Amigos e amigas, a vida segue sem Robinho, e o Santos seguirá, sempre, como seguiu sem Zito, Pelé, Juary, Giovanni, Neymar… Porque o todo é sempre maior do que uma parte e porque nossa paixão é pelo time e não apenas por um ou outro jogador. Digo isso, vamos nos concentrar no próximo jogo, nesta quinta-feira, contra o Fluminense.

Com Vladimir no gol, Paulo Ricardo na zaga e Thiago Maia e Rafael Longuine como volantes, o Santos tenta mudar o enredo de seus jogos fora de casa nesta quinta-feira, às 21 horas, no Maracanã, diante do Fluminense, o time carioca mais bem classificado no Campeonato Brasileiro.

Com cinco vitórias, dois empates e duas derrotas, o tricolor tem 17 pontos e é o terceiro colocado no campeonato, 11 posições à frente do Santos, que tem apenas duas vitórias, quatro empates e três derrotas.

Nem é preciso dizer que, se der a lógica dos últimos jogos fora de casa, o máximo que o santista pode esperar é o empate. Porém, a verdade é que a equipe não jogou mal no empate de 2 a 2 com o Atlético Mineiro e nem na derrota de 1 a 0 para o Internacional. Quem sabe desta vez a sorte não muda.

O técnico Marcelo Fernandes considerou que o goleiro Vladimir vem atuando bem e o manteve no time para o jogo no Maracanã. Na zaga, o garoto Paulo Ricardo, que teve boa atuação contra o Palmeiras, no Campeonato Paulista, terá outra oportunidade. No meio, Rafael Longuine e Thiago Maia farão companhia a Lucas Lima.

No ataque, mesmo jogando fora de casa, Fernandes manterá três atacantes: Geuvânio, Ricardo Oliveira e Gabriel. Algo me diz que está na hora de ser recompensado pela ousadia.

Veja a entrevista de Marcelo Fernandes:

Pausa forçada

Nesta quinta-feira pela manhã serei submetido a uma cirurgia, o que me impedirá de inserir novos posts durante uma ou duas semanas. Porém, para boa parte dos leitores do blog, os comentários estarão liberados. Comentem com moderação, por favor.

Hoje recebi de um rapaz que trabalha na Ong “Mensageiros da Alegria” um cartão com mensagens de Mahatma Gandhi. Uma delas dizia: “A alegria está na luta, na tentativa, no sofrimento envolvido, e não na vitória propriamente dita”. Outra, aconselhava: “A lei de ouro do comportamento é a tolerância mútua, já que nunca pensaremos todos da mesma maneira, já que nunca veremos senão uma parte da verdade, e sob ângulos diversos”.

Percebo uma grande revolta entre os santistas pelos fatos preocupantes que vêm à tona a cada dia. Essa revolta é justa e exige providências. Porém, não podemos perder de vista que há muito a ser feito e não serão lágrimas que tornarão o leite derramado às jarras. Vamos à luta!

Campanha pela reimpressão do livro Time dos Sonhos

Com 18 dias de campanha, foram arrecadados R$ 6.810,00. Faltam 42 dias para se alcançar a meta de 70 mil reais. Eu, os profissionais envolvidos na produção do livro e a equipe da Kickante, estamos muito satisfeitos com a receptividade dos amigos com o projeto de reimprimir o livro que foi considerado A Bíblia dos Santistas.

Àqueles que aprovaram a ideia e estão ansiosos para ter e ler a nova versão de Time dos Sonhos, peço a gentileza de lembrar os amigos da possibilidade de participar desta campanha de pré-venda e garantir o livro com um valor promocional e ainda inscrever, literalmente, seu nome na história do Santos, pois todos os colaboradores terão seu nome completo impresso no capítulo final do livro.

Para acompanhar a campanha dia a dia, basta entrar no link abaixo. Agradeço por seu apoio!

Clique aqui para saber como anda a campanha de reimpressão do livro Time dos Sonhos

E pra você, como o Santos se sairá neste Brasileiro sem Robinho?