Blog do Odir Cunha

O ombudsman do Santos FC

film izle

Tag: Rodrigo Possebon (page 1 of 2)

Só falta o Ibson virar o herói do Mundial. E Mar Branco em Cumbica!

Amigos e amigas, o futebol prega peças. Todo mundo se lembra do enjeitado Adriano Gabiru, herói do Internacional no título mundial de 2006. No ano anterior, a proeza de fazer o único gol do jogo, que deu o título ao São Paulo, foi do modestíssimo Mineiro. E agora, amigos e amigas, teremos Ibson no Mundial.

Para vocês terem uma idéia do que Ibson tem representado para o Alvinegro Praiano, eu direi que é o jogador de pior custo x benefício já contratado pelo Santos em toda a história do clube. Até Keirrison, Edmunso e Marcelinho Carioca deram mais retorno do que ele. Na verdade, creio que apenas Luizão, ex-Corinthians e Palmeiras, foi mais irritantemente nulo e caro do que Ibson.

Pois bem, mas vejam que o rapaz vai para o Mundial. Vai pro banco, na verdade, mas aí é que mora o perigo. Quem está no banco, pode entrar, principalmente se não tiver outro, ou se Muricy Ramalho não tiver coragem de fazer o óbvio, que é colocar Felipe Anderson no lugar de Paulo Henrique Ganso, caso haja algum problema (toc-toc-toc) com o maestro.

Só falta o Ibson entrar e jogar o que nunca jogou no Santos. Acho muito difícil, mas nunca se sabe. Só falta imitar o Gabiru e o Mineiro e fazer o gol do título. Aí eu entro em recesso! Mas feliz, claro.

Confira de novo a lista dos santistas que vão para o Japão: os goleiros Rafael, Aranha e Vladimir; os zagueiros Durval, Edu Dracena, Bruno Aguiar, Bruno Rodrigo e Vinicius Simon; os laterais Danilo, Léo e Pará; os volantes Arouca, Henrique e Anderson Carvalho; os meias Elano, Paulo Henrique Ganso, Felipe Anderson e Ibson, e os atacantes Neymar, Borges, Alan Kardec, Diogo e Rentería.

Só faltou o pobre do Rodrigo Possebon, um bom rapaz, mas outra contratação estapafúrdia. O coitado vem sendo tão esquecido, que nem na hora de receber a medalha de campeão da Libertadores se lembraram dele. Até o roupeiro ganhou medalha, mas o pobre Possebon, não.

A Fifa já avisou que só mandará 36 passagens para o Santos. Ué, mas não dá e sobra para time e comissão técnica? Sim, mas o Santos queria mais. Só espero que o clube não pague passagens para nenhum diretor ou conselheiro. Não é hora de tirar dinheiro do caixa para fazer turismo. Quem quer ir e não estiver trabalhando, que pague a sua.

A delegação embarca para o Japão segunda-feira à noite. A estréia, dia 14, será contra o Monterrey, do México, ou Auckland, da Nova Zelândia, ou ainda o campeão japonês. Acho que será o time mexicano e não haverá moleza. Eles têm um futebol bem similar ao brasileiro e são extremamente competitivos.

Atenção para quem vai ao Aeroporto de Guarulhos participar do Mar Branco e desejar boa sorte aos gerreiros do Santos: O embarque será dia 5, segunda-feira, às 19 horas. Pode levar bandeiras! É melhor chegar bem mais cedo. Vamos curtir o momento! #marbranconoaeroportocumbica

E aí, o que esperar de Ibson & Cia no Japão?


Análises de Diogo, Possebon, Tiago Alves e Felipe Anderson

Quando saiu do Brasil, em 2008, o atacante Diogo era nome garantido para as futuras Seleções Brasileiras. Atacante que fazia tudo certo, ele driblava, chutava bem, marcava gols e tinha até o significativo apelido de “Matador”.

Da mesma forma, Rodrigo Possebon, aos 18 anos, idade em que o Manchester United tirou-o do Internacional de Porto Alegre, impressionava pelo porte elegante (1,84m, 77 quilos) e o estilo de jogo que poderiam fazer dele, no futuro, um novo Falcão.

Ambos, porém, decepcionaram na Europa e, de volta ao Brasil, continuam decepcionando. Não sei o que aconteceu para que não evoluíssem, não sei se o futebol europeu acabou com a espontaneidade de seus jogos, mas o certo é que perderam a embocadura. Não estão fazendo por merecer vestir a camisa do Santos. A pergunta que fica é: até quando um time deve continuar bancando a carreira de jogadores que não parecem capazes de jogar bem?

Digo isso porque contra o Palmeiras, ficou evidente que a equipe melhorou, ganhou mais vida e dinamismo, quando Diogo e Possebon foram substituídos por Felipe Anderson e Tiago Alves. Inteligente como costuma ser, o torcedor, já se pergunta: se o Santos tem dois Meninos da Vila que podem jogar melhor do que esses vindos de fora, por que lhes dá mais oportunidades agora que Ganso, Elano e Neymar estão na Seleção?

Tiago, se quiser, jogará muito bem

O rápido e individualista Tiago Alves lembra a mim mesmo, quando jogador de peladas. Houve uma época, curta mas educativa, em que cheguei à conclusão de que poderia driblar quem aparecesse na minha frente e depois fazer o gol. Minha lógica era a seguinte: se tenho mais habilidade, sou mais rápido e posso driblar com facilidade o primeiro marcador, por que não driblo também o segundo, o terceiro, e vou direto pro gol?

No primeiro jogo em que coloquei esta filosofia em prática, cheguei a enfileirar dois ou três adversários, mas, invariavelmente, acabava perdendo a bola. Depois da surpresa inicial, o time contrário já se precavia mais na minha marcação e, como eu havia me tornado um jogador previsível, que não passava a bola pra ninguém, passei a ser marcado sem problemas.

Em dado momento um companheiro fez um comentário ruim a meu respeito, ao que um outro jogador do nosso time, mais experiente, comentou: “Esse aí pode jogar bem, se quiser”. Pois é o mesmo comentário que faço hoje a Tiago Alves e espero que essas palavras cheguem a ele.

Com ótimo arranque e facilidade para o drible e o chute, Tiago Alves poderá se transformar em um atacante muito mais perigoso se, volta e meia, servir a um companheiro melhor colocado. Sim, jogar bem não é só fazer gols de placa, como ele deve entender, mas ajudar o time a sair de campo com a vitória.

Se Tiago tiver em dúvida de como agir, que se espelhe na atuação de Messi ontem, contra a Costa Rica. Muito marcado, passou a apenas distribuir o jogo, em um toque só. Quando lhe deram mais espaço, imaginando que não tentaria mais as jogadas individuais, ele foi pra cima e decidiu a partida, mesmo sem fazer gols. Passou a dar assistências tão precisas que foi escolhido o melhor em campo, mesmo sem marcar.

Felipe Anderson só precisa jogar mais

Assisti ao teipe de Palmeiras e Santos ontem, reparei bem na atuação de Felipe Anderson e digo sem pestanejar que não dá para o rapaz ficar no banco enquanto Diogo é escalado. Felipe tem aquela chama da criatividade e habilidade que só toca a alguns. Ele dá a impressão de que pode fazer algo importante quando pega a bola, ao contrário de Diogo, que parece querer apenas desvencilhar-se dela.

Já disse isso e repito: se há algum desses Meninos que pode exercer a função de Ganso no futuro, este é Felipe Anderson. Por isso, espero que seja muito bem preparado e orientado por Muricy Ramalho. Insistir com jogadores decadentes e deixar no banco um jovem promissor, criado na própria Vila Belmiro, não combina com as tradições do Santos.

E você, o que acha de Diogo, Possebon, Tiago Alves e Felipe Anderson?

O Dossiê que conseguiu a Unificação dos Títulos Brasileiros a partir de 1959 já está na gráfica. Posso reservar um exemplar do Dossiê para você? Preencha este formulário e faça sua reserva.


Muricy joga os reservas pra cima do Cruzeiro

Gostei do técnico Muricy Ramalho. Mesmo com um time reserva, resolveu escalar três atacantes e adotar uma formação mais ofensiva para o jogo de hoje, às 18h30, em Sete Lagoas (MG), contra o Cruzeiro (com transmissão pelo Sportv). Algo me diz que Richely, Tiago Alves e Borges, apoiados pelo meia Roger, podem dar certo e infernizar a defesa da forte equipe mineira.

Pena que o Santos não possa utilizar seu time principal, pois o confronto na Arena do Jacaré reunirá, para muitos, as duas equipes mais gabaritadas para lutar pelo título brasileiro. De qualquer forma, o time não está fraco.

O Alvinegro Praiano deverá ser representado por Aranha, Bruno Aguiar, Vinícius Simon, Rafael Caldeira e Alex Sandro; Charles, Rodrigo Possebon e Roger; Richely, Tiago Alves e Borges.

Muricy explicou que poupou os titulares não só pelo cansaço, mas devido ao risco de contusões, já que o Santos enfrenta o Peñarol na próxima quarta-feira, em Montevidéu, pelo primeiro jogo da decisão da Copa Libertadores. O técnico adiantou ainda que o jogo de hoje será bom “para ver quem tem qualidade para jogar no Santos”.

Como o desempenho de cada jogador contra o Cruzeiro servirá como referência para sua permanência ou não no elenco do Alvinegro Praiano, estou certo de que ao menos luta não faltará hoje.

Se o Cruzeiro vencer, empatará o confronto, que hoje apresenta a vantagem de uma vitória para o Santos. A arbitragem será de Marcelo de Lima Henrique, auxiliado por Altemir Hausmann e Roberto Braatz.

Santos vence Marechal Rondon e segue líder da Liga Futsal

Em jogo emocionante realizado neste sábado na Arena Santos, o Santos/Cortiana, que contou com a volta de seus titulares que serviam à Seleção Brasileira, venceu o Marechal Rondon/Copagril/Faville/Ponte por 3 a 2 e segue líder da Liga Futsal.

O visitante abriu o marcador com Lucas, aos 12 minutos, mas Jackson empatou para o Santos dois minutos depois e Valdir fez o gol da virada aos 14 minutos do segundo tempo.

Mas o Marechal Rondon, uma das melhores equipes da Liga, continuou lutando e conseguiu empatar em 2 a 2 aos 19 minutos, ou seja, no último minuto de jogo. Quanto parecia que o empate prevaleceria, Jackson cruzou para Pixote marcar o gol da vitória a 30 segundos para o final da partida.

Com o resultado, o Santos manteve a liderança, enquanto o Marechal Rondon está em terceiro lugar. O Alvinegro Praiano volta a jogar na Arena Santos na próxima terça-feira, contra o Concórdia.

Hoje o técnico Fernando Ferreti iniciou a partida com Djony, Bruno Souza, Ricardinho, Jé e Falcão. Entraram ainda Jackson, Valdin e Pixote.

Logo mais, Sereias da Vila jogam no CT Rei Pelé

Às 15 horas deste sábado, com entrada gratuita, as Sereias da Vila jogam no CT Rei Pelé contra o Atlético Mogi, iniciando o segundo turno do Campeonato Paulista.

Por mais que se respeite as adversárias, a perspectiva é de uma goleada, pois no primeiro turno, no campo do Atlético Mogi, as Sereias venceram por 10 a 1. Desta vez, porém, o time estará desfalcado.

Sete jogadoras do Santos servem à Seleção Brasileira que se prepara para a Copa do Mundo. São elas a goleira Andréia Suntaque, as zagueiras Aline Pellegrino e Erika, a volante Ester, a lateral Fabi, a meia Gabi e a atacante Cristiane. As sete Sereias da Vila estão servindo a Seleção Brasileira na última fase de treinamentos que antecede a Copa do Mundo de Futebol Feminino. O Mundial será realizado na Alemanha de 26 de junho a 17 de julho na Alemanha.

O que você achou da escalação ofensiva de Muricy? E do Futsal e das Sereias?


Muricy não quer arriscar. Vai se fechar com Rodrigo Possebon


Rodrigo Possebon, o substituto de Ganso, chega a Manizales, após viagem sofrida, de ônibus. O otimista Once Caldas conta com a altitude e o cansaço dos santistas.

Mesmo com opções tecnicamente mais interessantes, como Alan Patrick e Felipe Anderson, o técnico Muricy Ramalho não quer correr riscos amanhã, no estádio Palogrande, em Manizales, e deverá colocar Rodrigo Possebon no lugar de Paulo Henrique Ganso – no jogo de ida pelas quartas-de-final da Copa Libertadores, contra o Once Caldas, com transmissão ao vivo pela TV Globo a partir das 21h50m.

O Santos deverá iniciar a partida com o meio-campo formado Adriano, Possebon, Danilo e Elano. A função de armar as jogadas de ataque ficará concentrada em Elano, mas poderão ser exercidas, eventualmente, por Danilo e até mesmo Possebon – que antes de vir para o Santos também já atuou como meia.

Com 22 anos, 1,84m e 77 quilos, o gaúcho Rodrigo Pereira Possebon (Sapucaia do Sul, RS, 13/02/1989), tem alguma experiência internacional, pois já atuou oito vezes pelo Manchester United e uma pelo Braga. Não correspondeu, é verdade, mas deve ter adquirido alguma maturidade.

Na defesa o Santos deverá contar com todos os titulares. Léo fará um teste amanhã cedo para ver se poderá jogar, mas não sente mais dores. Em todo o caso, Alex Sandro estará de prontidão.

O ataque terá Neymar e Zé Eduardo. Não seria uma surpresa se, no transcorrer da partida, o recém-contratado Richely for lançado no lugar de Zé Love. Como trocar o centroavante não mexe na estrutura tática da equipe, Muricy poderá fazer isso caso perceba que o titular continua jogando mal.

Altitude é arma do time local

A viagem de ônibus de Pereira a Manizales, que durou uma hora e meia, deixou alguns jogadores com enjôo. Elano e Neymar foram os que mais sentiram. Além das curvas da estrada, não se pode esquecer que Manizales tem uma altitude acima de 2.153 metros, o que dificulta a respiração e provoca tonturas e enjôo em quem vem de altitudes mais baixas.

Manizales é uma cidade de 400 mil habitantes, capital do departamento de Caldas, situada no centro ocidental da Colômbia. Ela se localiza na chamada Zona Cafetera, próxima ao vulcão Nevado del Ruiz.

O Estádio de Palogrande, onde será jogada a partida de amanhã, pertence à prefeitura de Manizales e tem capacidade para 42.553 pessoas. Foi inaugurado em julho de 1994.

Once Caldas também está animado

Assim como o Santos, que prossegue vencendo em uma competição local e na Copa Libertadores, o Once Caldas superou o Atlético Huila, domingo, por 2 a 1 e é o novo líder da liga colombiana. Mas isso não faz com que coloque a Librtadores em segundo plano – até porque há sete anos venceu a competição sul-americana, derrotando o Boca Juniors na final.

O técnico Juan Carlos Osorio, realista, faz questão de dizer que sua equipe não herdou o favoritismo do Cruzeiro, a quem eliminou no Brasil – em feito muito comemorado pela imprensa local – e que nesta fase todos os jogos serão equilibrados, sem favoritos. Mas reconheceu que espera uma ajuda da altitude para atrapalhar o time brasileiro:

“Esperamos que assim seja, que façamos valer a altitude contra Santos, que vem do nível do mar. Creio que é um fator, mas não é tudo. Santos tem uma grande equipe, com Elano, Neymar, Zé Eduardo, Arouca e Danilo, e Ganso, ainda que não venha. Teremos de marcar-los em seu próprio campo”.

O técnico disse que só definirá seu time amanhã. Já se sabe que não poderá contar com Carlos Carbonero, expulso contra o Cruzeiro, e que Elkin Calle, machucado, também poderá ficar fora.

Como Juan Carlos Osorio e seu assistente, Pompilio Paez, foram expulsos contra o Cruzeiro, não poderão ficar no banco de reservas e o time será dirigido por Humberto Sierra, técnico da equipe sub-18.

Equipes prováveis

Once Caldas: Neco Martínez, Yedinson Palacios, Diego Amaya, Alexis Henríquez, Luis Núñez, Hárrison Henao, Alexánder Mejía, Jhon Freddy Pajoy, Félix Micolta, Dayro Moreno e Wason (Juan Carlos Henao, o goleiro que passou pelo Santos e deixou péssima impressão, é reserva de Neco Martinez).

Santos: Rafael, Jonathan, Edu Dracena, Durval e Léo (Alex Sandro): Adriano, Danilo, Rodrigo Possebon e Elano: Zé Eduardo e Neymar.

Arbitragem: Juan Soto, auxiliado por Luis Sánchez e Jorge Urrego, todos venezuelanos (não tenho opinião formada sobre eles, mas meu feeling é que não prejudicarão o Santos).

Minha análise

Pelas informações que temos, o Once Caldas tentará abafar o Santos, marcando a saída de bola do Alvinegro Praiano.

A imprensa local dá destaque às declarações do técnico Muricy Ramalho e Neymar de que o time está cansado por ter de fazer vários jogos importantes seguidos. Este cansaço, somado á altitude de Manizales, dá aos colombianos a certeza de que a tática certa é impor um ritmo forte ao jogo e pressionar o adversário.

Temo que com a formação tática prevista por Muricy, com três jogadores de marcação no meio e só com Elano – que chega a ser lento e previsível – para armar o ataque, o Santos não consiga desafogar a defesa, que será bombardeada constantemente, como se víssemos a sequência do jogo contra o América do México. Por isso, será fundamental que, com a posse de bola, Danilo também avance, assim como os laterais.

Mesmo sem terem experiência internacional, eu ousaria com Alan Patrick ou Felipe Anderson no lugar de Possebon, pois isso aumentaria as chances de o Santos encaixar um contra-ataque que poderá ser decisivo nesse confronto.

Do contrário, viverá da genialidade do super marcado Neymar, da correria de Zé Eduardo e dos chutes de longa distância de Elano e Danilo.

Há também a possibilidade de se usar três zagueiros e liberar um pouco mais os laterais, mas creio que o medo de sentirem o efeito da altura impedirá Muricy de exigir muito de Jonathan e Léo.

Conjecturas à parte, creio que o Santos se defenderá e atacará como puder e Muricy só fará alguma alteração por motivo físico-clínico ou se o time estiver perdendo.

E você, como acha que o Santos deve jogar contra o Once Caldas?


As coisas boas e ruins dessa estréia do Santos no Paulistão

Mesmo sem muitos titulares importantes, o técnico Adilson Batista deverá escalar um time com três atacantes, logo mais, às 19h30m, contra o Linense, em Lins, na estréia do Santos no Campeonato Paulista. Isso é bom. Técnico retranqueiro não dá certo no Alvinegro Praiano, o recordista de gols no futebol.

Maikon Leite, Kerrison e Zé Eduardo devem repetir o ataque que venceu o amistoso contra o Taboão da Serra por 4 a 0. Essa coragem do técnico é uma das coisas boas dessa estréia santista. Mas também há lados ruins a ponderar.

A defesa foi o setor do time que mais falhou em 2010, e percebe-se que ela segue inalterada em 2011, pois o time de hoje deverá jogar com os mesmos Rafael, Pará, Edu Dracena, Durval e Léo. Se não forem bem, é óbvio que provocarão as primeiras críticas ao trabalho do técnico e da diretoria de futebol.

O único contratado para o setor que pode ser titular é o lateral-direito Jonathan, mas já veio machucado. Outro que foi contratado machucado, e gravemente, é o volante Charles, que só poderá jogar a partir do final de fevereiro.

Charles veio para o meio-campo, um setor completamente desfalcado neste início de Campeonato Paulista, pois Arouca também se recupera de contusão; Elano não pôde ser inscrito na primeira rodada porque a janela de transferências internacionais só abre neste sábado; Paulo Henrique Ganso volta de cirurgia e ainda ficará mais um mês e meio fora do time e Alan Patrick e Danilo servem a Seleção Brasileira sub-20.

Assim, o meio-campo que Adilson deverá escalar para hoje será formado por Adriano, Rodrigo Possebon e Róbson (o “Robinho”, que estava emprestado ao Avaí). Nem é preciso dizer que, no papel, é o setor mais temerário do time. Até porque Robinho marca pouco e a função de roubar a bola do adversário ficará restrita a Adriano e Possebon.

Há um ano, time estreou mais forte

Há um ano, quando estreou no Campeonato Paulista de 2010, contra o Rio Branco, no Pacaembu, o técnico Dorival Junior avisou que o time estava em um estágio inferior aos outros três grandes e preveniu que deveria ter dificuldades no começo da competição.

Naquele domingo, 17 de janeiro, Dorival escalou o time com Felipe; George Lucas, Bruno Rodrigo, Bruno Aguiar e Pará (depois Madson); Roberto Brum (depois Breitner), Rodrigo Mancha, Wesley e Paulo Henrique; Neymar e André (depois Giovanni).

O Santos ganhou por 4 a 0, com dois gols de Ganso, que ainda era chamado de Paulo Henrique, e dois de Neymar. Giovanni reestrou no Pacaembu e participou de um lance que gerou um gol de Paulo Henrique. Comparecerem ao estádio 13.448 pessoas.

Linense, o retorno após 54 anos

Após 54 anos, o Linense voltará a fazer uma partida pela divisão principal do futebol paulista. Sua última participação entre os grandes de São Paulo ocorreu em 1957. O forte do time, segundo o experiente técnico Vilson Tadei, é o entrosamento, já que a equipe mantém a mesma base há mais de um ano.

Com a volta do artilheiro Fausto e a contratação do atacante Pedrão, o Linense, campeão da Série A2, terá uma dupla ofensiva perigosa hoje à noite. Outro reforço é André Turatto, contratado para liderar a defesa. No mais, Tadei prefere não inventar: o goleiro Paulo Musse segue como titular e o meio-campo é exatamente o mesmo de 2010.

Na verdade, a personagem mais marcante do time é o técnico. Como jogador, o paulista Vilton Tadei, 56 anos, defendeu grandes clubes, como Grêmio, Internacional, São Paulo e Vasco. Ele detém a primazia de ser o autor do primeiro gol no estádio da Ressacada, do Avaí, em Florianópolis. O primeiro da goleada de 6 a 1 que o Vasco impôs ao Avaí em 15 de novembro de 1983.

Situada a 450 km de São Paulo, Lins tem 71 mil habitantes. O Estádio Municipal Gilberto Siqueira Lopes, onde será realizada a partida, em 2009 teve capacidade ampliada para 20 mil pessoas.

Times prováveis

Linense
Paulo Musse; Eric, Samuel, André Turatto e Tarracha; André Bilinha, Vagner, Gilsinho e Rodrigo Guarú; Fausto e Pedrão.
Técnico: Vilton tadei.

Santos
Rafael, Pará, Edu Dracena, Durval e Léo; Adriano, Rodrigo Possebon e Róbson; Maikon Leite, Keirrison e Zé Eduardo.
Técnico: Adilson Batista.

Arbitragem: Rodrigo Braghetto, auxiliado por Mário Nogueira da Cruz e Carlos Augusto Nogueira Junior.

Reveja os melhores momentos da estréia do Santos no Campeonato Paulista do ano passado, contra o Rio Branco:

O que você acha que dará no jogo de hoje? Adilson Batista faz bem de colocar três atacantes, mesmo com o time desfalcado e fora de casa?


Older posts

© 2018 Blog do Odir Cunha

Theme by Anders NorenUp ↑