Blog do Odir Cunha

O ombudsman do Santos FC

film izle

Tag: Tiago Alves (page 1 of 5)

Logo mais, Elano comanda os reservas do Santos contra o Mogi

O leitor desse blog sabe que eu ando pregando que o meio-campo ideal do Santos é Arouca e Anderson Carvalho, Paulo Henrique Ganso e Felipe Anderson. Com a melhora de rendimento dos titulares Henrique e Íbson, muitos podem ter esquecido dos dois Meninos Andersons, mas eu não. Hoje, às 18h30m, contra o Mogi Mirim (com transmissão pelo Sportv), ambos terão ao seu lado o abnegado Adriano, que volta ao time após séria contusão, e o titular Elano, que se tornou mais lento e previsível depois que esqueceu que um jogador de futebol é um atleta e deve levar a vida como tal.

É difícil prever se o meio-campo se sairá bem, pois os quatro jogarão juntos pela primeira vez, mas acho que Elano fará tudo para mostrar que merece ser titular do time e os dois Andersons, se forem devidamente motivados, poderão jogar muito bem, já que têm técnica e disposição para isso. Quanto a Adriano, se voltar a ser o carrapato que sempre foi, estará ótimo.

Porém, o Santos terá improvisações em todos os seus setores, já que Muricy resolveu poupar os titulares para o jogo de quinta-feira, pela Copa Libertadores, contra o Juan Aurich, no Peru. E a defesa tem tudo para ser o setor mais problemático do time, já que o indefectível Maranhão volta à lateral direita, enquanto a lateral esquerda será ocupada pelo Menino Paulo Henrique.

Aranha, Bruno Rodrigo e Vinícius Simon não preocupam muito o torcedor, mas os laterais são uma incógnita. Assim como é uma incógnita o nível de entrosamento que terão os atacantes Dimba e Alan Kardec. Eu já tinha feito o texto baseado na informação de que o companheiro de Alan Kardec seria o individualista Tiago Alves, mas fui alertado para o fato de que Dimba será o companheiro de Kardec.

Fico mais feliz com a escalação de Dimba, pois ele pode não ter a mesma habilidade ou velocidade de Tiago Alves, mas é muito mais inteligente para jogar futebol. Estou certo de que procurará se aproximar de Kardec, fazer tabelas, e isso será bem mais útil do que as arrancadas egoistas de Tiago. Dimba, enfim, já aprendeu que os neurônios devem correr bem mais rápido do que as pernas.

Creio que Felipe Anderson e mesmo Elano e Anderson Carvalho devam, sempre que possível, apoiar o ataque, pois será difícil que Dimba e Alan Kardec possam, sozinhos, vencer a boa defesa do Mogi. Bom Mogi Mirim, aliás, pois se o Santos vem de sete vitórias consecutivas, o time do Interior está invicto há cinco jogos, com quatro vitórias.

Em casa, o time orientado pelo técnico Guto Ferreira só perdeu uma partida no campeonato, para a Ponte Preta. Hoje, Ferreira terá a volta dos volantes Baraka e Val, que cumpriram suspensão. Por outro lado, o Mogi estará desfalcado de uma de suas revelações, o também volante Renê Junior.

Enfim, espero um jogo difícil, em que a vitória, mesmo magrinha, será muito útil para manter o Santos em busca da liderança. Particularmente, torcerei por ótimas atuações de Anderson Carvalho e Felipe Anderson, pois aposto nesses dois Meninos (e também porque sei que se não jogarem bem, muitos leitores do blog pegarão no meu pé).

Times Prováveis

Mogi Mirim: Anderson, Edson Ratinho, Tiago Alves, Lucas Fonseca; Piauí, Val, Baraka, Gil, Felipe; Roni e Hernane. Técnico: Guto Ferreira.

Santos: Aranha, Maranhão, Bruno Rodrigo, Vinicius Simon, Paulo Henrique; Adriano, Anderson Carvalho, Elano, Felipe Anderson; Dimba e Alan Kardec. Técnico: Muricy Ramalho.

Arbitragem: Vinicius Furlan, auxiliado por David Botelho Barbosa e Bruno Salgado Rizo.

Local: Estádio Romildo Ferreira, Mogi Mirim (SP), às 18h30m.

Confrontos entre Santos e Mogi Mirim

Por Wesley Miranda

São poucos os confrontos entre Santos e Mogi Mirim: apenas 33, sendo 32 pelo Campeonato Paulista! O Peixe venceu 17, contra 6 vitórias do Sapo e 10 empates. O time alvinegro marcou 55 gols e o time alvirrubro 28!
O Santos nunca perdeu para o Mogi Mirim jogando na Vila Belmiro. Em 15 jogos foram 11 vitórias.

“Tabelou” com o juiz
O primeiro confronto aconteceu pelo Paulistão de 1986 no estádio Vail Chaves. E o primeiro gol foi da equipe da Vila Belmiro em um lance estranho e polêmico! Lembra do gol do Aragão contra o Santos? Digamos que foi algo parecido! Aos 13 minutos do primeiro tempo, Antonio Carlos, do Mogi, chutou e a bola bateu nas costas do árbitro Ílton José da Costa e sobrou para Serginho tabelar com o seu xará Serginho Carioca, que finalizou fraco para as redes. Apesar do infortúnio, o Mogi virou o jogo com um petardo de Antonio Carlos, que se redimiu e de Roberto de cabeça.

A primeira vitória
Depois do primeiro confronto, o Santos voltou a enfrentar o time do interior, na Vila Belmiro, mas não saiu do 0 a 0. Foi só em 1987 que o Santos conseguiu bater o time do Sapo, por 2 a 1, com duas bombas de Éder Aleixo em sua rápida passagem pelo Santos. Olhem esses chutes:

Carrossel Caipira
Os encontros com o famoso Carrossel Caipira de Vadão aconteceram pelo Paulistão de 1993. No primeiro, jogando na Vila Belmiro, o Santos, na condição de líder, mas com quatro desfalques, enfrentou o vice-líder, o famoso Mogi de Rivaldo, Válber e Leto! O lateral Marcelo Silva abriu o marcador aos 6 minutos da etapa inicial. No segundo tempo, o Mogi voltou com mais forças e fez uma virada relâmpago, com Sandro aos 21 e Válber aos 23. A derrota só não veio porque Zé Renato marcou aos 33, fazendo 2 a 2.
No segundo turno, no estádio Wilson José de Barros, as equipes ainda duelavam pelas primeiras posições. E o Santos saiu na frente depois de bela jogada de Neizinho que centrou para o ponta Almir. Mas o árbitro da partida, o mineiro Marcio Resende de Freitas, anulou o tento. Não seria a última vez que ele faria isso. O gol que valeu mesmo foi do Mogi Mirim. Depois de uma saída errada do goleiro Mauricio Assolini, Rivaldo não perdoou e marcou aos 33 minutos do segundo tempo,dando a vitória ao Mogi por 1 a 0.

Pescaram um peixe e engoliram sapos
Na dura disputa do Paulistão 96, as duas equipes protagonizaram um jogo de gols e provocações! Se o primeiro tempo passou em branco, o segundo guardou boas emoções! Marcos Adriano fez falta dura e foi expulso e o juiz deu um pênalti para o time visitante aos 19 minutos. Aí Dirceu marcou e teve a ousadia de comemorar frente às sociais da Vila Belmiro fisgando um peixe. Dentro da Vila! O finado Orlando Lelê mexeu no time, trocou Robert por Camanducaia. E aquele que poderia ter sido o autor do gol do título Brasileiro de 1995, entrou bem e aos 31 minutos colocou G10vanni na cara do gol para empatar! Na comemoração, G10vanni desabafou, mostrou a camisa e a beijou.
Aos 38 minutos, Marcelo Passos bateu falta frontal e virou para o Santos. Na comemoração foi a vez do Santos provocar o time do Sapo! Ainda sobrou tempo para o grande nome da partida, o mineiro Camanducaia, marcar o terceiro aos 44. Na comemoração, mais sapo! Santos 3×1 Mogi Mirim. Veja:

O primeiro dos 90
O jogo em que marcou Neymar marcou seu primeiro gol como profissional teve outro grande atrativo: o primeiro jogo do ídolo G10vanni contra o Santos. O Messias atendeu a um pedido de Rivaldo, amigo e presidente do Mogi. Mas a gratidão da torcida santista com o Messias foi tão grande que até a vaia, normal em casos de ex-jogadores em times rivais, não aconteceu. Ao contrário, o torcedor ovacionou Giovanni mais do que qualquer outro jogador santista!
Com a bola rolando, o Santos não deu chances. Ganso, que foi trazido pelo ídolo do Pará, abriu o marcador aos 12 minutos do segundo tempo. Aos 23, Roni ampliou. Aos 27 minutos surgiu o gol que fez o jogo entrar definitivamente para a História Peixeira: Roni cruzou da esquerda e Neymar mergulhou para marcar o primeiro dos seus 90 gols com a camisa do Santos! Com o resultado, o Alvinegro Praiano chegou à quarta colocação e o Mogi amargou a lanterna, mas não caiu.
Vale a pena ver, todos já sentiam que Neymar seria o que é:

Ganshow na Vila
No último confronto, pelo Paulistão de 2011, existia uma grande expectativa da torcida comparecer em peso para vaiar o camisa 10 santista, tudo por conta de um “disacordo” com a diretoria. Mas a torcida, que chegou a protestar nas redes sociais, não compareceu em bom número (pouco menos de 4 mil pessoas). Perderam uma grande oportunidade de ver o “vilão” virar herói e jogar o fino da bola, participando diretamente e indiretamente dos três gols santistas(Zé Eduardo, Keirrison e Edu Dracena). Cristiano fez o único gol do Mogi. Reveja o dia do Ganshow:

E você, o que espera de Santos e Mogi, hoje? Dá pra vencer?


Perdas e ganhos, Neymar, Real Madrid… E outras notícias do sábado…

Lá se vão Jonathan, Alan Patrick, Alex Sandro e, provavelmente, Danilo. Ao mesmo tempo chegam Ibson, Henrique, Alan Kardec e Leandro Silva. O que o Santos ganha e perde com essas mudanças?

Bem, é evidente que perde na lateral-direita. Jonathan passa mais tempo na enfermaria do que no campo, mas, quando joga, é um lateral excelente. Creio que tenha sido o melhor que passou pelo Santos na última década, melhor mesmo do que Maurinho, o campeão brasileiro de 2002.

Pena, porém, que Jonathan tenha tantos e seguidos problemas físicos. Creio que Leandro Silva, o jovem que chega do Atlético de Sorocaba, será mais consistente. Confesso que nunca o vi jogar, mas me causou boa impressão na entrevista. Creio que será o titular, pois se marcar e apoiar mais ou menos já será melhor do que o eternamente problemático Pará.

A saída de Alex Sandro terá de ser reposta, pois Léo não consegue jogar partidas seguidas e precisa de um bom substituto. Mas não creio que o Santos perderá muito com a ausência de Alex, que deu a impressão de que poderia ganhar a posição de Léo – principalmente depois daquele gol de cobertura contra o Cruzeiro, no Brasileiro do ano passado –, mas nunca se firmou.

Errático na defesa e no ataque, sem muita personalidade, Alex Sandro não fará falta. O Menino da Vila Alan Patrick era um pouco melhor, mas só um pouco. Habilidade Alan tem e creio que ainda crescerá como jogador, mas sua morosidade e falta de ânimo em alguns jogos fizeram com que o torcedor perdesse o entusiasmo com ele.

Mesmo Danilo, autor de dois gols importantes na Libertadores, que atuou tanto na lateral, como no meio, não fará tanta falta. Sua disposição foi importante em alguns jogos, mas em outros se mostrou inseguro, principalmente quando lhe cabia fazer o chamado último passe.

Com as contratações de Ibson e Henrique o meio-campo estará mais bem servido e certamente ficará mais forte, desde que o clube consiga manter Adriano, Arouca, Paulo Henrique Ganso e Elano. A perda de Ganso, por exemplo, enfraqueceria bastante o setor.

Parece que Henrique já vem machucado e muitos santistas se arrepiaram com a notícia, pois logo se lembraram de Charles, o ex-cruzeirense que passou meses em tratamento e nunca mais ficou bom. Quanto a Ibson, joga bem, tem habilidade e algo me diz que poderá se encaixar bem no time.

Com relação a Alan Kardec, o único contratado para o ataque, confesso que nunca gostei de seu futebol. Considero-o atrapalhado, o tipo de “artilheiro” que mais perde gols do que faz. Porém, sou obrigado a admitir que ainda assim é melhor opção do que Keirrison, a pior contratação santista dos últimos anos.

Por enquanto, o que se pode dizer é que dessas perdas e ganhos o Santos voltou a ficar com um buraco na lateral-direita e um buraquinho na lateral-esquerda, melhorou no meio e está na mesma no ataque.

Com o Real Madrid em crise, Florentino Pérez colocará dinheiro do bolso

O engraçado desse encontro, em Paris, entre Florentino Pérez, presidente do Real Madrid, e Luis Álvaro Ribeiro, presidente do Santos, é que em que pese toda a fama de bem estruturado do clube espanhol, Pérez está agindo como Marcelo Teixeira agia no Santos, ou seja, colocando dinheiro do próprio bolso para reforçar o elenco, já que a dívida do clube é enorme.

Acho engraçado porque o modelo pessoal de administração de Marcelo Teixeira foi e é muito criticado por Luis Álvaro Ribeiro e hoje o presidente do Santos negocia com um dirigente que usa os mesmos métodos de Teixeira. Seria irônico se o personalista Pérez contratasse Neymar, a esperança santista de fazer o Alvinegro Praiano voltar a ser um dos melhores do mundo.

Engenheiro, empresário e bilionário, Florentino Pérez, de 64 anos, cuja fortuna está avaliada em um bilhão e 800 milhões de dólares, assumiu a presidência do Real Madrid com a determinação de novamente dar ao clube ao menos um grande jogador por ano.

Foi ele quem contratou Kaká, em 2009, por 65 milhões de euros. Mas Kaká, que sofre de um problema crônico nos quadris, não está correspondendo ao investimento. Pérez sabe que Neymar causaria um impacto maior no Real, mas não tem mais os 65 milhões de euros que deu por Kaká, por isso está oferecendo bem menos pelo craque santista e usando todas as formas de pressão para fechar o negócio.

A perspectiva para o futebol espanhol, para o Real Madrid e a Espanha não é nada animadora. Um dos países mais endividados da Europa, a Espanha pode mergulhar em uma crise econômica sem precedentes a qualquer momento. Se isso acontecer, contratos e pagamentos não serão cumpridos e muito jogador ficará sem receber salários em dia. Se receber…

A tentativa de Florentino Pérez de contratar Neymar – jogador que a imprensa mundial já dá como o único capaz de destronar Messi –, beira o desespero. Pérez sabe que o rival Barcelona alcançou um nível que dificilmente será igualado, a não ser que o Real se torne uma autêntica seleção do mundo e que tenha um ídolo capaz de rivalizar com Lionel Messi.

A estratégia de Pérez é negociar Kaká, talvez o devolvendo ao Milan pela metade do que pagou por ele, e com esse dinheiro contratar Neymar. Mas é pouco. Seria um crime abominável o Santos vender Neymar por 40 milhões de euros, dois terços do que o Real pagou pelo decadente Kaká.

Hoje tem garotada em campo

Hoje o Santos volta à sua casa e às 21 horas enfrenta o Atlético Mineiro na Vila famosa. Espero que os santistas de Santos estejam com saudades do time campeão da Libertadores e compareçam ao Urbano Caldeira para este importante compromisso. Mesmo no início da competição e apesar dos desfalques, a vitória é essencial.

Como, infelizmente, se esperava, o Alvinegro Praiano, que tem jogado sem seus titulares mais importantes, beira a zona de rebaixamento. Sua única vantagem são os dois jogos que tem a menos. Porém, se não vence-los, não adiantará nada. Hoje é dia de buscar os três pontos.

Mas não será fácil. O Atlético causou boa impressão na vitória sobre o América Mineiro e Muricy Ramalho talvez não posso escalar os melhores que sobraram. Léo está se tratando de um resfriado com sinusite; Edu Dracena e Borges também não estão cem por cento.

Mas, como crise é sinônimo de oportunidade, é hora de as individualidades sobressaírem. Eu continuo com o sonho de ver, um dia, Tiago Alves e Felipe Anderson arrebentarem. Um pela velocidade e outro pela categoria e visão de jogo. Algo me diz que esse Roger Gaúcho também desencantará, assim como o Richely. Sem contar o experiente Borges.

Sou um otimista, eu sei. Na verdade, todo santista é. Temos a esperança de que em um sábado pacato, em um jogo qualquer na Vila de tantas histórias, testemunhemos o surgimento de mais um craque, um ídolo, um jogador repentina e eternamente tomado pelos poderes dos deuses do futebol. Com este espírito é que verei o jogo de hoje.

O que você achou das trocas do Santos? Somando quem vai embora e quem chega, o time ganhou ou perdeu? E o que você espera do jogo de hoje?


Análises de Diogo, Possebon, Tiago Alves e Felipe Anderson

Quando saiu do Brasil, em 2008, o atacante Diogo era nome garantido para as futuras Seleções Brasileiras. Atacante que fazia tudo certo, ele driblava, chutava bem, marcava gols e tinha até o significativo apelido de “Matador”.

Da mesma forma, Rodrigo Possebon, aos 18 anos, idade em que o Manchester United tirou-o do Internacional de Porto Alegre, impressionava pelo porte elegante (1,84m, 77 quilos) e o estilo de jogo que poderiam fazer dele, no futuro, um novo Falcão.

Ambos, porém, decepcionaram na Europa e, de volta ao Brasil, continuam decepcionando. Não sei o que aconteceu para que não evoluíssem, não sei se o futebol europeu acabou com a espontaneidade de seus jogos, mas o certo é que perderam a embocadura. Não estão fazendo por merecer vestir a camisa do Santos. A pergunta que fica é: até quando um time deve continuar bancando a carreira de jogadores que não parecem capazes de jogar bem?

Digo isso porque contra o Palmeiras, ficou evidente que a equipe melhorou, ganhou mais vida e dinamismo, quando Diogo e Possebon foram substituídos por Felipe Anderson e Tiago Alves. Inteligente como costuma ser, o torcedor, já se pergunta: se o Santos tem dois Meninos da Vila que podem jogar melhor do que esses vindos de fora, por que lhes dá mais oportunidades agora que Ganso, Elano e Neymar estão na Seleção?

Tiago, se quiser, jogará muito bem

O rápido e individualista Tiago Alves lembra a mim mesmo, quando jogador de peladas. Houve uma época, curta mas educativa, em que cheguei à conclusão de que poderia driblar quem aparecesse na minha frente e depois fazer o gol. Minha lógica era a seguinte: se tenho mais habilidade, sou mais rápido e posso driblar com facilidade o primeiro marcador, por que não driblo também o segundo, o terceiro, e vou direto pro gol?

No primeiro jogo em que coloquei esta filosofia em prática, cheguei a enfileirar dois ou três adversários, mas, invariavelmente, acabava perdendo a bola. Depois da surpresa inicial, o time contrário já se precavia mais na minha marcação e, como eu havia me tornado um jogador previsível, que não passava a bola pra ninguém, passei a ser marcado sem problemas.

Em dado momento um companheiro fez um comentário ruim a meu respeito, ao que um outro jogador do nosso time, mais experiente, comentou: “Esse aí pode jogar bem, se quiser”. Pois é o mesmo comentário que faço hoje a Tiago Alves e espero que essas palavras cheguem a ele.

Com ótimo arranque e facilidade para o drible e o chute, Tiago Alves poderá se transformar em um atacante muito mais perigoso se, volta e meia, servir a um companheiro melhor colocado. Sim, jogar bem não é só fazer gols de placa, como ele deve entender, mas ajudar o time a sair de campo com a vitória.

Se Tiago tiver em dúvida de como agir, que se espelhe na atuação de Messi ontem, contra a Costa Rica. Muito marcado, passou a apenas distribuir o jogo, em um toque só. Quando lhe deram mais espaço, imaginando que não tentaria mais as jogadas individuais, ele foi pra cima e decidiu a partida, mesmo sem fazer gols. Passou a dar assistências tão precisas que foi escolhido o melhor em campo, mesmo sem marcar.

Felipe Anderson só precisa jogar mais

Assisti ao teipe de Palmeiras e Santos ontem, reparei bem na atuação de Felipe Anderson e digo sem pestanejar que não dá para o rapaz ficar no banco enquanto Diogo é escalado. Felipe tem aquela chama da criatividade e habilidade que só toca a alguns. Ele dá a impressão de que pode fazer algo importante quando pega a bola, ao contrário de Diogo, que parece querer apenas desvencilhar-se dela.

Já disse isso e repito: se há algum desses Meninos que pode exercer a função de Ganso no futuro, este é Felipe Anderson. Por isso, espero que seja muito bem preparado e orientado por Muricy Ramalho. Insistir com jogadores decadentes e deixar no banco um jovem promissor, criado na própria Vila Belmiro, não combina com as tradições do Santos.

E você, o que acha de Diogo, Possebon, Tiago Alves e Felipe Anderson?

O Dossiê que conseguiu a Unificação dos Títulos Brasileiros a partir de 1959 já está na gráfica. Posso reservar um exemplar do Dossiê para você? Preencha este formulário e faça sua reserva.


Muricy está certo. Santos precisa de reforços para o Brasileiro

O técnico Muricy Ramalho, que entende de Campeonato Brasileiro como poucos, já percebeu que, do jeito que a coisa vai, o Santos não será campeão nacional. Obrigado a jogar com reservas, em quatro rodadas o time já está a sete pontos do líder, o São Paulo, e a situação tende a piorar.

Neymar, Paulo Henrique Ganso e Elano passarão um mês disputando a Copa América; Zé Eduardo, Maikon Leite, Keirrison e Alan Patrick estão de saída para outros clubes; Danilo e Alex Sandro (e talvez Felipe Anderson e Tiago Alves) devem ser convocados para o Mundial Sub-20. Ou seja, o time pode perder de nove a 11 jogadores no mesmo período.

Como quase todos os desfalques serão de jogadores de ataque, o diretor Pedro Nunes Conceição me disse que é para este neste setor que o Santos procura reforços. Recentemente, Richely, Roger e Borges foram contratados. Porém, apenas Borges veio para ser titular absoluto. Os outros dois são as chamadas apostas, que têm menos de 50% de chances de dar certo.

Como contratar sem dinheiro

Que o time precisa de reforços, não há dúvida, mas não se pode esquecer que a situação financeira do clube não é um mar de rosas. Muitas dívidas foram simplesmente roladas e, se a receita aumentou com a nova gestão, as despesas cresceram mais ainda. E a prioridade, ao menos nessa janela de transferências, é tentar criar condições de se manter os astros Neymar e Paulo Henrique Ganso.

Alguns leitores dão sugestões de como o clube poderia agir nesse momento para enxugar suas despesas e ao mesmo tempo conseguir alguma verba para contratações. Em primeiro lugar, dizem, o Santos poderia emprestar, vender, ou simplesmente dispensar boa parte de seus jogadores. E, com o dinheiro economizado, trazer poucos e bons.

Por mais que tenhamos ficado satisfeitos com o empate com o Cruzeiro, a verdade é que a maioria dos jogadores que vestiram a camisa do Santos, ontem, não merecem, ao menos no momento, serem sequer reservas do Alvinegro Praiano.

O futebol é dinâmico. Não dá para esperar eternamente que um jogador desencante. O torcedor já percebeu que muitos dos que atuaram ontem – como Rodrigo Posebon e Charles, por exemplo – são moitas de onde não sairão coelhos. É bobagem insistir. É desperdício continuar pagando salários para jogadores que nada acrescentam.

Não digo que sejam totalmente desqualificados. Talvez fossem titulares e importantes em agremiações de pretensões mais limitadas, como as da Série B e mesmo algumas da Série A do Brasileiro. Então, que sejam vendidos, trocados ou dados a estas equipes. Mas que não onerem mais o caixa do Santos.

Por que abrir mão do Campeonato Brasileiro?

O santista está empolgado com a possibilidade de conquista da Copa Libertadores. A chance, realmente, é no mínimo de 50%, apesar da força e da personalidade do adversário. Porém, não se pode esquecer que haverá, ainda, um semestre inteiro pela frente até o final do ano, período em que estará sendo disputado o campeonato mais importante do País.

Em 2003 o Santos também era considerado o melhor time do Brasil, pois tinha sido campeão brasileiro de 2002 e, um ano depois, seus jovens jogadores estavam mais amadurecidos. Porém, nenhum título foi conquistado naquela temporada: a Libertadores e o Brasileiro bateram na trave e, no Paulista, a equipe sequer chegou à final.

Neste 2011 o Santos tem grande possibilidade de repetir o ano perfeito e histórico de 1962, mas para isso é preciso planejamento, ousadia, agilidade e firmeza. Muricy deve ter percebido as indecisões da diretoria e por isso reclamou, ontem, com toda a razão.

No ano passado, depois de um primeiro semestre brilhante, o clube abriu mão do segundo, ao deixar o time sob o comando do técnico interino Marcelo Martelotte durante o Campeonato Brasileiro, e não contratar um substituto à altura de Paulo Henrique Ganso, que se machucou seriamente. A torcida teme que isso se repita este ano.

Mesmo sem muitos recursos, estou certo de que dá para garantir um time competitivo em julho, apesar dos desfalques já previstos devido à Copa América e ao Mundial Sub-20. Para isso, porém, é preciso que a diretoria deixe a decisão da Libertadores para os jogadores e a comissão técnica e trabalhe rápida e intensamente para impedir que o Santos passe outro segundo semestre a ver navios.

E você, o que sugere para que o Santos reforce o time, mesmo sem muito dinheiro em caixa? Porpor a troca de jogadores seria uma boa?


Muricy joga os reservas pra cima do Cruzeiro

Gostei do técnico Muricy Ramalho. Mesmo com um time reserva, resolveu escalar três atacantes e adotar uma formação mais ofensiva para o jogo de hoje, às 18h30, em Sete Lagoas (MG), contra o Cruzeiro (com transmissão pelo Sportv). Algo me diz que Richely, Tiago Alves e Borges, apoiados pelo meia Roger, podem dar certo e infernizar a defesa da forte equipe mineira.

Pena que o Santos não possa utilizar seu time principal, pois o confronto na Arena do Jacaré reunirá, para muitos, as duas equipes mais gabaritadas para lutar pelo título brasileiro. De qualquer forma, o time não está fraco.

O Alvinegro Praiano deverá ser representado por Aranha, Bruno Aguiar, Vinícius Simon, Rafael Caldeira e Alex Sandro; Charles, Rodrigo Possebon e Roger; Richely, Tiago Alves e Borges.

Muricy explicou que poupou os titulares não só pelo cansaço, mas devido ao risco de contusões, já que o Santos enfrenta o Peñarol na próxima quarta-feira, em Montevidéu, pelo primeiro jogo da decisão da Copa Libertadores. O técnico adiantou ainda que o jogo de hoje será bom “para ver quem tem qualidade para jogar no Santos”.

Como o desempenho de cada jogador contra o Cruzeiro servirá como referência para sua permanência ou não no elenco do Alvinegro Praiano, estou certo de que ao menos luta não faltará hoje.

Se o Cruzeiro vencer, empatará o confronto, que hoje apresenta a vantagem de uma vitória para o Santos. A arbitragem será de Marcelo de Lima Henrique, auxiliado por Altemir Hausmann e Roberto Braatz.

Santos vence Marechal Rondon e segue líder da Liga Futsal

Em jogo emocionante realizado neste sábado na Arena Santos, o Santos/Cortiana, que contou com a volta de seus titulares que serviam à Seleção Brasileira, venceu o Marechal Rondon/Copagril/Faville/Ponte por 3 a 2 e segue líder da Liga Futsal.

O visitante abriu o marcador com Lucas, aos 12 minutos, mas Jackson empatou para o Santos dois minutos depois e Valdir fez o gol da virada aos 14 minutos do segundo tempo.

Mas o Marechal Rondon, uma das melhores equipes da Liga, continuou lutando e conseguiu empatar em 2 a 2 aos 19 minutos, ou seja, no último minuto de jogo. Quanto parecia que o empate prevaleceria, Jackson cruzou para Pixote marcar o gol da vitória a 30 segundos para o final da partida.

Com o resultado, o Santos manteve a liderança, enquanto o Marechal Rondon está em terceiro lugar. O Alvinegro Praiano volta a jogar na Arena Santos na próxima terça-feira, contra o Concórdia.

Hoje o técnico Fernando Ferreti iniciou a partida com Djony, Bruno Souza, Ricardinho, Jé e Falcão. Entraram ainda Jackson, Valdin e Pixote.

Logo mais, Sereias da Vila jogam no CT Rei Pelé

Às 15 horas deste sábado, com entrada gratuita, as Sereias da Vila jogam no CT Rei Pelé contra o Atlético Mogi, iniciando o segundo turno do Campeonato Paulista.

Por mais que se respeite as adversárias, a perspectiva é de uma goleada, pois no primeiro turno, no campo do Atlético Mogi, as Sereias venceram por 10 a 1. Desta vez, porém, o time estará desfalcado.

Sete jogadoras do Santos servem à Seleção Brasileira que se prepara para a Copa do Mundo. São elas a goleira Andréia Suntaque, as zagueiras Aline Pellegrino e Erika, a volante Ester, a lateral Fabi, a meia Gabi e a atacante Cristiane. As sete Sereias da Vila estão servindo a Seleção Brasileira na última fase de treinamentos que antecede a Copa do Mundo de Futebol Feminino. O Mundial será realizado na Alemanha de 26 de junho a 17 de julho na Alemanha.

O que você achou da escalação ofensiva de Muricy? E do Futsal e das Sereias?


Older posts

© 2017 Blog do Odir Cunha

Theme by Anders NorenUp ↑