dia 1.o de julho haverá um boicote nacional contra a Rede Globo e suas afiliadas. Ninguém deve ligar a tevê nesse canal. O povo detectou a Globo como a emissora de tevê parceira desse governo corrupto e oligárquico que domina o País. Este blog, que é movido pela vontade da maioria, nunca poderia ser contrário a esse legítimo movimento popular.

Estou certo de que não só os santistas, mas torcedores de todas as cores apoiarão em massa esse boicote que, em suma, é mais a favor da democracia e da defesa dos direitos do povo – obrigações que deveriam ser prioritárias em emissoras de tevê concedidas pelo governo – do que contra uma empresa ou seus profissionais. A Globo foi escolhida porque é a maior, a mais representativa, mas isso não quer dizer que Record, Bandeirantes ou Rede TV sejam melhores. Na verdade, a tevê aberta brasileira não satisfaz as necessidades de um povo em desenvolvimento.

Tecnicamente, a Globo é uma das melhores emissoras de tevê do mundo, mas ética e ideologicamente não inspira nenhuma confiança, pois invariavelmente está do lado do poder e dos poderosos. O departamento de marketing comanda as ações da empresa, o que pode ser muito bom para os lucros, mas é péssimo para a credibilidade. O jornalismo que pratica é o chamado “chapa branca”, que se baseia nas versões oficiais e evita reportagens investigativas que mexam com o chamado alto escalão do governo.

As manifestações anárquicas que estão ocorrendo pelo País certamente mudarão muita coisa. Quisera poder mudar toda a estrutura política, pois é evidente que este sistema atual não agrada ninguém. Um bando de privilegiados se enriquece e legisla em causa própria, enquanto o povo trabalha muito, paga muitos impostos e não tem uma vida digna.

Se hoje houvesse um plebiscito para saber se o Brasil deve ter governo, a maioria diria não. Que tivesse administradores profissionais especializados, mas não políticos eternos e corruptos, como os conhecemos. Essa revolta era evidente há muito tempo, mas vinha sendo ignorada. Se 200 mil pessoas assinaram um abaixo-assinado para impedir que Renan Calheiros assumisse a presidência do Senado, por que isso foi ignorado? Não restou outra alternativa, a não ser ir para as ruas.

E agora, ao perceber que essa atitude dá resultado, duvido que os brasileiros e brasileiras fiquem em casa engolindo tanto sapo, quietinhos. Se a Fifa disse que basta mais uma manifestação contra seus representantes para a Copa das Confederações ser cancelada, então é bem provável que isso ocorra. A maioria dos brasileiros não quer a Copa das Confederações e nem a Copa do Mundo. Conseguir que sejam canceladas será uma histórica vitória popular.

Uma coisa é certa: o Brasil não será o mesmo depois desses dias que estamos vivendo. Os déspotas mais esclarecidos terão de rever suas condutas, se der tempo… A tevê em geral, e a Globo em particular, serão obrigadas a mudar sua forma de se relacionar com o Estado e a sociedade. A verdade é que a Internet, em pouco tempo, despertou nas pessoas um nível de esclarecimento que centenas de novelas, programas de auditório e Big Brothers faziam questão de manter amortecidos. Agora a rolha não cabe mais na garrafa.

E você, o que fará no dia 1.o de julho?


Manifestações provam que a Internet é mais importante que a tevê

As manifestações de rua que nasceram das redes sociais para tomar conta do País e reivindicar o uso honesto e competente do dinheiro público, estão provando que a Internet já superou a tevê como o veículo de comunicação mais importante – e confiável – para o brasileiro.

As pessoas não acreditam mais na tevê porque ela é um veículo de meias verdades. Ela nunca será cem por cento verdadeira porque tem o rabo preso com os governantes, os poderosos, os patrocinadores. A Internet, por sua vez, é livre, pois só depende da vontade e da manifestação de cada indivíduo. Nela, cada um pode ser o seu próprio Roberto Marinho.

A televisão teve 60 anos para acrescentar conhecimento e consciência ao povo. E no começo até que tentou. Havia a preocupação de se difundir arte e cultura. A Record tinha corpo de baile, orquestra, ela e a Tupi encenavam peças clássicas do teatro, a Globo tinha Dias Gomes para escrever suas novelas… Com o tempo, porém, a tevê descobriu que dava menos trabalho e mais lucro explorar a ignorância do povo. O mau gosto é muito mais barato e dá muito mais ibope…

A tevê jamais estimularia as pessoas a ir às ruas protestar contra a corrupção do sistema, pois ela se alimenta desse sistema. Se o povo se aculturar, se passar a exigir mais qualidade e ética, a tevê, como existe hoje, morrerá. Ela vive do lixo formado por sensacionalismo, demagogia, populismo, pieguismo, mau gosto… Para ela, o pior é o melhor.

A Internet não mascara os fatos, não dá a sua versão para eles. Ela mostra, direto dos celulares do povo, a realidade nua e crua, e não aquela estudada e editada dos telejornais.

Para todos nós que ansiamos a liberdade, respeitamos a juventude, valorizamos o mérito e as qualidades essenciais do ser humano, este avanço espetacular da Internet sobre a letárgica e mal intencionada televisão brasileira é um fato maravilhoso, que nos enche de esperança.

E se você, por fim, me perguntar o que o Santos e o santista têm a ver com isso, eu direi: tudo! A Internet também está mostrando que o mundo real do futebol é bem diferente do que a tevê quer nos fazer engolir.

E você, não acha que a Internet já é mais importante do que a tevê?


© 2017 Blog do Odir Cunha

Theme by Anders NorenUp ↑