Blog do Odir Cunha

O ombudsman do Santos FC

film izle

Tag: Serginho (page 1 of 2)

Habemus mais um meia

Assim como fiz um post com o título “Habemus Meia” quando percebi em Lucas Lima qualidades para ser o armador que o Santos tanto precisava, tomo coragem agora para dizer que Serginho tem toda a condição de ser mais um excelente meia do Santos.

Veja que não elogio jogadores a torto e a direito. Chamar de craque um jogador jovem, só fiz isso com Neymar e Ganso. Um é até hoje, o outro se perdeu na prepotência e nas más condições clínicas e físicas. Também vi potencial de craque em Felipe Anderson, e parece que os europeus também estão vendo.

Não chamei Danilo de craque, nem Alex Sandro, nem Wesley, nem André, nem chamo Gabriel ou Ricardo Oliveira, se bem que Gabriel pode chegar lá. São bons jogadores, mas ainda têm limitações consideráveis. Então, estou dizendo que Serginho é craque? Olha, digo que tem muito potencial para chegar lá: é habilidoso, inteligente, tem ampla visão de jogo e um chute que é o melhor entre os santistas.

A Suzana já lembraria outro detalhe importante: é canhoto! No tênis isso é uma grande vantagem (por falar nisso, força Thiago Monteiro, canhoto cearense de muita garra que está fazendo bonito nos torneios no Brasil). Creio que no futebol também, pois o canhoto surpreende, sai por um lado diferente, encontra ângulos pouco usuais. Mas quais seriam as qualidades que Serginho tem e quais pode desenvolver?

Bem, no jogo contra o Mogi Mirim ficou evidente que ele é uma ótima opção para os chutes de fora da área. O rapaz pega bem na bola. Vai marcar muitos gols assim. Já o vejo driblando para o lado e mandando a bomba, como fazia um canhoto genial saído da base do Santos, o Menino Pita. Lembro-me, ainda, de nosso Ailton Lira, que colocava a bola, como se usasse as mãos, nos ângulos inacessíveis ao goleiro, e era meia, craque e canhoto.

Na partida contra o Mogi deu para perceber que Serginho sabe tabelar, pode penetrar driblando e também pode avançar em busca de um lançamento. Fez tudo isso, e bem. Como é jovem e está se firmando no time agora, seu futebol tende a crescer. E o maior mérito por acreditar nele, não posso esquecer, é do técnico Dorival Junior.

Só queria entender as “despesas diversas”

Estou com os borderôs dos jogos do Campeonato Paulista na tela. Se também quiser vê-los, entre no site da Federação Paulista e ao lado do resultado dos jogos já realizados, clique em “Boletim Financeiro”.

Clique aqui para entrar nos boletins da Federação Paulista.

Pois bem. Gostaria de entender como o jogo Santos 4, Mogi Mirim 1 teve uma renda bruta de 332.370,00 reais, despesas diversas de 123.011,28, despesas totais de 313.565,59 e ficou com um lucro de apenas 18.804,41 reais, se a partida Novorizontino 3, Santos 3 teve uma arrecadação bruta um pouco menor (314.090,00), apenas 369,90 de despesas diversas e deu um lucro ao time do Interior de 253.250,03 reais!

Como a mesma arrecadação pode gerar uma distorção tão grande? Será que não é o caso, então, de o Santos rever suas despesas em cada jogo?

Joel pode continuar no time contra o Red Bull

O centroavante Ricardo Oliveira, aparentemente conformado de não ter ficado milionário da noite para o dia, voltou aos treinos e talvez jogue neste domingo contra o Red Bull, em partida marcada para as 19h30 no estádio Martins Pereira – com capacidade para 19 mil pessoas – em São José dos Campos. Porém, não é certeza de que Oliveira, que passou dias de muita tensão com a perspectiva de ganhar mais de um milhão de reais por mês, na China, esteja pronto, física e psicologicamente, para voltar ao time. Se não puder, o camaronês Joel, que marcou dois gols e se saiu muito bem contra o Mogi Mirim, deverá ser escalado.

O técnico Dorival Junior disse que não deve escalar Thiago Maia e Victor Ferraz. Outro que ainda ficará de fora é o zagueiro David Braz, que já voltou aos treinos mas ainda não está cem por cento para entrar no jogo.

O Santos lidera o Grupo A, com 12 pontos ganhos, mas a disputa com o Linense e o São Bento, ambos com 10 pontos, segue muito equilibrada. Como só os dois primeiros de cada grupo se classificam para a próxima fase, Dorival tem de saber remanejar os jogadores sem enfraquecer demais a equipe, pois uma derrota pode até deixar o Santos fora da zona de classificação.

Cerca de 90% dos torcedores de 10 grandes clubes brasileiros preferem que seus presidentes assinem contrato com o Esporte Interativo

Em uma enquete realizada pelo site Torcedores.com ficou evidente que torcedores de dez grandes times brasileiros preferem que seus clubes assinem o contrato com o canal Esporte Interativo.

Na média, a porcentagem de aceitação do Esporte Interativo entre os torcedores é de 89,9%. Os santistas são os mais entusiasmados com a possibilidade: 97% deles votaram a favor da assinatura de contrato com o canal para a transmissão de seus jogos.

Em segundo vêm os botafoguenses, com 93%. Depois, palmeirenses, com 92%. Gremistas e vascaínos preferem o Esporte Interativo também com um índice altíssimo: 89%. Torcedores de Fluminense e Cruzeiro optam pelo mesmo canal com uma porcentagem de 87%. Tricolores paulistas e colorados do Rio Grande do Sul atingem a porcentagem de 86% e fãs do Galo mineiro, 83%. Dos consultados, só os do Flamengo estão divididos.

Assim, não há qualquer dúvida de que os torcedores estão fartos do desigual sistema de distribuição de cotas praticado pela Globo e seu filhote, o Sportv, e querem uma fórmula caminho mais justa e democrática, que premie o mérito.

Clique aqui para checar a avassaladora porcentagem de torcedores de 10 grandes clubes que preferem o contrato com o Esporte Interativo.

E você, o que acha disso tudo?


Uma noite feliz no Pacaembu

Com uma bela assistência e dois gols, o camaronês Joel fez a torcida sair mais tranqüila do Pacaembu. Se Ricardo Oliveira for mesmo para a China, o Santos já tem o seu substituto.

O Santos ganhou de 4 a 1 do Mogi Mirim, mas poderia ter feito cinco ou seis gols. Só Serginho teve duas oportunidades claras.

Por falar em Serginho, ele foi bem. Mostrou que é uma opção de chute de fora da área, criou oportunidades, deu o passe para Joel marcar o segundo gol do Santos e se entendeu bem com Lucas Lima.

O meia santista, agora de cabelo loiro, gastou a bola. Lucas Lima deu passes precisos, driblou, tabelou e chutou a gol. Novamente foi o maestro do time.

A defesa estava sólida até que, no segundo tempo, o Mogi começou a forçar as bolas nas costas de Victor Ferraz. Em uma das jogadas, Wendel aproveitou uma rebatida de Vanderlei para marcar, diminuindo para 3 a 1.

Renato voltou a fazer uma grande partida. Ao sair, foi bastante aplaudido.

As entradas de Neto Berola no lugar de Serginho, e de Patito Rodríguez no de Gabriel pioraram o time. Como repete, sabiamente, o torcedor, Berola e Patito estão fazendo hora-extra no Santos. Apesar de Berola ter sofrido o pênalti que gerou o quarto gol, de Lucas Lima.

Rafael Longuine entrou no lugar de Renato e ao menos mostrou mais atitude. Longuine merece mais oportunidades. Mas há quem diga que o rapaz precisa colocar a cabeça no lugar e ser mais aplicado.

O público pagante foi de 9.897 pessoas, com 11.371 no total. A renda foi de R$ 332.370,00. Vamos ver quanto dará de “despesas diversas”.

Alguns torcedores vieram falar comigo pedindo que o Santos reivindique, para os jogos noturnos no Pacaembu, horários tipo 20h30 ou 21 horas, para que dê tempo de saírem do trabalho. Apesar de tudo, não foi um público ruim. Como prova de que o alto preço dos ingressos afastou muita gente, o tobogã, mais barato, estava quase lotado.

Como sempre, o público no Pacaembu estava animado e repleto de mulheres e crianças. Vim andando pela Paulista, assisti na arquibancada e subi com os torcedores até o metrô. Muita alegria e muita ordem. Nenhum problema. Não sei se outras torcidas são assim, mas a do Santos é, realmente, uma torcida mais para ordeira.

Encontrei um assessor da presidência do clube e sugeri a ele que na próxima vez que o Santos jogar no Pacaembu, coloque ao menos mais dois postos de venda de ingressos: um na Zona Leste e outro na Zona Sul, de preferência na Cidade Dutra, onde tem santista a dar com pau. Agora eu penso: porque não a Zona Oeste, de tantos santistas?

Como mais uma prova de que dá para jogar bem em qualquer estádio, estes 4 a 1 foram a maior goleada e marcaram a melhor exibição do Santos, até agora, neste Campeonato Paulista.

Na verdade, analisando friamente, o Santos é um time bem montado e os jogadores que estão entrando, estão se encaixando. Lucas Veríssimo já está se entendendo com Gustavo Henrique, os laterais Victor Ferraz e Zeca têm jogador bem; Thiago Maia e Gabriel estão mais maduros; Renato e Lucas Lima subiram de nível novamente; o camaronês Joel saiu melhor do que a encomenda e Serginho está pegando confiança. Enfim, um bom time.

Santos 4 x 1 Mogi Mirim

Campeonato Paulista
Pacaembu, 25/02/2016, 19h30

Santos: Vanderlei, Victor Ferraz, Lucas Veríssimo, Gustavo Henrique e Zeca; Thiago Maia, Renato (Rafael Longuine), Lucas Lima e Serginho (Neto Berola); Gabigol (Patito Rodríguez), e Joel. Técnico : Dorival Júnior.

Mogi Mirim: Daniel, Wendel, Renato Santos (Gustavo Costa), Bruno Costa e Bruno Teles; Gabriel Dias, Bruninho (Diego Lorenzi), Lulinha e Keké; Roni (Emerson Santos) e Léo Melo. Técnico : Toninho Cecílio.

Gols: Bruno Costa (contra), aos 26 minutos do primeiro tempo; Joel aos 6 e aos 29, Wendel aos 38 e Lucas Lima, de pênalti, aos 46 do segundo.

Arbitragem : Alessandro Darcie, auxiliado por Danilo Ricardo Manis e Renata Ruel Xavier (boa, sem falhas graves, a não ser deixar o time do Interior fazer algumas faltas feias sem receber amarelo).

Cartões amarelos : Gustavo Henrique (Santos), Renato Santos, Gabriel Dias, Bruno Teles e Lulinha (Mogi).

E você, o que achou de Santos 4 x 1 Mogi Mirim?


Um golaço de Serginho – e do Esporte Interativo!

Aniversário das duas cidades mais santistas no mundo

Nestas segunda e terça comemoramos os aniversários das duas cidades mais santistas no mundo. Primeiro, os 462 anos de São Paulo, megalópole com 12 milhões de habitantes, um milhão dos quais torcedores do Santos. No dia seguinte, o município de Santos faz 470 anos. Berço do Alvinegro Praiano, mais de 40% dos seus 440 mil habitantes são santistas. As duas cidades são o suporte do Santos. Por isso, ver o tobogã do Pacaembu tomado pela torcida do Flamengo – clube que estuda a possibilidade de assumir o estádio paulistano -, é preocupante. O Santos não pode abrir mão de suas conquistas em Sampa.

O abaixo-assinado contra o Santos mandar todos os seus jogos na futura areninha do Portuários prossegue na página ETC deste blog. Vai lá!
Clique aqui para ir para a página ETC.

UM GOLAÇO DE SERGINHO – E DO ESPORTE INTERATIVO

Para um amistoso em que os dois técnicos trocaram quase todos os jogadores, o empate de 2 a 2 entre Bahia e Santos, na Fonte Nova, foi um bom entretenimento. Duelo que decidiu três títulos brasileiros, esse confronto de história e carisma mostrou os elencos dos dois times para a temporada de 2016 e deixou nos santistas a impressão de que a força do time deve continuar vindo de sua base.

Com um gol fácil de Gabriel no primeiro tempo, aproveitando passe de Joel, e um golaço do canhoto Serginho quando a partida caminhava para o seu final, o Santos empatou e até poderia ter saído de campo com a vitória, caso a arbitragem baiana não tivesse anulado um gol legal do Alvinegro Praiano no último lance da partida.

De qualquer forma, o resultado não importava. O jogo valeu para mostrar as novas caras do Santos e dar uma ideia do potencial do time para esta temporada. Não analisarei jogador por jogador – se quiser fazê-lo, vá em frente -, só direi que gostei de Gustavo Henrique, da movimentação de Gabriel, da jogada e do chute sensacional de Serginho, mas fiquei ressabiado com Caju, errático e nervoso, com responsabilidade nos dois gols do Bahia e ainda expulso de campo por reclamação.

Gostei da qualidade de imagem do Esporte Interativo, agora na grade da Net, e do teor dos comentários – que buscaram valorizar o espetáculo, enaltecendo os dois times por igual, sem nenhum favorecimento, como se costuma fazer na Globo. Os formadores de opinião entre os santistas, principalmente os blogs, sites e páginas no Facebook, devem divulgar o Esporte Interativo e essa parceria, pois essa é a salvação para o nosso Santos e para o futebol brasileiro.

Quanto mais clubes assinarem com o Esporte Interativo, maior será a possibilidade de que a meritocracia prevaleça no nosso futebol e de que termine os privilégios e a reserva de mercado que tenta espanholizar o futebol brasileiro. O torcedor também poderá voltar aos jogos noturnos, hoje marcados para o impraticável horário das 22 horas, o que tem colocado o futebol como coadjuvante das apelativas novelas da tevê carioca.

Estou certo de que as comunidades de todos os clubes que estão assinando ou devem assinar com o Esporte Interativo estão interessadas em divulgar o canal e suas atrações, ajudando no fortalecimento das relações entre a emissora e os clubes parceiros. Porém, a assessoria de imprensa e o departamento de comunicação do Esporte Interativo precisam estar preparados para usar essa arma. Só na Internet há milhões de espectadores que acompanham sites, blogs e páginas de seus clubes. Essa forma de publicidade espontânea e barata não pode ser desprezada pelo canal da Turner Time Warner se quiser atingir o coração dos torcedores.

Bahia 2 x 2 Santos

Data: 23 de janeiro de 2016, sábado, 19h30
Local: Arena Fonte Nova, Salvador (BA)
Renda: R$ 250.561,50. Público pagante: 10.429 pessoas.
Bahia: Marcelo Lomba, Cicinho (Hayner ) , Robson (Dedé), Gustavo (Eder) e João Paulo (Júnior); Paulo Roberto (Yuri), Danilo Pires (Gustavo Blanco), Juninho (Rômulo) e Edigar Junio (Zé Roberto); Jeam (Marquinho) e Luisinho (Mario). Técnico: Doriva.
Santos: Vanderlei, Victor Ferraz (Caju), Gustavo Henrique, Lucas Veríssimo e Zeca (Léo Citadini); Alison (Rafael Longuine), Thiago Maia (Lucas Otávio) e Lucas Lima (Ronaldo Mendes); Paulinho (Vitor Bueno), Gabriel (Marquinho) e Joel (Serginho). Técnico: Dorival Júnior.
Gols: Gabriel, aos 24 minutos do primeiro tempo; Hernane, aos 3 e 10 minutos, e Serginho, aos 44 minutos do segundo tempo.
Arbitragem: Diego Pombo Lopes, auxiliado por Dijalma Silva Ferreira e Marcos Welb Rocha de Amorim, todos da Bahia.
Cartões amarelos: Paulo Roberto e Gustavo, do Bahia; Lucas Lima, Victor Ferraz, Alison e Caju, do Santos.
Cartão vermelho: Caju.

Encontro de aniversário de 6 anos do Blog do Odir
Você já confirmou sua presença – e as dos amigos – no encontro do sexto aniversário do Blog do Odir? Então envie e-mail para blogdoodir@blogdoodir.com.br O papo será bom, o chope também e haverá ofertas especiais de livros do Santos – como o Time dos Sonhos e o Dossiê – e sorteios. Será no Murymarelo Bar, na rua Fernandes Moreira, 387, Chácara Santo Antonio, Santo Amaro, São Paulo, telefone (11) 5181-3104. Será dia 2 de fevereiro (terça-feira), das 18 às 23 horas. Espero você lá!

E você, o que achou da estreia do Santos no Esporte Interativo?


Ansiedade por garotos craques e por dinheiro para pagar as contas

O santista vive dias ansiosos. Vê o Santos na Copa São Paulo com a esperança de testemunhar o surgimento de novos Pitas, Juarys, Robinhos, Diegos… E ao mesmo tempo faz as contas para que o clube não fique inadimplente. A primeira parte é com os Meninos e só nos resta torcer. A segunda depende de agilidade, criatividade e trabalho, mas parece que a diretoria está optando pelo caminho mais fácil: o de empurrar com a barriga, ou seja, antecipar cotas de tevê.

No campo, mesmo com um jogador a mais durante a maior parte do tempo, o Santos chegou a estar perdendo por 1 a 0, virou para 3 a 1, sofreu mais um gol, e só no final fechou a vitória em 4 a 2 sobre o voluntarioso, mas limitado, Babaçu.

Alguns jogadores santistas têm habilidade, mas o time se embanana quando se aproxima da meta adversária. Falta decisão e uma finalização melhor. Um time treinado por Pepinho, filho do “Canhão da Vila”, tem a obrigação de ter uma melhor aproveitamento nos arremates.

Infelizmente, tive a impressão de que nenhum desses garotos parece pronto para o profissionalismo, se bem que para alguns parece faltar pouco – casos de Serginho, Caio, Matheus Augusto, Fernando… Talvez seja mais uma questão psicológica, uma falta de orientação, o certo é que dificilmente fazem uma jogada perfeita.

Mas alguns não parecem merecer a camisa de titular do Santos. Esperarei os próximos jogos para ter uma ideia melhor antes de descer a lenha. Na sexta-feira o Santos enfrenta o Linense, o time da casa, e se não vencer com folga poderá perder o primeiro lugar do grupo e talvez até ser eliminado. Não me surpreenderia esse desfecho triste, pois este time é bem mais imaturo do que os que deram o bicampeonato da Copa ao Santos.

Como fazer dinheiro em pouco tempo?

Com as contas se amontoando na mesa do presidente, o Santos está fatiando os passes de seus principais jogadores e tentando antecipar cotas de tevê. Isso condenará o time também nas próximas temporadas. Será que não há outro jeito de fazer dinheiro?

As arrecadações, as ações de marketing e uma nova campanha de sócios podem remediar a situação, mas não dá tempo para esperar. Os credores querem os pagamentos para ontem. Os últimos milhões emprestados pela Doyen pagaram só um dos quatro meses de atrasos.

O que não se entende é o clube falando em contratar jogadores. Ora, se não tem nem como pagar os jogadores atuais, por que não dar uma boa enxugada no elenco e experimentar uma equipe mais jovem e barata no Campeonato Paulista?

E você, sabe como o Santos deve fazer dinheiro em pouco tempo?


Santos fará sua final de Copa do Mundo domingo, no Morumbi

Espanholização só pode dar Real ou Barça

Até minha mãe, dona Olímpia, torceu para o Atlético de Madrid. Por dois minutos e meio não deu. O Real Madrid é o melhor que o dinheiro pode comprar. Cristiano Ronaldo, Bale, Marcelo… Agora, quem sabe, só daqui a 40 anos. O Atlético está condenado a ser um eterno coadjuvante. Queremos isso para os outros clubes grandes do Brasil? Pense.

#naovaiterolimpiada – Minha coluna desta sexta-feira no jornal Metro de Santos

a href=”http://www.metrojornal.com.br/nacional/colunistas/nao-vai-ter-olimpiada-93735

Antes que façam mais uma burrada, fiquem sabendo que os santistas não querem o caro e grosso Julio Batista. Não joguem mais dinheiro fora! Não façam dívidas que vocês não vão pagar!

http://youtu.be/RleW1WouGqE

Morreu Joel Camargo

odir e joel
Um dia feliz pra mim: quando pude entrevistar Joel Camargo para o Museu Pelé. Prefiro ficar com essa imagem do grande zagueiro (Foto: Aline Ribas/ Museu Pelé).

O amigo Vanderlei Lima, do UOL, acaba de me ligar para avisar que Joel Camargo, que estava internado na Santa Casa de Santos, morreu na manhã desta sexta-feira, aos 67 anos. Um dos mais clássicos zagueiros que o Santos teve, foi uma das “Feras do Saldanha” e participou de todos os seis jogos do Brasil nas Eliminatórias para a Copa de 70. Com a substituição de Saldanha por Zagallo, Piazza foi recuado para a quarta-zaga e Joel saiu do time. Não se considerava campeão do mundo, pois achava que “campeões são os que jogaram”. Mas Eliminatórias também fazem parte da Copa. Recentemente, ao entrevistá-lo para o Museu Pelé, lembrei-lhe que participou do jogo de maior público, oficial, do Maracanã: a vitória de 1 a 0 sobre o Paraguai que levou o Brasil para a Copa do México – 183.341 pagantes, em 31/08/1969. Chamado de “Açucareiro”, por carregar a bola com os braços abertos, Joel jogou no Santos de 1963 a 1971, fez 309 jogos pelo Alvinegro Praiano e marcou cinco gols. Nasceu em 18 de setembro de 1946 e começou no futebol aos 17 anos, na Portuguesa Santista. Depois do Santos defendeu o Paris Saint-Germain e o Saad. Ao pendurar as chuteiras trabalhou 20 anos como estivador do Porto de Santos e também deu aula de futebol em escolinhas. Morava com a filha e a netinha bem em frente ao Sesc de Santos. Seu velório está sendo realizado na Santa Casa de Santos. O enterro será nesta sexta-feira, às 16 horas, no Cemitério da Filosofia, no Saboó, em Santos.

Santos fará sua final de Copa do Mundo domingo, no Morumbi

Meus amigos e amigas, o futebol tem jogos que são verdadeiros divisores de águas. E domingo, às 16 horas, no Morumbi, Santos e Flamengo farão um desses. A vitória significará esperança, otimismo, enquanto a derrota trará crise e desespero. O time que estava indo bem, mas deixou escapar no mínimo um ponto contra o Atlético Mineiro e mais dois contra o Goiás, poderá se redimir em grande estilo em um Morumbi de tantas tradições santistas. Basta ter fé, força e futebol. É nessas horas que os jogadores de verdade aparecem e os enganadores borram los pantalones.

Como bem disseram alguns sábios comentaristas deste blog, eu poderia usar o mesmo título do jogo contra o Atlético Mineiro para a partida diante do Goiás. Mais uma vez o Santos estava indo bem, com a vitória nas mãos, mais uma vez a defesa foi pega desprevenida e mais uma vez dois jogadores abandonaram o campo por contusões musculares: Gabriel, o melhor atacante santista, que deverá fica no mínimo duas semanas afastado, e Renato, que mal estreou, já sentiu o esforço.

Na verdade, o que o ataque fez, a defesa desfez. O estreante Renato estava indo bem, mas acabou errando o passe que deu o gol de empate ao adversário. Apesar das falhas, o Santos ainda poderia ter vencido. Em cima da hora Victor Andrade ganhou jogada na entrada da área e serviu Stéfano Youri, que perdeu o gol diante do bom goleiro Renan. Uma pena. Seria uma vitória que manteria o time próximo da ponta da tabela. Agora é vencer ou vencer.

Caiu-se em uma rotina que incomoda o torcedor. Ele não confia mais em alguns jogadores e muito menos no técnico Oswaldo de Oliveira. Mas isso pode mudar com uma boa vitória domingo. Por isso, se eu fosse jogador do Santos, comeria a grama do Morumbi em busca dessa vitória. E como sou apenas um aficionado, estarei nas arquibancadas gritando pelo time.

Meus amigos, a garra é importante. Tanto, que nesta quinta-feira, ao gravar as holografias para o maior museu já dedicado a um desportista no mundo, o Museu Pelé, o Rei do Futebol confessou-nos que antes de ir para o campo dizia a seus companheiros que se não desse na técnica, a vitória tinha de vir na garra. E perceba que quem falava isso era o jogador mais técnico que já surgiu nessa parte da galáxia.

Portanto, santistas, de Aranha a Geuvânio: joguem com inteligência, técnica, mas também muita vontade neste domingo, para buscar diante do Flamengo esse triunfo que pode colocar o Santos em um caminho mais suave neste Campeonato Brasileiro. Vençam, e serão recompensados. Percam, e sentirão mais uma vez a crueldade do torcedor.

111.111 torcedores viram esta vitória do Santos de Serginho sobre o Flamengo de Zico:

Ingressos para o grande jogo

No auge da explosão de sua torcida, o Santos atraiu 225.592 torcedores em dois jogos contra o Flamengo, no Morumbi, disputados em um intervalo de apenas três meses e meio. Em 2 de fevereiro, venceu por 3 a 2, diante de 111.111 pessoas, e em 22 de maio, no primeiro jogo da decisão do Campeonato Brasileiro, venceu novamente, desta vez por 2 a 1, com um público de 114.481 espectadores.

A decisão do Brasileiro de 1983, como se sabe, marcou um recorde de público da competição, com 155.523 pessoas – Maracanã, 29 de maio de 1983. Portanto, estamos falando de um jogo que tem grande tradição de público, sem contar a importância técnica. Ninguém esquece, por exemplo, o lendário 5 a 4 que o Flamengo de Ronaldinho Gaúcho impôs ao Santos de Neymar em plena Vila Belmiro, no Brasileiro de 2011.

Enfim, Santos e Flamengo são daqueles jogos em que sempre se espera algo especial, mesmo numa de pouco brilho como esta que o futebol brasileiro está vivendo. Por isso, se o torcedor do Santos estava esperando uma oportunidade para exercer a sua paixão pelo Alvinegro Praiano, ela chegou. O clube está colaborando e reduziu o preço dos ingressos. Vamos todos ao Morumbi.

A comercialização de ingressos para os associados será feita pelo www.sociorei.com.br até às 15 horas deste sábado. As arquibancadas amarelas custam 5 reais e as vermelhas, 10 reais. Donos de cadeiras cativas, especiais e camarotes também podem reservar os bilhetes pelo site.

Postos de venda da Baixada Santista e São Paulo

Vila Belmiro – Rua Princesa Isabel, s/ nº – Santos.

Ginásio do Ibirapuera – Av. Manoel da Nóbrega, 1361 – Ibirapuera – São Paulo – Aberto de segunda a sábado, das 11h às 17h.

Estádio Cícero Pompeu de Toledo (Morumbi) – Pça. Roberto Gomes Pedrosa, s/nº – São Paulo. Na venda antecipada, das 11h às 17h, bilheteria 02.

Pacaembu: Praça Charles Miller s/n – São Paulo – Bilheteria principal (próxima do portão principal).

Estádio Anacleto Campanella (São Caetano): Avenida Walter Thomé, 64 – São Caetano do Sul.

Alexi Calçados – Av. Ana Costa, 549 (Shopping Parque Balneário, 51, Térreo) – Tel: (13) 3284-5518. Aberto de segunda a sábado, das 10h às 21h.

Ali-Car Auto Peças, Serviços Mecânicos, Elétricos, Injeção Eletrônica e Correias Industriais – Socorro 24 Horas – Via Santos Dumont, nº 752 – Vicente de Carvalho – Guarujá – Tel.: (13) 3352-5077– Aberto todos os dias 24 horas.

Empório Brasil Esportes – Rua Jacob Emmerick, 448 – Centro – São Vicente – Tel.: (13) 3467-5298 – Aberto das 9h às 19h, de segunda a sábado.

Pepino Esportes do Super Centro Boqueirão – Rua Oswaldo Cruz – loja 66/95 – Santos – Tel.: (13) 3233-8850 – Aberto de segunda a sábado, das 9h às 20h.

Santos na Área (Gonzaga/Santos) – Avenida Ana Costa, nº 519 – Praça Independência/Gonzaga – Santos

Santos na Área (Praia Grande) – Av. Ayrton Senna, 1511, Lj 37 – Litoral Plaza Shopping – Intermares – Praia Grande – Tel (13) 3491-4614 – Aberta de segunda a sábado das 10h às 22h.

O que você espera de Santos e Flamengo, neste domingo, no Morumbi?


Older posts

© 2017 Blog do Odir Cunha

Theme by Anders NorenUp ↑