Blog do Odir Cunha

O ombudsman do Santos FC

film izle

Tag: Tiago Luís

Hoje tem Neymar, Zé Eduardo (?), Maikon Leite… Ontem teve Tiago Luís

Este domingo é mais um dia cheio para o santista. Às 14h30m, em Monquegua, Peru, tem Brasil e Bolívia pelo Sul-americano sub-20. Além do show esperado de Neymar, os torcedores do Alvinegro poderão apreciar os laterais Alex Sandro e Danilo, além do meia Alan Patrick, que poderá substituir o fominha Lucas, machucado. Enfim, os Meninos da Vila têm tudo para levar o Brasil a uma vitória que garantirá a classificação no seu grupo. E tudo será mais fácil, claro, se passarem a bola para o craque do campeonato, o Menino de Ouro Neymar.

Às 17 horas, em Presidente Prudente, o Santos enfrenta o Grêmio Prudente para manter a liderença do Campeonato Paulista. Enquanto o Alvinegro venceu seus dois jogos, e de goleada, o Prudente perdeu os dois que disputou. Mas, apesar da expectativa de novo show santista, todo cuidado é pouco. Ontem, no Morumbi, o São Paulo, com duas vitórias, enfrentou a Ponte Preta, que também tinha perdido seus dois jogos, e acabou sendo derrotado por 1 a 0.

Se Zé Eduardo não for escalado hoje, é porque realmente já foi negociado com o Genoa. Sem ele no time, provavelmente o ataque não terá a mesma desenvoltura, já que Keirrison continua inoperante e Dimba, promovido dos juvenis, está no esporte errado. Maikon Leite poderá decidir tudo sozinho? Difícil.

Ontem, no Morumbi, o Menino da Vila Tiago Luís fez um dos gols mais importantes de sua carreira. Emprestado pelo Santos à Ponte Preta, entrou no jogo no segundo tempo, no lugar de Márcio Diogo, e pouco depois, aos 31 minutos, aproveitou um rebote de Rogério Ceni e marcou, de cabeça, o único gol do jogo. A derrota do tricolor ajuda o Santos, pois o time da capital também tinha duas vitórias e só perdia a liderança por saldo de gols.

O detalhe é que Ceni comemorou seu 38º aniversário ontem. Aliás, mesmo idade de Rivaldo, tirado da aposentadoria pelo clube do Morumbi. Com ambos, mais Alex Silva, Miranda, Rodrigo “Visibilidade” Souto e Cléber Santana, o São Paulo prepara um time imbatível para o Mundial. De Masters.

O que você espera dos jogos de hoje, do quarteto do Santos na Seleção e do Alvinegro Praiano contra o Grêmio Prudente?


Relatório dos leitores do Blog do Odir para a direção de futebol do Santos


Dracena, Marquinhos, Brum e Marcel. Para o torcedor, este seria o Quarteto Sarcástico?

Prezados senhores Pedro Nunes da Conceição e Paulo Roberto Jamelli Júnior, diretores de futebol do Santos Futebol Clube,

Com o intuito de contribuir com o novo técnico que assume o time de futebol profissional do Santos, senhor Adilson Batista, trago através deste e-mail a síntese de dezenas de relatórios que recebi de santistas de todas as partes do mundo que freqüentam o Blog do Odir Cunha, apelidado de “O Ombubsman do Santos Futebol Clube”.

Como se sabe, o relacionamento harmonioso entre time a torcida é o primeiro passo para se conseguir grandes vitórias no campo de jogo. A força que vem das arquibancadas faz milagres. Mas ela só é despertada por uma equipe e uma comissão técnica que respeitam a vontade do torcedor.

É um engano imaginar que o torcedor, ao menos o do Santos, vê o futebol apenas com os olhos da paixão. O santista e, particularmente, o freqüentador do Blog do Odir, tem uma visão diferenciada, que coloca os interesses do time e do clube em primeiro lugar.

Tenho orgulho de dizer que entre os leitores do Blog do Odir há profissionais bem-sucedidos em várias áreas, que entendem tanto ou mais de futebol do que eu, que sou jornalista especializado em esportes há quase 34 anos.

São pessoas que acompanham cada notícia, cada treino, cada jogo do Santos. Que pesquisam, perguntam e, principalmente, prestam muita atenção aos jogadores que vestem a sagrada camisa que já foi de Pelé e tantos outros craques.

E o torcedor tem uma vantagem sobre aquele que vive o dia a dia do clube: ele não é influenciado pelo comportamento do jogador, por seu carisma ou simpatia, e o analisa apenas por seu desempenho em campo.

Jogou bem, mostrou empenho, o torcedor apóia. Jogou mal, fugiu da responsabilidade, o torcedor já fica com um pé atrás. Repetiu o mau comportamento vezes seguidas, e esse jogador não terá mais ambiente para continuar em um time ambicioso como o Santos.

Nos muitos relatórios que recebi ontem, não percebi mágoa, rancor, muito menos ameaças. Na verdade, há mais elogios, e esperança de ver um time vencedor em 2011. Porém, o torcedor costuma ser direto e sincero em suas observações, o que se torna bastante produtivo em uma etapa como esta, que é a de definição do elenco santista para a próxima temporada.

Realista, o torcedor sabe que é preciso julgar com frieza, pois o Santos está à beira de uma grande reformulação e não haverá lugar para tantos jogadores. Primeiro, porque virão novos contratados de alto nível; e depois porque muitos atletas do seu elenco de profissionais não terão condições de vestir a camisa do time em um ano em que a equipe estará envolvida em uma disputa de Copa Libertadores, em busca de sua terceira estrela.

Assim, sem mais demora, vamos à análise dos jogadores do Santos segundo os freqüentadores do Blog do Odir.

Jogadores aprovados unanimemente

Paulo Henrique Ganso, Neymar, Arouca e Rafael.
Destes os raros senões recomendam mais seriedade e objetividade a Neymar e desconfiam da juventude de Rafael em uma competição dificílima como a Libertadores. Mas acima de 95% os aprovam com louvor.

Jogadores com bom índice de aprovação, que poderão ser titulares

Durval e Léo.
Durval é considerado o melhor zagueiro do Santos. Seus únicos defeitos, para alguns, são a pequena impulsão e o fato de distrair-se às vezes. Léo, considerado o melhor lateral do time, é ídolo e respeitado pela garra e experiência, mas seu estado físico preocupa. Há quem aconselhe que ele seja preservado apenas para os jogos da Libertadores.

Jogadores com bom índice de aprovação, mas que seriam reservas do time na Libertadores

Zé Eduardo, Maikon Leite, Madson, Bruno Aguiar, Alex Sandro, Alan Patrick e Vinicius Simon.
Zé Eduardo é chamado de “reserva de luxo”. Maikon Leite é o filho pródigo que volta para a casa mais valorizado do que foi. Madson ainda tem muitos fãs, que o querem ver jogar como em 2009. Bruno Aguiar é um reserva que sempre dá conta do recado quando entra. Alex Sandro é considerado muito bom por alguns, mas todos concordam que precisa aprender a marcar. Alan Patrick é visto como jovem de muito potencial, que ainda deve evoluir bastante e será um bom reserva para Paulo Hernrique Ganso. Vinícius Simon se saiu muito bem quando substituiu Edu Dracena (finalmente a defesa não sofreu gols) e muitos acham até que pode ser o titular, formando dupla de zagueiros com Durval.

Jogadores que o torcedor quer observar melhor antes de julgar

Keirrison, Rodrigo Possebon, Felipe Anderson, Danilo, Moisés, Victor Hugo e todos os garotos vindos da base.
Keirrison ainda não justificou o alto valor investido nele, mas muitos santistas esperam que ainda justifique (apesar de já ser significativo o número de torcedores que o quer demitido do Santos ou que no máximo dará um bom reserva). Possebon só fez um jogo, o último, contra o Atlético Mineiro, mas já deixou boa impressão na maioria. Acham até que ele pode ser o companheiro de Arouca, formando uma dupla de volantes. Felipe Anderson é um garoto que vem muito bem credenciado da base e até agora só foi jogado às feras em 20 minutos contra o São Paulo. Danilo veio afamado do América-MG, mas está se mostrando falho em todos os fundamentos. Moisés e Victor Hugo chegaram agora e não tiveram nenhuma chance. Sobre os garotos da base, o leitor César Martins Guimarães dá uma lista de atletas que deveriam ser aproveitados no time principal:

Vladimir (goleiro); Crystian (lateral); Vinicius, Alemão, Renato e Rafael Caldeira (zagueiros); Jefferson, Diego Faria, Alan Santos e Elivelton (volantes); Denis e Felipe Anderson (meias) e Renan Mota e Tiago Alves (atacantes). Destes, Tiago Alves é o mais querido pelos torcedores.

Jogadores reprovados pela grande maioria dos santistas, que não gostariam de vê-los mais no time na próxima temporada

Maranhão, Zezinho, Marcel, Roberto Brum, Rodriguinho, Marquinhos, Tiago Luís, Felipe e Breitner.
Maranhão, inseguro e com falhas em fundamentos básicos, é chamado de “jogador da Série B”. O jovem Zezinho é jogador de times de base. Fraquíssimo. Teve várias chances e não fez uma só partida razoável. Marcel é unanimidade. De todas as análises que fizeram sobre ele, apenas quatro pessoas admitem que no máximo poderia ser reserva, enquanto 50 dizem que ele deve ter demitido. Renovar o seu contrato seria um tapa na cara do torcedor.

Sobre Marcel escreveu Pedro Reino: “Sua manutenção é uma declaração de guerra com a torcida, mas de forma ainda mais dramática do que com Marquinhos. Sua presença no elenco em 2011 seria um insulto à história do Santos Futebol Clube”.

Daniel Peres concorda: “Marcel é péssimo, caneleiro, tem que sair. Prefiro alguém da base. Qualquer um”.

Roberto Brum é considerado limitadíssimo. Sua especialidade deveria ser marcar, mas não sabe. Na armação é errático e inseguro. Rodriguinho pode ser definido como Brum, com o agravante de às vezes ser violento. Não acerta um passe. Marquinhos chegou a jogar até bem no primeiro semestre, quando tinha Paulo Henrique Ganso ao seu lado, mas depois não assumiu o comando do meio-campo, escondeu-se do jogo, cansou fácil e irritou profundamente a torcida, que hoje quer vê-lo bem longe da Vila Belmiro.

Algumas críticas a Marquinhos: “Tentou ganhar a posição no grito”, “tem péssimo preparo físico”, “mantê-lo no time é pedir para brigar com a torcida”.

Tiago Luís, para os autores dos relatórios, é um atacante que só corre, mas lhe falta técnica e tranquilidade. Felipe é um goleiro errático, que além do mais caiu em desgraça com a torcida e Breitner é um jogador que cobra bem faltas. Só. Não fez nada mais que justificasse jogar no Santos. Para muitos, ele, Zezinho e Danilo devem ser emprestados a outros clubes para ganhar experiência.

Jogadores com grande índice de rejeição, que não fariam falta alguma se fossem dispensados

Pará, Adriano, Bruno Rodrigo e Edu Dracena.
Pará joga em várias posições, mas não se firma em nenhuma. Não sabe marcar bem, erra nas saídas de bola e tem dificuldades para apoiar o ataque. Adriano só marca, é o tipo “marcador-carrapato”, como dois leitores definiram. Bruno Rodrigo jogou bem quando teve chance, mas só vive machucado. Edu Dracena é tolerado por alguns como reserva, mas menos de 10% dos torcedores o quer como titular. Além de falhar na marcação, desgastou-se com atitudes fora do campo. O fato de ter prometido o título ao presidente Luis Álvaro Ribeiro pegou mal.

Reforços para a Libertadores

O leitor Pedro Reino resume o anseio dos santistas com a seguinte sugestão de contratações:

Contratrações essenciais

1 goleiro experiente (mesmo que para ser reserva)
1 zagueiro rodado (mas não lento)
1 lateral direito (para ser titular)
1 lateral esquerdo (para ser titular se o Léo não pude ser)
1 volante marcador (para ser titular com o Arouca)
1 atacante matador (também para ser titular)

Contratações aconselháveis

+1 volante (já que o ideal é dispensar no mínimo 3 dos 6 que temos hoje)
1 meia experiente (já que inexperientes nós temos até demais)
+1 atacante experiente (pelo mesmo motivo que o item acima)

Este relatório-síntese foi elaborado a partir dos relatórios enviados ao Blog do Odir pelos seguintes leitores:

Maurício Camargo, Vitor Lopes, Pedro Katchborian, Lucas Martinucci, Victor Nassar, Anderson Silva, Samuel Bresolino, Geraldo, Daniel Galvão, Eduardo, Vitor Oliveira, Leandro Campos, Edson Londrina, César Martins Guimarães, Kaco Motta,Daniel Peres, Renato Magrini, Paulo, Juca Bala, Philipe Pimentel, Márcio, Khayat, André, Ricardo, Wagner Garcia, Alexandre, Sidnei, Rodrigo Dacol, Eloísa, Kobano, Bruno Teixeira Alves, Pedro Reino, Eduardo Simas, Tom, Ricardo VH, Ariovaldo, Jorge David, Mozart Sabóia de Araújo, Clayton BH, Ricardo Rodrigues, Luiz Rogério, Stefano, Edílson Lobo, Marina Maranhão, Reginaldo (Telêmaco Borba), Vasco Caldeira, Marcelo Romano, Luis Reis, Bruno, Rafael Mingoranci, Renato Murakawa, Victor Alexandre, Cristina (Paranaíba/MS), Fernando Caputo, Fernando Freitas, Maracajá, Luiz Garri, Guilherme Oliveira, Rafael, Ricardo Pires, Jéferson Lopes, Antonio Barroso, Vinicius, Rafael, Neli e Everton.

Estou certo de que estas opiniões refletem o pensamento da maioria dos santistas. Por isso, espero que sejam lidas e levadas em consideração. Como já foi dito, relacionamento harmonioso entre time e torcida – e a diretoria de futebol do clube – é o primeiro passo para se conseguir grandes vitórias no campo de jogo.

Todos esses comentários, na íntegra, estão no http://blogdoodir.com.br/

Atenciosamente,

Odir Cunha


© 2017 Blog do Odir Cunha

Theme by Anders NorenUp ↑