Blog do Odir Cunha

O ombudsman do Santos FC

Tag: Roger

Será que hoje vai?

Santos chega a Chapecó para jogar na Vila Belmiro deles:

Meus amigos, aqui não é o jornalista que está falando, é o torcedor mesmo. Já faço essa prevenção porque preciso confessar que o jogo contra o Chapecoense está me incomodando desde quando vi a tabela. Não importa que mesmo lá em Chapecó o colunista Rodrigo Goulart escreva que o Santos é um time forte, poderoso etc, etc. Nós, santistas, e santistas há mais de meio século, sabemos muito bem como tem sido angustiante torcer para o querido Alvinegro Praiano quando ele joga no campo do adversário.

Não é apenas cisma nem superstição. Os números comprovam. Desde 17 de março, quando bateu o Londrina por 1 a 0, com aquele gol de pênalti cobrado por Robinho, o Santos não sabe o que é sair vitorioso no campo do adversário. De lá para cá foram seis jogos, com três empates e três derrotas.

O pior é que não importa o poder do time ou a categoria de seus jogadores, não importa se o Santos tem o controle da bola e o domínio do jogo, ou se cria muito mais oportunidades de gol… No final, invariavelmente, veremos os adversários comemorarem e os santistas alegarem cansaço, falta de sorte, falta de pontaria ou falta de alguma outra coisa.

Cada escanteio, cada chute de longe, cada jogada ofensiva do adversário, mesmo aquelas na base da correria, podem acabar no fundo da rede do Santos. Bolas centradas na área, então, são o maior perigo. De repente um zagueiro deixa pro outro, que deixa pro goleiro e um atacante adversário entra no meio e faz o gol…

Ainda bem que desta vez o adversário não tem nenhum ex-santista, principalmente daqueles que saíram brigados do clube. Porque, se tivesse, pode crer que ele iria deitar e rolar. A lista de jogadores relacionados pelo técnico Vinícius Eutrópio para a partida é a seguinte: Danilo, João Paulo, Nivaldo, Apodí, Rafael Lima,Neto, Vilson, Abuda, Dener, Wanderson, Elicarlos, Gil, Bruno Silva, Wagner, Ananias, Hyoran, Roger, Bruno Rangel, Edmilson, Nenén, Camilo e Maranhão.

Desses, eu sei que o ataque deve ser formado por Roger, aquele que passou pelo São Paulo e pela Ponte Preta, e Ananias. Não conheço esse Ananias, mas tem nome de quem pode viver um dia de Pelé em cima do Santos. Outros nomes do Chapecoense que, por mais de um motivo, me metem medo: Apodi, Dener, Elicarlos e Camilo. Sim, somando tudo, dá seis, mais de meio time.

Em Chapecó o pessoal sabe que em jogos assim, em casa, não podem deixar de marcar pontos, de preferência três. portanto, que Santos se prepare para uma batalha corrida e suada. No único jogo que fez em casa, na estréia do Brasileiro, o Chapecoense, empurrado por sua torcida, virou para cima do Coritiba, vencendo por 2 a 1. Naquela partida, o público total foi de 5.688 pagantes (não falei que lembrava a Vila Belmiro?). Mas contra o Santos deverá ser maior…

As presenças de Lucas Lima, Robinho e Ricardo Oliveira são anunciadas com destaque pela mídia local. Para se ter uma ideia, o ingresso mais barato, da geral, está sendo vendido a 80 reais. Mas, ao mesmo tempo que admira o Santos, os chapecoenses querem derrotá-lo fragorosamente. Se entrar com pé mole, pode crer que o Alvinegro Praiano levará chumbo.

O técnico Marcelo Fernandes deve escalar o mesmo time de sempre. Sua única dúvida parece estar entre Renato e Leandrinho. Acho que enquanto todos estão com fôlego, o time joga bem, toca a bola melhor do que o adversário e cria boas oportunidades. Porém, se não mata o jogo, depois toma sufoco e leva o empate, ou acaba perdendo mais uma.

Pra gente se prevenir, vejamos os melhores momentos de Chapecoense e Coritiba. Repare como o time catarinense buscou a vitória:

Chapecoense x Santos
Estádio Arena Condá, Chapecó, 24/05/2015, 16 horas
Arbitragem: Jailson Macedo Freitas (BA), auxiliado por Bruno Raphael Pires (GO) e Jose Reinaldo Nascimento Junior (DF).
Chapecoense: Danilo, Apodi, Rafael Lima, Vilson e Dener; Bruno Silva, Elicarlos, Gil e Camilo; Roger e Ananias. Técnico: Vinícius Eutrópio.
Santos: Vladimir, Victor Ferraz, Werley, David Braz e Chiquinho; Valencia; Renato (Leandrinho) e Lucas Lima; Geuvânio, Robinho e Ricardo Oliveira. Técnico: Marcelo Fernandes.

Nessa o Geuvânio foi muito além do futebol:

E você, tem medo de quê no jogo de hoje?


Neymar: entre o amor real dos santistas e a ilusão da Europa

Timemania: Santos foi o terceiro mais apostado no último teste

Pos. Time UF Nº de apostas Percentual
1º FLAMENGO RJ 121.101 4,80 %
2º CORINTHIANS SP 120.200 4,77 %
3º SANTOS SP 82.054 3,25 %
4º SAO PAULO SP 81.174 3,22 %
5º GREMIO RS 74.969 2,97 %
6º PALMEIRAS SP 71.250 2,83 %
7º INTERNACIONAL RS 65.647 2,60 %
8º ATLETICO MG 64.307 2,55 %
9º BOTAFOGO RJ 62.765 2,49 %
10º VASCO DA GAMA RJ 61.777 2,45 %

O episódio de Neymar com o Santos – este vai-não-vai pra Europa – não é apenas o episódio de Neymar com o Santos. É o episódio de Neymar com seus anjos e demônios, com suas discordantes vozes interioes e sua compreensão do mundo. O episódio da competência, ou não, das pessoas que dirigem o Santos. O episódio do pai e dos outros que assessoram Neymar com suas próprias consciências (estão mesmo decidindo o que é melhor para o garoto?). É também o episódio da imprensa esportiva tupiniquim – ou seria botocuda? – com a ética da profissão. Talvez seja igualmente um episódio seu, leitor e leitora, pois ajuda a repensar sua relação com o amor e o dinheiro. É, enfim, o episodio de um povo diante de seu crônico complexo de inferioridade, de um povo superficial e simplista que acha que tudo se resume a ganhar mais e mais, mais e mais, mais e mais. A todos, algumas (boas) músicas que ajudam a refletir:

http://youtu.be/wEA0ot9wY6Y

E você, o que faria se tivesse de se decidir entre o amor sincero e o dinheiro?


Muricy joga os reservas pra cima do Cruzeiro

Gostei do técnico Muricy Ramalho. Mesmo com um time reserva, resolveu escalar três atacantes e adotar uma formação mais ofensiva para o jogo de hoje, às 18h30, em Sete Lagoas (MG), contra o Cruzeiro (com transmissão pelo Sportv). Algo me diz que Richely, Tiago Alves e Borges, apoiados pelo meia Roger, podem dar certo e infernizar a defesa da forte equipe mineira.

Pena que o Santos não possa utilizar seu time principal, pois o confronto na Arena do Jacaré reunirá, para muitos, as duas equipes mais gabaritadas para lutar pelo título brasileiro. De qualquer forma, o time não está fraco.

O Alvinegro Praiano deverá ser representado por Aranha, Bruno Aguiar, Vinícius Simon, Rafael Caldeira e Alex Sandro; Charles, Rodrigo Possebon e Roger; Richely, Tiago Alves e Borges.

Muricy explicou que poupou os titulares não só pelo cansaço, mas devido ao risco de contusões, já que o Santos enfrenta o Peñarol na próxima quarta-feira, em Montevidéu, pelo primeiro jogo da decisão da Copa Libertadores. O técnico adiantou ainda que o jogo de hoje será bom “para ver quem tem qualidade para jogar no Santos”.

Como o desempenho de cada jogador contra o Cruzeiro servirá como referência para sua permanência ou não no elenco do Alvinegro Praiano, estou certo de que ao menos luta não faltará hoje.

Se o Cruzeiro vencer, empatará o confronto, que hoje apresenta a vantagem de uma vitória para o Santos. A arbitragem será de Marcelo de Lima Henrique, auxiliado por Altemir Hausmann e Roberto Braatz.

Santos vence Marechal Rondon e segue líder da Liga Futsal

Em jogo emocionante realizado neste sábado na Arena Santos, o Santos/Cortiana, que contou com a volta de seus titulares que serviam à Seleção Brasileira, venceu o Marechal Rondon/Copagril/Faville/Ponte por 3 a 2 e segue líder da Liga Futsal.

O visitante abriu o marcador com Lucas, aos 12 minutos, mas Jackson empatou para o Santos dois minutos depois e Valdir fez o gol da virada aos 14 minutos do segundo tempo.

Mas o Marechal Rondon, uma das melhores equipes da Liga, continuou lutando e conseguiu empatar em 2 a 2 aos 19 minutos, ou seja, no último minuto de jogo. Quanto parecia que o empate prevaleceria, Jackson cruzou para Pixote marcar o gol da vitória a 30 segundos para o final da partida.

Com o resultado, o Santos manteve a liderança, enquanto o Marechal Rondon está em terceiro lugar. O Alvinegro Praiano volta a jogar na Arena Santos na próxima terça-feira, contra o Concórdia.

Hoje o técnico Fernando Ferreti iniciou a partida com Djony, Bruno Souza, Ricardinho, Jé e Falcão. Entraram ainda Jackson, Valdin e Pixote.

Logo mais, Sereias da Vila jogam no CT Rei Pelé

Às 15 horas deste sábado, com entrada gratuita, as Sereias da Vila jogam no CT Rei Pelé contra o Atlético Mogi, iniciando o segundo turno do Campeonato Paulista.

Por mais que se respeite as adversárias, a perspectiva é de uma goleada, pois no primeiro turno, no campo do Atlético Mogi, as Sereias venceram por 10 a 1. Desta vez, porém, o time estará desfalcado.

Sete jogadoras do Santos servem à Seleção Brasileira que se prepara para a Copa do Mundo. São elas a goleira Andréia Suntaque, as zagueiras Aline Pellegrino e Erika, a volante Ester, a lateral Fabi, a meia Gabi e a atacante Cristiane. As sete Sereias da Vila estão servindo a Seleção Brasileira na última fase de treinamentos que antecede a Copa do Mundo de Futebol Feminino. O Mundial será realizado na Alemanha de 26 de junho a 17 de julho na Alemanha.

O que você achou da escalação ofensiva de Muricy? E do Futsal e das Sereias?


Faltou confiança para os reservas do Santos

Só no segundo tempo, depois de praticar um futebol amarrado e terminar a primeira etapa perdendo pro 1 a 0, é que o Santos viu que o bicho não era tão feio e foi melhor (ou menos ruim) do que o Botafogo, chegou a criar chances de gol – que Bruno Rodrigo e Maikon Leite desperdiçaram – e no final deram a Muricy Ramalho sua primeira derrota como técnico do Alvinegro Praiano.

É difícil fazer uma análise individual. De Pará, Charles e Rodrigo Possebon nunca espero nada e eles não me surpreenderam. Gostei de Vinícius Simon, da visão de jogo de Roger e da movimentação de Richely.

Alex Sandro, como sempre, teve altos e baixos, mas hoje melhorou no segundo tempo e foi o atacante mais perigoso do Santos. Maikon Leite entrou com sono, estado em que Keirrison passou o tempo todo.

Alan Patrick se enroscou com a bola e acabou substituído. Tiago Alves estava melhor e também foi substituído. Bruno Rodrigo foi mais ou menos e perdeu um gol feito. Bruno Aguiar foi discreto. Até demais.

Colocar Pará como capitão deve ter sido uma tentativa de Muricy de despertar o espírito de liderança e responsabilidade do lateral, mas não deu certo. Pará foi o mesmo jogador errático e inseguro de sempre.

Tudo bem que era um time reserva e estava desentrosado. Mas mesmo assim poderia ter realizado um pouco mais. Perdeu de um dos piores times do campeonato. Dos que jogaram hoje, ninguém merece reivindicar a titularidade. Mas fiquei com boa impressão de Roger. Acho que vai virar.

E você, o que achou de Botafogo 1, Santos 0? E dos jogadores?


Põe o Roger-Neymar no time, Muricy!


Roger, marcando Dimba, no treino de hoje no CT Rei Pelé. Meia pode estrear amanhã, contra o Botafogo (Foto: Comunicação Santos FC).

Fiquei sabendo que no treino de hoje o técnico Muricy Ramalho tirou Roger do time titular e colocou Pará no meio-campo. Fiquei preocupado. Um meia ofensivo que perde o lugar para o improvisado Pará não deve ter causado boa impressão, ou o técnico prefere um esquema mais defensivo.

Espero estar errado. Depois de ver Roger jogar, por vídeo, fiquei com boa expectativa. Ele tem lances de craque. Gostaria que tivesse sua primeira chance no time contra o Botafogo, neste sábado, no Engenhão. Aliás, seria uma das poucas novidades em uma partida em que o Santos escalará apenas reservas.

A diferença entre ele e o Pará é que Roger dribla, chuta, tenta tabelar, penetra na defesa adversária, enquanto o Pará às vezes dá uns piquezinhos pra frente, mas, invariavelmente, passa a bola para trás.

Muitos já viram, mas para quem ainda não conhece o Roger, está aí a sua apresentação no Santos. Assista e dê sua impressão sobre o rapaz:

E aí, o que você espera do Roger-Neymar?


© 2017 Blog do Odir Cunha

Theme by Anders NorenUp ↑