Blog do Odir Cunha

O ombudsman do Santos FC

film izle

Tag: Teisa

As 25 perguntas ao Alvaro de Souza

Como já foi dito, o departamento de comunicação do Santos pediu que as 70 perguntas enviadas a Alvaro de Souza fossem reduzidas para apenas 25. Isso foi feito e elas acabam de ser encaminhadas.

Não creio que todas as dúvidas do santista estejam concentradas nessas questões, mas, provavelmente, os assuntos mais relevantes tenham sido contemplados. Agora nos resta esperar que haja sinceridade e boa vontade nas respostas, já que sem uma harmoniosa relação entre a direção do clube e seus torcedores o Santos não atingirá o nível de sinergia necessário para seguir crescendo.

As 25 perguntas selecionadas

O São Paulo vai cobrar a CBF pela liberação de seus jogadores por servir a Seleção nos últimos 5 anos. O Santos FC vai seguir o exemplo e cobrar aquela entidade também? Alias, li que é um direito dos clubes serem ressarcidos pela convocação de seus jogadores. Se é um direito do clube, o fato de não exercê-lo não configura um prejuízo que deveria ser cobrado dos administradores do clube pelos conselheiros?
Alberto Tavares

Por que o Santos negociou o Ibson um mês antes do fim da Libertadores? Pagamos uma fortuna por ele e o trocamos por dois jogadores meia boca, os quais o SFC não tem mais que 70% de cada. Qual o mistério dessa negociação? Por que não esperar ao menos mais um mês para liberar o jogador?
Marcos Cardoso

Durante a campanha, foi amplamente noticiado entre a torcida a intenção de se montar um fundo de investimento que aportaria 40 milhões que seriam utilizados para contratações. Esse projeto realmente existe? Se sim, qual a probabilidade de ele virar realidade num curto espaço de tempo?
Cleidson Rodrigues

Sr. Alvaro de Souza, quando teremos, efetivamente, o PELÉ como nosso embaixador, a fim de trazer patrocínios que estejam à altura de nosso sagrado manto?
Marcello Pagliuso

Sr, Álvaro de Souza, o sr. acha correto o sr. ser conselheiro da CSU (contratada pelo Santos para cuidar dos ingressos dos jogos) e também do Grupo Guia? E procede a informação de que há uma multa a ser pago pelo Santos a CSU caso o clube não chegue a 100 mil sócios em julho/201? Multa por tratar o sócio muito mal não tem?
Gostaria também de saber se o sr. não fosse sócio e quisesse comprar ingressos pra um jogo do Santos na capital, se ficaria 3 horas na fila? Por que tratar o torcedor (cliente) tão mal? Por que apenas 2 pontos de venda funcionando só das 11 as 17 hs? A venda é sempre somente no Pacaembu e Ibirapuera, apenas 1 ou 2 guichês, com imensas filas. Será que a CSU trata os clientes que querem comprar passagens da GOL assim também? Por que é tão dificil implementar a venda antecipada em diversos pontos da cidade, de preferência redes de loja em shoppings, que poderiam vender ingressos até as 22 hs? E pela internet pra quem mora no interior? É difícil? Por que?
Rachid Bourdoukan

Com relação ao processo democrático no Santos FC, questiono:
a) Como democratizar a escolha dos membros do comitê de gestão?
b) Como inserir a opinião do torcedor nos processos decisórios do clube?
Fabrício Godoi

Quem realiza a contratação de um jogador é o Grupo Gestor? Caso sim, quantos do grupo gestor já praticaram futebol em nível profissional? Por que não consultar os craques da casa e com conhecimento da profissão na aprovação de uma contratação?
O Santos trocou o Elano pelo Miralles ou apenas emprestou? Se apenas emprestou, é verdade que o Santos paga parte dos salários do Elano? Se sim, quanto é?
Quem aprovou a contratação de Patito Rodriguez, Bernardo, David Braz, João Pedro, Ewerton Pascoa, Bill, André, Gerson Magrão, Juan, Henrique e Miralles?
Bruno Guedes

A GOL passa por um momento dificil. Constantemente apresenta balanços negativos, mesmo sendo a aviação aérea brasileira uma das mais cobiçadas pelo mundo. Recentemente a GOL comprou a Webjet e de cara mandou 850 funcionarios para casa. No Santos, ao contrário, o numero de funcionários cresce a cada dia. Como o senhor explica esse paradoxo? E qual seria o número ideal de funcionários para a estrutura que o Santos tem hoje?
Álvaro Celli

A diretoria atual lançou à mídia o jargão de “DNA Ofensivo”, “DNA do Santos”. E mesmo assim, mantém um treinador caríssimo, incapaz de motivar o time a disputar o Brasileirão com dignidade, e que não tem NADA de DNA do Santos.
O Santos é um time ofensivo, atrevido. Muricy é retranqueiro, conservador.
O Santos prima por revelar garotos da base. Muricy não usa jogadores da base. Prefere um Bill do que um garoto promissor.
Portanto, a pergunta é simples: como, em sã consciência, o Santos consegue ser tão contraditório e manter este treinador que faz tanto mal para as tradições do Santos Futebol Clube?
Ivan Pereira

O que faz com que um grupo gestor, composto por pessoas de comprovada inteligência e competência, apoie uma figura como Andrés Sanchez, no episódio da implosão do Clube dos Treze e posteriormente na aceitação dos termos da Rede Globo no que diz respeito as verbas de televisionamento, mesmo sabendo que a aceitação desse contrato signifique a “espanholização” do futebol brasileiro e o “rebaixamento” financeiro definitivo do Santos FC em relação aos “queridinhos” da mídia?
Renato Magrini

Sou sócio do Santos, n.74896, e gostaria muito de perguntar:
Porque houve aumento brutal do número de funcionários do Santos, sendo criados cargos de luxo?
– Ainda gostaria de pedir mais transparência, tão falada em campanha, e saber o salário dos gerentes do clube e dos membros do comitê de gestão, que, diga-se de passagem, gastam duas a três horas semanalmente em uma reunião.
Marcos Lúcio de Sousa

Por que diretoria praticamente escorraçou ídolos do passado, como Zito e Clodoaldo? Apenas por terem colaborado com a diretoria anterior?
Shigueyuki Motoki

Quanto Neymar onera os cofres do Santos? Dos três milhões por mês que Neymar ganha, quanto sai dos cofres do Santos?
Dionisio Rodrigues Martins

Por que foi abandonada a política de pagar salários seguindo o teto máximo estipulado pela diretoria?
Reginaldo Evaristo

Por que, justamente em um momento tão importante de aprovação de contas e orçamento para o ano seguinte, somente o sr. corintiano Henrique Schintler estava lá na reunião do Conselho e nenhum membro do grupo de gestão do Santos, presidente, vice, ou o responsável pelo futebol Felipe Faro estavam presentes? Seria medo de encarar as perguntas dos conselheiros? Esse fato não demonstrou um descaso dos senhores com relação à administração do clube?
Luis Pereira

Sr Alvaro, pelos números amplamente divulgados pela imprensa, o SFC avança em números de torcedores em quase todo país (principalmente mulheres e crianças). Ainda assim não percebemos ações agressivas de marketing para manter esse torcedor ativo no quadro associativo do clube. A GOL invadiu o mercado de viagens aéreas com promoções e estratégia de “conquista de clientes em fidelidade”. Por que com a marca Santos não se consegue fazer a mesma coisa?
Aladio de Souza

Sr. Álvaro de Souza, qual é a atual relação entre Santos e DIS? Sei que Neymar ainda é vinculado a eles. Ouvi dizer que, apesar de todo o litígio, tem jogador recém-chegado na base que pertence a DIS. Continuaremos a negociar com quem demonstrou ser danoso aos interesses do Santos FC?
Sergio Pacheco

Em que está baseado o planejamento do clube para 2013? Ainda haverá comemorações pelo Centenário, já que neste ano, que seria o mais importante, não se viu nem a metade do foi prometido?
Olivar de Souza Cunha

O presidente, o vice e os membros do Comitê Gestor do Santos são remunerados? E no caso de resposta afirmativa, de quanto é a remuneração e quem as paga?
Odir Cunha

Por que não há um estudo sério para se traçar um plano de trabalho – técnico, tático, físico – da base ate o profissional? Por que os profissionais da área não são contratados para seguir o que o clube impõe e não para cada um trabalhar de acordo com seus métodos pessoais? Não é possível criar etapas a serem concluídas em cada divisão, podendo assim, desde cedo, trabalhar as características essenciais do que chamamos de DNA santista?
Rafael Vassão

Por que o comitê gestor não se preparou, sabendo que o Santos perderia o Neymar em convocações na Seleção e este não reforçaria o time para se classificar para a Libertadores em 2013? Por que de tanta falta de planejamento no segundo semestre de 2012?
Clayton Silvestre

Quais promessas de campanha chegou-se à conclusão de que não poderão ser cumpridas?
Qual é a real política de contratação possível se a base não for suficiente: craques de ponta ou jovens promessas que podem render dividendos no futuro?
Claudio S. M. Simões

Sr.Alvaro de Souza, o que o sr. acha do superintendente de esportes do SFC tirar férias p/ viajar até o Japão ver o seu time de coração disputar o mundial de clubes em uma época onde mais se trabalha no futebol brasileiro, devido a contratações e dispensa de jogadores p/ composição do elenco 2013?
Francisco Passos

Sr. Álvaro, será que já não passou da hora de discutir-se profundamente a construção de uma nova arena para o nosso glorioso? Tudo o que ouvimos até hoje não passou de breves comentários, boatos e tal… E já vou dando a minha sugestão de local: Diadema, pois fica no meio do caminho entre a Capital e a Baixada Santista, além de estar próxima do Rodoanel, o que facilita também a vida dos santistas do interior.
Anderson Leandro de Oliveira

Qual é a quantidade exata de funcionários do clube na área administrativa hoje? E quantos funcionários o Santos tinha quando a Resgate assumiu?
Carlos Laureano

Qual é a sua expectativa com relação a esta entrevista? Ela será esclarecedora, ou simplesmente nos tentará enrolar?


Precisa-se de especialistas em futebol. Tratar na Vila Belmiro

A Teisa está abandonando o navio. Descontente com os resultados dos investimentos em jogadores como Elano, Ibson e Henrique, entre outros, a empresa criada para dar suporte às contratações do Santos resolveu parar de perder dinheiro. É compreensível. Só que como experientes investidores, os sócios da Teisa se esqueceram de uma regra básica de mercado: antes de investir, deveriam se abastecer de todas as informações possíveis. Se consultassem os leitores desse blog, por exemplo, jamais teriam feito as loucuras que fizeram.

Perceba o leitor que o Santos, infelizmente, tem seguido um padrão que invariavelmente tem levado à gastança e à inoperância. Essa administração não fugiu da regra. No começo, estabeleceu-se um teto para os salários e um limite para as contratações. E foi justamente nesse período que o time jogou melhor, com mais determinação, objetividade e solidariedade. Foi o tempo do “Cirque du Soleil”,das goleadas, do futebol ofensivo que encantou o Brasil. Mas isso durou apenas o primeiro semestre de 2010.

Depois, sem possibilidade de segurar alguns de seus jogadores principais – como André e Wesley -, o Santos tratou de contratar jovens promissores. Poucos deram certo, mas ao menos dessa nova leva vieram Danilo e Alex Sandro, titulares de seleções de novos.

Porém, dois anos e meio depois dessa administração, vemos um time repleto de veteranos, com uma folha salarial altíssima, jogando mal, sem capacidade ofensiva e nas mãos de um técnico acomodado.

Quanto se busca as razões de o Santos ter andado para trás, não dá para fugir da evidência de que faltou ousadia para manter o plano original, e faltou ousadia porque não houve quem enxergasse suficientemente o futebol para promover as mudanças necessárias.

A goleada sofrida para o Barcelona foi o sinal de que o futebol do Santos estava obsoleto se comparado às grandes forças do planeta. Aquele resultado vexatório deixou a direção do Alvinegro Praiano diante de uma decisão que envolvia coragem e muito trabalho: Vamos lutar para nos equipararmos ao melhor time do mundo, ou vamos nos contentar em continuar sendo um dos melhores da América do Sul?

Optou-se pela alternativa mais cômoda, pois envolvia menos trabalho. Manter-se como um dos principais times sul-americanos não exigia nenhum esforço. Era só deixar tudo como estava. E o Santos saiu de férias, como se nada tivesse acontecido no Japão.

Naquele momento a diretoria já poderia ter analisado as possibilidades de uma grande reformulação no elenco. Desde aquela derrota percebe-se que alguns jogadores já deram o que tinham de dar.
E além de mexer no elenco, deveriam reformular o conceito de se jogar futebol. Ficou evidente que não era mais possível manter um sistema de jogo baseado em um único jogador excepcional.

Hoje, o Santos se aproxima novamente do ponto de erupção. Não houve planejamento financeiro e hoje o futebol gasta mais do que arrecada, a folha salarial é alta demais e o rendimento apresentado pelo time deixa a desejar. Jogadores terão de sair e precisarão ser substituidos por outros com salários menores. O grande dilema é encontrar esses outros. Para isso é preciso conhecer futebol.

Pelas últimas contratações, percebe-se que o Santos não tem a fortuna de contar com especialistas na área. A Teisa certamente acreditou nas indicações do clube para buscar jogadores, e deve ter se arrependido. Após dois anos e meio, e mesmo com tanto dinheiro investido, os grandes destaques do Santos continuam sendo Neymar, Ganso e Rafael, que já estavam no clube quando a nova administração assumiu. Nenhum outro grande jogador foi revelado ou contratado.

Por isso, hoje, mais do que sair gastando a torto e a direito, o Santos precisa contar com especialistas na matéria-prima que alimenta o clube, que é o futebol. Alguém que saiba distinguir um cabeça de bagre de um craque já seria um bom começo. Se não for possível, aconselho que visitem um centro espírita e tentem fazer contato com Luis Alonso Peres, o genial Lula, técnico que descobriu Pagão, Pepe, Del Vecchio, Pelé, Coutinho, Edu, Clodoaldo…

Você não acha que o Santos precisa de um especialista em futebol?


Vender Neymar seria o fim da credibilidade de Laor

Clique aqui para votar em Neymar na eleição de melhor do mundo

Os leitores perguntam o que acho da notícia de que o pai de Neymar e o Santos passarão a receber do Real Madrid parcelas do pagamento pelo passe do garoto. Eu só posso achar que é mentira, pois, se for verdade, não verei mais sentido em Luis Álvaro Ribeiro e essa diretoria continuarem à frente do Santos.

Se Neymar um dia for embora por insistência sua, então não haverá nada o que fazer nem a quem culpar. Mas se ele faz reivindicações para ficar e elas não são atendidas pelo Santos, aí não sei como poderá sobreviver uma gestão que assumiu o cargo prometendo sanar as dívidas, trazer novos recursos ao clube e, principalmente, não vender os artistas, e terminar por se desfazer justamente do maior ídolo do Alvinegro Praiano depois de Pelé.

Se Neymar pediu mesmo R$ 1,5 milhão por mês e 100% dos direitos de imagem para continuar no Santos até 2015, o clube tem a obrigação de satisfazê-lo. Se fosse uma agremiação sem recursos e sem potencial para consegui-los, entendo que seria impossível pagar o que Neymar quer, mas, diante das circunstâncias, perde-lo seria o mesmo que perder a credibilidade, perder o respeito do torcedor.

Se foram pagos R$ 9 milhões pelo passe de Ibson, que assinou um contrato de três anos, com salários acima de 200 mil reais, e se o passe de Rodrigo Possebon foi adquirido por dois milhões de euros, então o que Neymar pede é uma pechincha.

Há outra questão moral que não pode ser esquecida. Uma porcentagem do passe de Neymar foi vendida à Teisa – grupo de empresários ligados à diretoria do Santos. Se o negócio com o Real Madrid se concretizar, e se o lucro – de 100% – for embolsado pelos sócios da Teisa, e não repassados integralmente ao clube, ficará evidente que aqueles que os torcedores imaginaram como benfeitores do Santos, na verdade foram mais uns na longa lista de exploradores que já passaram pela Vila Belmiro.

Claro que tudo isso são conjecturas. Espero que esses empresários, que há dois anos diziam estar dispostos a colocar R$ 40 milhões no clube, não tenham apoiado Luis Álvaro Ribeiro apenas para desfrutar das riquezas do Santos. Se há um momento em que podem provar que são santistas de verdade, é agora, contribuindo para que Neymar permaneça entre nós e contribua não só para novas conquistas, mas para tornar o Santos um dos times mais populares do Brasil.

Quanto ao pedido de Neymar de receber 100% de seus direitos de imagem, é óbvio, justo e urgente. Não vejo sentido nenhum em tirar 30% do faturamento do garoto e reduzir a diferença entre o que ele recebe no Brasil e o que receberia na Europa.

Tudo indica que o Menino de Ouro quer ficar, mas pretende receber um valor mais compatível com sua relevância para o futebol. Nada mais justo. E essa diretoria tem a obrigação de lhe oferecer o máximo para que fique. O torcedor não gostou, mas tentou entender quando André, Wesley, Madson, Danilo e Alex Sandro foram embora. Entenderá também quando Paulo Henrique Ganso se for. Mas Neymar é outro caso.

Nenhum santista esquecerá que a Teisa terá 100% de lucro com a venda do garoto. Nenhum santista esquecerá a fortuna jogada fora com Ibson e Rodrigo Possebon. A ida de Neymar para o Real Madrid, a não ser que seja por sua única e absoluta vontade, representará o fim da confiança que o santista tem nessa diretoria e no presidente Luis Álvaro Ribeiro.

Escrevo isso sem nenhuma felicidade, pois não apoio ninguém nessa eleição e não creio que o melhor para o Santos seja a volta de Marcelo Teixeira ao poder. Só que gostaria de ver uma boa chapa de oposição concorrendo às eleições de dezembro, pois as eleições são uma ótima oportunidade de se discutir o clube, o que deve ser feito para que continue crescendo.

Só acho que o grande objetivo do Santos, nesse momento de sua história, é manter Neymar. Perde-lo por falta de empenho seria assinar um atestado de incompetência que comprometeria as relações futuras do torcedor com essa diretoria. Por isso eu digo que essas notícias de que o Santos passará a receber parcelas do Real Madrid pelo passe de Neymar são boatos. Só podem ser…

Clique aqui para votar em Neymar na eleição de melhor do mundo

Se Neymar for vendido por falta de empenho do Santos, como você passará a encarar o trabalho dessa diretoria?


© 2018 Blog do Odir Cunha

Theme by Anders NorenUp ↑