Blog do Odir Cunha

O ombudsman do Santos FC

film izle

Tag: Santistas

Feliz Páscoa aos santistas e a todos que não são vigaristas

Hino do Santos cantado pelo coral dos alunos do Colégio Rio Branco, de São Paulo:


Imagens de um Sábado Santista. Veja quem veste a camisa!

Foi só pedir e começaram a chegar as fotos. Agradeço aos que as enviaram e os parabenizo por assumirem publicamente a paixão pelo Santos. O Fabiano foi à loja da Umbro, na Vila Belmiro, e fez esta ao lado do Pelé (mas só dá pra ver o Rei, Fabiano). As outras fotos podem ser ampliadas. É só clicar sobre elas.


Alexandre foi trabalhar com a camisa do Santos. Ao centro, Nivio e o filho Rodrigo Sayão antes de um jogo do Peixe no Morumbi. À direita, João Nobrega passeando com a filha Julie.


Rodrigo Sayão e Martinez com a bandeira na janela. O santista histórico Mozart Saboia (que já foi cabeludo) com o filho Dalton e, na terceira foto, com a filha Juliana e a neta Júlia.

A importância de vestir a camisa e hastear a bandeira

Percebeu como nestes dias você está descobrindo muito mais santistas do que imaginou? Gente do seu trabalho, do seu bairro, da sua rua, do seu colégio, do seu clube… Sim, porque muitos santistas não gostam de aparecer, são discretos, não vestem a camisa, a não ser em dia que vão ao estádio.

Esse hábito impede que a camisa e o distintivo do Santos sejam vistos mais vezes, por mais pessoas. Se você quer um Santos realmente forte, faça a sua parte. Vista a camisa, pendure a bandeira do Santos na janela. Quanto mais camisas e bandeiras do Santos forem vistas nas ruas, mais crianças, mulheres e torcedores indecisos acabarão se decidindo por fazer parte dos escolhidos que seguem o Alvinegro Praiano.

Em que situação você costuma vestir a camisa do Santos? Já hasteou a bandeira na janela?


E se eu provar que a torcida do Santos é mais fiel?

O Corinthians continua comemorando o seu Centenário e prossegue a bajulação da mídia ao alvinegro da capital em busca das migalhas do ibope. Mas há muito exagero em que tudo que se escreve e fala. Como o currículo corintiano é bem inferior ao de muitos outros, os bajuladores concentram-se, então, na força da torcida “que é uma religião” e outras baboseiras que não resistem a uma análise mais fria. E se eu provar, por exemplo, que a torcida do Santos é mais fiel?

Na verdade, não dá para dizer que torcida é mais fanática ou mais maluca. Toda torcida tem a sua cota de malucos e fanáticos. O que importa mesmo são os números, as façanhas, as provas de grandiosidade, como a do Corinthians em 1974, ao invadir o Maracanã, mas também como a do Santos em 2004, quando lotou estádios na caminhada pelo título brasileiro.

Se os corintianos são em tão maior número, por que os santistas dividiam o Morumbi com eles entre os anos 70 e 80, e por que o Santos ainda chega a levar mais público nos jogos do Pacaembu, que são a casa do Corinthians? Será que é porque a torcida do Santos, mesmo menor, é mais participativa? E se é mais participativa, ou seja, se uma porcentagem maior de santistas vai aos jogos, então ela não é mais fiel?

Na verdade, antes que eu mostre que os números comprovam a superioridade da torcida do Santos em São Paulo, eu só gostaria de lembrar que torcida fiel mesmo é a do Bahia, que continua lotando estádios e mantendo uma média de público maior do que qualquer outro time no país, apesar de o tricolor baiano estar há anos longe da Série A do Brasileiro.

Santos detém os recordes de público em São Paulo

Como prometi, vamos aos recordes de público do Santos em São Paulo. Se você não é santista e não acompanha a história do futebol, deve estar estranhando este post, pois pelo que a imprensa esportiva diz o Santos tem a quarta torcida do Estado, não é mesmo?

Pra que time você torce? O Palmeiras? Bem, se você torce para o glorioso Alviverde, fique sabendo que o jogo de maior público já disputado pelo seu Palmeiras ocorreu em 15 de outubro de 1978, no Morumbi. O Palmeiras ganhou do Santos por 2 a 0, diante de 123.318 pessoas, a maioria santistas.

Você é são-paulino? Ótimo. Pois fique sabendo que o jogo do São Paulo com maior público, em toda a história do bravo tricolor, aconteceu em 16 de novembro de 1980, no Morumbi, válido pela decisão do Campeonato Paulista daquele ano. O São Paulo venceu por 1 a 0, gol de Serginho, diante de 122.209 pessoas, a maior parte delas torcedoras do Santos.

Ah, você é torcedor da Portuguesa? Ótimo. Então já deve saber que, em toda a sua história, o jogo de maior público do qual fez parte a valente Lusa ocorreu em 23 de agosto de 1973, na decisão do Campeonato Paulista. Nada menos do que 116.156 pessoas, 90% santistas, superlotaram o Morumbi naquele dia. Eu, meu irmão Marcos, os amigos Paulinho Alemão, Plínio, Junior, estávamos naquela partida que por muitos anos foi o recorde de público em São Paulo – e olhe que o Morumbi já tinha tido decisões de título entre São Paulo e Palmeiras.

E se você é corintiano já conhece a força da torcida do Santos, pois este é o clássico de São Paulo que mais vezes atingiu um público de 100 mil pessoas ou mais. Em sete oportunidades Santos e Corinthians jogaram para um público superior a 100 mil pessoas. Corinthians e São Paulo jogaram seis vezes e Corinthians e Palmeiras, tido pela mídia como o jogo de maior rivalidade, só em quatro oportunidades ultrapassou a marca dos 100 mil.

Na lista dos 20 maiores públicos de jogos entre times brasileiros, o Santos aparece quatro vezes, mesma quantidade do Corinthians. O jogo de maior público é Flamengo 3, Santos 0, no Maracanã, pela decisão do Campeonato Brasileiro de 1983. No mesmo ano o Santos atraiu mais de 110 mil pessoas, 90 santistas, nos dois jogos que fez contra o Flamengo no Morumbi: Santos 2 114.481 em 12 de maio, quando venceu por 2 a 1, e 111.111 em 27 de fevereiro, quando também venceu, por 3 a 2. Ainda em 1983 Atlético Mineiro e Santos jogaram para 113.479 espectadores no Mineirão, em 15 de maio de 1983.

Quem já foi o mais popular, pode voltar a ser

Quando se trata de torcidas, nada é definitivo – por mais que boa parte da mídia tente fazer com que o público acredite que há reservas de mercado para determinados times. Assim como o Santos foi o de maior torcida no país no final dos anos 60, nada impede que possa voltar a ser.

A lista dos 10 maiores públicos do Torneio Rio-São Paulo, aquele que reunia os maiores times do país na era de ouro do futebol brasileiro, mostra bem como o Santos era popular e como seus jogos atraiam muito mais público do que as outras equipes, principalmente as de São Paulo. Perceba que dos 10 jogos de maior público, o Santos este presente em seis deles, enquanto Corinthians e São Paulo só aparecem em uma partida:

10 maiores públicos do Torneio Rio-São Paulo

1.Flamengo 3 x 2 Santos (132.500 espectadores) – Maracanã – 01/05/1964
2.Flamengo 1 x 1 Vasco (120.165) – Maracanã – 29/03/1958.
3.Botafogo 3 x 1 Santos (102.260) – Maracanã – 31/03/1963 (*)
(*) Jogo válido também para a Taça Brasil de 1962
4.Flamengo 1 x 7 Santos (87.868) – Maracanã – 11/03/1961
5.Vasco 3 x 1 Santos (81.421) – Maracanã – 28/02/1999 (público total: 94.500)
6.Vasco 1 x 0 Corinthians (77.881) – Maracanã – 31/05/1953
7.Vasco 2 x 1 Santos (74.155) – Maracanã – 13/04/1961
8.São Paulo 2 x 1 Botafogo (71.668) – Morumbi – 07/03/2001
9.Flamengo 2 x 2 Santos (70.729) – Maracanã – 06/02/1997
10.Botafogo 3 x 0 Vasco (69.960) – Maracanã – 27/03/1966

E você, duvida da força da torcida do Santos, ou os números provam que ela é muito maior do que parece?


Um blog virado para o mundo

Austin, Texas: aqui um leitor fica, em média, 11m22s no blog

Hoje tenho uma consciência mais precisa das dimensões do mundo e da universalidade do Santos – digo isso porque, como neste início tenho falado prioritariamente do Alvinegro Praiano, imagino que os meus leitores ou torcem pelo time ou ao menos são simpáticos a ele.

E estou surpreso da forma como este blog, que nasceu na surdina, apenas com uma pequena divulgação no twitter, já esparrama seus artigos – e preciosos comentários – pelos quatro cantos do mundo.

É agradável e surpreendente acessar o Google Analytics e constatar que tenho leitores não só em grandes cidades como Londres, Tóquio, Sydney, Nova York, Los Angeles; mas também em Moriguchi, Kusatsu e Shibuya, no Japão; Antuérpia e Wilrijk, na Bélgica; Atlanta, na Geórgia, e Austin, no Texas/EUA; Sacavem, em Portugal; Monterrey, no México; Zurich, na Suíça; Caracas, na Venezuela; Guatemala, no país de mesmo nome, além da querida Luxemburgo, grão ducado onde vive o santista Marcelo Fernandes.

Citei as mais significativas, das centenas de cidades de diversos países e 21 idiomas que acessam este blog. Gente de tantos lugares diferentes, unidas, certamente, pelo mesmo interesse nas coisas do Santos Futebol Clube.

Gostaria muito de conhecer, por exemplo, o leitor, ou a leitora, de Austin, que a cada vez que entra no blog fica, em média, 11 minutos e 22 segundos. Obviamente não lê só o último post, mas os anteriores e também lê minha biografia, as seções de cursos e palestras e os livros. Pensando em leitores assim é que é preciso arrumar tempo para dar ao blog mais atrativos.

Média ainda maior é de um leitor de Sacavem, em Portugal, que gasta 17 minutos e 45 segundos a cada vez que acessa o blog. Na Guatemala, América Central, há um leitor que também dedica um tempo precioso aos meus textos: sete minutos e 59 segundos, em média.

No Brasil, uma surpresa: Apucarana em sexto lugar

Como, repito, neste início o blog priorizou informações sobre o Santos, acredito que a estatística dos meus leitores dá também uma boa idéia dos lugares nos quais o Santos tem mais torcedores no Brasil.

Como era de se esperar, as visitas de habitantes da cidade de São Paulo equivalem a 3,5 vezes as visitas provenientes de Santos. Em terceiro lugar, o que mostra bem a força do Santos no Paraná, aparece Coritiba, com um terço dos acessos de Santos.

Em quarto aparece Campinas; depois São Vicente. O sexto lugar eu pularei só para dar um suspense. Em sétimo vem Ribeirão Preto, depois Belo Horizonte, Santo André e, encerrando os top ten, o Rio de Janeiro.

Pulei o sexto lugar de propósito porque é impressionante que nesta posição, praticamente empatada com São Vicente, surja Apucarana, cidade do centro do Paraná, com 121.290 habitantes (IBGE/2009). Lá deve haver um animado grupo de santistas que acessa meu blog, pois só em um dia ocorreram 46 visitas, com média superior a dois minutos.

A surpreendente Apucarana/ PR: sexta cidade brasileira que mais acessa

Como vocês podem notar, este blog, cujos primeiros 30 dias se encerram domingo, já está me dando muitas alegrias. Cristaliza-se como um elo entre leitores do mundo todo, que através dele saciam parte de sua curiosidade sobre o Santos, sobre outros temas que porventura sejam abordados aqui, e no qual têm também – o que considero essencial – plena liberdade de expressão (repito, os comentários deste blog devem ser lidos com a mesma atenção dos artigos).

Alô você(s) leitores de Austin, Guatemala, Sacavem, Apucarana, Wilrijk, Zurich… Que tal mandar uma foto pra mim? Blog também é relacionamento. Abraços apertados gerais.

 

 A blog turned to the world

Today I have a more precise awareness of the dimensions of the world and the universality of the Santos – I say this because in the beginning I have spoken primarily of Alvinegro Praiano, I imagine my readers or cheer for the team or at least are sympathetic to him.

And I’m surprised how this blog, who was born in muted, with only a small posting on twitter, now spreading their articles – and precious comments – the four corners of the world.

It’s nice and amazing access Google Analytics and found that I have readers not only in big cities like London, Tokyo, Sydney, New York, Los Angeles, as well as in Moriguchi, Shibuya and Kusatsu, Japan; Wilrijk and Antwerp, Belgium; Atlanta, Georgia, and Austin, Texas, USA; Sacavem, Portugal, Monterrey, Mexico; Zurich, Switzerland; Caracas, Venezuela, Guatemala, the country of the same name, and the beloved Grand Duchy of Luxembourg, grand duchy where he lives the Santos Marcelo Fernandes.

I quoted the most significant of the hundreds of cities of different countries and 21 languages accessing this blog. People from many different places, united, indeed, the same interest in things of Santos Futebol Clube.

I would love to know, for example, the reader, or reader, of Austin, Texas, that each time you enter the blog gets on average 11 minutes and 22 seconds. Obviously not only read the last post, but earlier and also read my biography, sections of courses and lectures and books. Thinking about this is that readers must make time to give the blog more attractive.

Average is even more of a reader Sacavem, Portugal, who spends 17 minutes and 45 seconds each time you access the blog. In Guatemala, Central America, there is a reader who also devotes precious time to my texts: seven minutes and 59 seconds on average.

In Brazil, a surprise: Apucarana sixth

How, I repeat, the beginning of this blog prioritized information about the Santos, I believe the statistics of my readers also gives a good idea of the places where the Santos have more fans in Brazil.

As might be expected, visits by residents of the city of Sao Paulo is equivalent to 3,5 times the requests from the Santos. Thirdly, which shows the strength of Santos in São Paulo, Coritiba appears, with one third of the hits of Santos.

Fourth appears Campinas, after São Vicente. The sixth place I will skip only to build suspense. Seventh comes Ribeirão Preto, after Belo Horizonte, Andrew and, closing the top ten, Rio de Janeiro.

I jumped to sixth place on purpose because it is striking that in this position, virtually tied with São Vicente, arises Apucarana, city center of Paraná, with 121,290 inhabitants (IBGE/2009). There must be a group of santistas who access my blog, because only one day there were 46 visits, averaging more than two minutes.

As you can see, this blog, the first 30 days will close Sunday, is already giving me many joys. Crystallizes as a link between readers around the world via this part of quench your curiosity about the Saints, on matters that may be discussed here, and they also – which I consider essential – full freedom of expression.

Hello readers of Austin, Guatemala, Sacavem, Apucarana, Wilrijk, Zurich … How about sending a picture for me? Blog is also a relationship. Close embraces general.


Pacaembu é o estádio principal do Santos

Aqui o Santos joga sempre de casa cheia

Além das cinco mil pessoas que ficaram do lado de fora e das milhares que entraram de graça, 32.001 torcedores pagaram ingresso para ver a virada do Santos contra o Rio Branco, em pleno domingo de Carnaval, no recorde de público deste Campeonato Paulista. Mais uma vez o Estádio do Pacaembu revelou-se a melhor casa do Santos.

Nem as muitas estréias do Corinthians este ano, no mesmo estádio, atraiu tanta gente como as que foram ver Robinho ao lado de Neymar – que está comendo a bola e merece, sim, ser olhado por Dunga -, Paulo Henrique e Giovanni.

Imagino a dor de cabeça da nova diretoria ao ter de decidir o mando de jogo do Santos entre o seu tradicional estádio, o querido Urbano Caldeira, e o Pacaembu, no qual é assistido e incentivado por um público no mínimo duas vezes maior do que na Vila.

Muitos – quase todos moradores da Baixada Santista – ainda preferem a Vila Famosa, mas é inegável que hoje só mesmo o romantismo pode fazer o clube perder espaço na mídia, além de muito dinheiro, ao preterir o belo e histórico Pacaembu a favor da Vila, onde obtém a pior média de público entre os grandes clubes brasileiros.

Se antes ainda havia a desculpa de que na Vila o Santos ganhava todas e o Pacaembu era como se fosse um campo neutro, os números dos últimos dois anos mostram exatamente o contrário. Neste período o Santos não foi derrotado uma vez sequer em São Paulo(como mandante), onde tem vencido cerca de 90% de seus jogos, enquanto as derrotas estão se tornando freqüentes no Alçapão.

Nunca tive dúvidas de que espetáculos como a torcida santista deu no domingo se tornarão corriqueiros se o Pacaembu tiver a preferência de acolher os jogos do Santos. Há cerca de dois milhões de santistas na Grande São Paulo e com maior poder aquisitivo do que o dos moradores da Baixada. Só estes números convencem qualquer trainee em marketing esportivo.

Outra questão indiscutível é que boas arrecadações não podem ser negligenciadas por um clube que corre contra o tempo para pagar dívidas. Se o público do Santos em um estádio chega a ser o triplo do que consegue no outro, não há o que pensar na hora de escolher onde exercer seu mando de campo. Pacaembu! Até que o santista de Santos sinta saudades de seu time e compareça à Vila como já compareceu antes.

Sim, uso o argumento contrário ao que sempre se usou. Não acho que é o santista da Grande São Paulo que tem de ver o Santos de vez em quando. Acho que é o santista da Baixada que deve ver o time espaçadamente, para que, quando a oportunidade surgir, faça jus à sua condição de torcedor e lote o Urbano Caldeira. Algo que torço para acontecer na quinta-feira…

Você acha que o Santos deve jogar no Pacaembu, onde atrai mais público e, conseqüentemente, arrecada mais dinheiro, ou tem a obrigação de jogar mais na Vila Belmiro, que é a sua casa?


© 2017 Blog do Odir Cunha

Theme by Anders NorenUp ↑