Diversos Livros em Promoção na Livraria do Odir

Aranha e David Braz pedem passe livre e salários atrasados

Alguns jogadores, entre eles os titulares Aranha e David Braz, já encomendaram ação na Justiça contra o Santos pedindo passe livre e os salários atrasados, com as devidas correções. É um direito que têm por estarem há três meses sem receber.

Talvez a situação possa ser contornada com a chegada de seis milhões de reais que o clube, com a intermediação de José Carlos Peres, conseguiu emprestar da Doyen Sports. O dinheiro, que servirá justamente para pagar esses rendimentos em atraso, deverá chegar até terça-feira.

Porém, sem previsão de receitas futuras, o Santos deverá quitar essas pendências apenas para manter o direito sobre os passes dos jogadores, mas terá de se desfazer de alguns deles em seguida para fazer caixa e manter o resto do elenco.

Daqueles de maior salário, a prioridade é manter Robinho. Os outros são negociáveis. Mesmo o ídolo Arouca está na vitrine. Damião deve sair, mas desde que o clube interessado pague integralmente o seu salário de 500 mil reais por mês. Não se pode esquecer que o Santos já paga, mensalmente, o dinheiro que pegou emprestado da Doyen para comprar o passe do atacante.

Não me lembro de ter visto o Santos em tal penúria desde os anos que sucederam a despedida de Pelé. Naquela época, o negócio fracassado do Parque Balneário e a falta de planejamento para viver sem os cachês milionários gerados pelo Rei do Futebol explicavam a derrocada. Desta vez, a culpa é da gestão perdulária e conseqüentemente irresponsável que começou com Luis Álvaro Ribeiro e terminou com Odílio Rodrigues.

Um clube brasileiro de futebol não precisaria ser, mas historicamente tem sido uma empresa deficitária. Não se pode, impunemente, transforma-lo em um grande cabidão de empregos, com salários pelo teto do mercado, como a gestão iniciada por Laor e concluída por Odílio fez.

A política administrativa-financeira do Santos era uma bomba-relógio que um dia explodiria, o que ocorre agora, justo no momento de passar o poder a outra chapa – como se o bagaço da laranja fosse jogado fora depois de produzir a última gota de sumo.

Nesta segunda, a posse e a polêmica eleição do presidente do Conselho

Nesta segunda-feira, às 20 horas, tomarão posse os conselheiros eleitos para o triênio 1015/16/17. Mais do que isso, será eleito o presidente do Conselho, e é aí que surge o primeiro imbróglio.

Nomes naturais para presidirem o órgão, José Carlos Peres e Marcelo Teixeira declinaram do convite. A decisão ficou dependendo de uma reunião entre representantes das três chapas. Porém, como não houve consenso, acabaram saindo duas candidaturas: uma da situação, com Fernando Bonavides candidato a presidente e Florival Barletta à vice, e a outra, resultado das junções das chapas 1 e 5, com Alberto Pfeifer para presidente e Reinaldo Guerreiro para vice.

A questão é que José Carlos Peres, líder natural da chapa 1, a Santos Vivo, queria uma bancada mista, com o candidato à presidente saindo da chapa da situação. Isso, segundo ele, daria maior governabilidade ao clube neste momento em que a prioridade é sair da crise, não fazer política. Porém, sua recomendação não foi ouvida pelos seus porta-vozes, que preferiram juntar-se à chapa de Fernando Silva, a fim de fazer oposição a Modesto Roma.

O que tenho a dizer sobre isso é que cada conselheiro deve agir de acordo com seu senso ético e de justiça, pensando no melhor para o clube e para os santistas, independentemente das orientações de suas chapas ou da presidência do Conselho. Não somos vaquinhas de presépio. Ser conselheiro, para mim, significa doar ideias e trabalho ao Santos, sem pedir nada em troca. Assim, não se pode condicionar nossos atos de agora a uma nova eleição que virá somente daqui a três anos.

Se Peres, segundo candidato mais votado na eleição presidencial, é ouvido e respeitado pelo presidente eleito, que é o que pedimos, por que jogar esse bom relacionamento fora para tomar uma atitude de franca oposição? O momento, acredito, é o de auxiliar essa administração a atravessar a tempestade que se avizinha. Depois, na bonança, voltamos às trivialidades políticas.

Por outro lado, poderíamos perder horas discutindo o que é situação e o que é oposição no Santos. A chapa de Fernando Silva e Laor, responsável pela gestão que levou o clube à situação falimentar que vive hoje, deve ser considerada oposição a um quadro que ela mesma criou?

Na questão financeira, posso afirmar que Marcelo Teixeira, quando presidente do Santos, pagava salários inferiores ao mercado corporativo, enquanto Luis Alvaro/ Fernando Silva passaram a adotar rendimentos acima do teto da cidade de Santos. É evidente qual das duas políticas afundou o clube.

Por coerência, fidelidade e por entender que o momento é de união e paz na tentativa de reconstruir o Santos, dilapidado pelos últimos anos de gestão catastrófica, ficarei ao lado de José Carlos Peres e votarei em Fernando Bonavides para presidente do Conselho. Isso não quer dizer, entretanto, que aprovarei todas as decisões, ou recomendações, de Bonavides. Não quer dizer que aprovarei sequer uma de suas recomendações. Significa apenas que estou dando meu voto de confiança e apoio a esta administração que dirigirá a nau do Santos em meio à tormenta que nos espera.

dossie na saraiva

Atenção torcedores de Santos, Palmeiras, Cruzeiro, Fluminense, Botafogo e Bahia:

Até o Natal o blog manterá a promoção do Dossiê que unificou os títulos brasileiros!

Apenas R$ 10,00! Aproveite porque a promoção só vai até o dia 25 deste mês messsmo.

E você, o que acha disso tudo?

Estes jogadores o torcedor do Santos quer ver no time em 2015

A solução é a garotada – minha coluna no jornal Metro. Clique aqui para ler.

O melhor presente de Natal para um santista
Eu lhe ofereço a oportunidade de dar um presente de Natal inesquecível para um santista. Algo que vai durar mais que tudo, pois vai emocioná-lo e não ficará só na prateleira, mas, eternamente, no seu coração. Dê um livro. Mas um livro sobre o Rei do Futebol. Um livro lindamente produzido pela Magma Cultural, com fotos incríveis, que pesquisei e escrevi com amor e capricho, mostrando que mesmo um mito como Pelé precisou superar obstáculos inacreditáveis para reinar na atividade mais competitiva do mundo. Espero você neste sábado à tarde, na loja Santos na Área – Rua Augusta, 1931, perto da Alameda Santos. Vamos começar a receber as pessoas às 16 horas e ficaremos abertos até o último freguês. Compre o melhor presente de Natal. Por um preço menor do que você pensa.
convite - segundo tempo - dia 20

dossie na saraiva

Atenção torcedores de Santos, Palmeiras, Cruzeiro, Fluminense, Botafogo e Bahia:

Até o Natal o blog manterá a promoção do Dossiê que unificou os títulos brasileiros!

Apenas R$ 10,00! Aproveite porque a promoção só vai até o dia 25 deste mês messsmo.

Estes jogadores o torcedor do Santos quer ver no time em 2015

fica - 13
fica - 5fica - 9
fica - 1fica - 2fica - 3
fica - 4fica - 6fica - 7
fica - 8fica - 10fica - 11
fica - 12O atacante do Santos Robinho comemora um gol contra o time equatoriano LDU em partida da Copa Libertadoresfica - 15

Esta matéria abre com a foto de Geuvânio porque ele foi o único jogador que teve 100% de aprovação na enquete que perguntou aos leitores deste blog quais jogadores devem sair e quais devem permanecer no Santos em 2015.

Mas Gustavo Henrique e Lucas Lima também ficaram muito perto da aprovação total, com 99%. Outros que passaram a marca de 90% de aprovação foram Gabriel Gasparotto, com 97%; Daniel Guedes, com 94%, e Arouca, com 93%.

Sabemos que a crise está braba e o Santos corre o risco de fazer negócios à louca para fazer caixa e pagar dívidas urgentes. De qualquer forma, essa enquete traz valiosas informações sobre a opinião do santista e deve ser levada em conta na hora de se pensar em desfazer de um jogador do Santos.

A análise dos aprovados

Aranha – O veterano e não tão esbelto goleiro passou por pouco. Teve 52% de aprovação, contra 48% de reprovação. Muitos citam o seu incidente em Porto Alegre, quando sofreu insultos racistas, como um divisor de águas em sua performance na temporada. Estava muito bem até ali, depois caiu um pouco.

Gabriel Gasparotto – A enquete confirmou que Gasparotto é a grande esperança do torcedor santista para defender a meta do Alvinegro Praiano. O goleiro que, fisicamente, lembra o grande Gylmar, quase foi unanimidade. Teve 97% de votos positivos.

João Paulo – Outro garoto vindo da base, João Paulo não é tão conhecido, mas já tem os seus fãs. Passou raspando, já que 53% dos que participaram da enquete querem que continue no Santos em 2015.

Daniel Guedes – Com 94% de aprovação, o lateral esperto e insinuante, outro Menino da Vila, é apontado por muitos como o futuro titular da lateral-direita, no lugar do inconstante Cicinho.

Gustavo Henrique – Mesmo tanto tempo sem jogar não fez o zagueirão perder a confiança do torcedor santista. Nada menos do que 99% querem que não só continue no time em 2015, mas seja o titular.

Jubal – Outro que veio da base, Jubal também tem muito crédito com o torcedor. 77% dos votantes querem que continue no Santos em 2015 e muitos torcem para que faça dupla de zaga com Gustavo Henrique.

Nailson – Em uma votação muito dividida, o jovem zagueiro passou apertado. 51% querem que fique, 49% preferem que saia. Se ficar, deve aproveitar a temporada para convencer os indecisos.

Paulo Ricardo – Também da base do Santos, o zagueiro Paulo Ricardo é pouco conhecido, o que prejudicou sua votação. Mas há quem veja muito futuro nele. Teve 53% de votos positivos.

Caju – Quase unanimidade, Caju teve 99% de aprovação e para a maioria dos votantes deve começar o ano como titular da lateral-esquerda. A péssima fase do chileno Mena contou muito para esta plena aceitação do garoto Caju.

Zeca – Mais um jovem lateral vindo da base que satisfaz os santistas, Zeca teve 86% de aprovação, um índice admirável. Mesmo assim, ainda foi superado por Daniel Guedes e Caju.

Alison – A fama de jogador com mais raça do que técnica não atrapalhou muito o julgamento de Alison, aprovado por 82% dos leitores que participaram da enquete.

Arouca – O experiente e regular volante continua em alta conta com o torcedor santista. Sua dedicação e identificação com o time lhe rendeu 93% de aprovação.

Lucas Lima – Por pouco não fez companhia a Geuvânio, com 100% de aprovação. Ficou com 99% e a fama de ser o grande articulador de jogadas que o Santos não pode perder em 2015.

Serginho – O meia canhoto que veio da base já ganhou a simpatia dos santistas. 86% querem que continue no time em 2015.

Diego Cardoso – Mesmo com alguns puxões de orelha, Diego Cardoso teve 71% de votos positivos e por isso mereceu uma foto no blog. Há quem diga que será um grande atacante.

Gabriel – Contestado por poucos, que o consideram dispersivo, Gabriel conseguiu 89% de aprovação. É considerado um dos destaques do Santos em 2015.

Geuvânio – Todos querem que Geuvânio defenda o Santos na próxima temporada. Bom em assistências e em finalizações a gol, ele conquistou a torcida santista, que lhe concedeu a primazia de ser o único 100% aprovado.

Robinho – Ainda há quem desconfie do Rei do Drible, mas Robinho tem muito crédito. Seu talento, experiência e liderança explicam o seu índice de 89% de aprovação.

Stefano Yuri – Aqui, um exemplo do apoio que o santista dá aos jovens. Mesmo com reservas, Stefano Yuri foi aprovado com o bom índice de 70%, mas deve aproveitar 2015 para se firmar no Santos.

Percebe-se uma tolerância muito grande com os novatos, principalmente quando formados na base do clube. Os Meninos da Vila são tão respeitados pelo torcedor, que se nos baseássemos apenas no índice de aprovação desta pesquisa, teríamos o seguinte time do Santos para a próxima temporada:

Gabriel Gasparotto, Daniel Guedes, Gustavo Henrique, Jubal e Caju; Alison, Arouca e Lucas Lima; Gabriel, Robinho e Geuvânio – com nada menos do que nove Meninos da Vila!

E na reserva ainda teríamos garotos com boa aceitação por parte do torcedor, como Zeca, Serginho e Stefano Yuri.

E você, o que achou a lista de jogadores santistas aprovados para 2015?

Estes jogadores o torcedor não quer mais ver no Santos

O melhor presente de Natal para um santista
Eu lhe ofereço a oportunidade de dar um presente de Natal inesquecível para um santista. Algo que vai durar mais que tudo, pois vai emocioná-lo e não ficará só na prateleira, mas, eternamente, no seu coração. Dê um livro. Mas um livro sobre o Rei do Futebol. Um livro lindamente produzido pela Magma Cultural, com fotos incríveis, que pesquisei e escrevi com amor e capricho, mostrando que mesmo um mito como Pelé precisou superar obstáculos inacreditáveis para reinar na atividade mais competitiva do mundo. Espero você neste sábado à tarde, na loja Santos na Área – Rua Augusta, 1931, perto da Alameda Santos. Vamos começar a receber as pessoas às 16 horas e ficaremos abertos até o último freguês. Compre o melhor presente de Natal. Por um preço menor do que você pensa.
convite - segundo tempo - dia 20

dossie na saraiva

Atenção torcedores de Santos, Palmeiras, Cruzeiro, Fluminense, Botafogo e Bahia:

Até o Natal o blog manterá a promoção do Dossiê que unificou os títulos brasileiros!

Apenas R$ 10,00! Aproveite porque a promoção só vai até o dia 25 deste mês messsmo.

Estes jogadores o torcedor não quer mais ver no Santos

fora 1 - vladimirfora 3 - bruno uvinifora 4 - vinicius simonfora 6 - Menafora 2 - edu dracenafora 5 - cicinhofora 8 - renatinhofora 7 - alan santosfora 9 - souzafora 10 - leandro damiãofora 11 - patito rodriguesfora rildofora 12 - thiago ribeiro

Enfim, aqui está o resultado da enquete que perguntou ao leitor deste blog quais jogadores devem ficar e quais devem sair do Santos. Foram computados cerca de 150 votos completos. O resultado será expresso em porcentagens e não em números absolutos.

Esses jogadores das fotos não foram os únicos rejeitados pelo torcedor, mas aqueles que tiveram mais de 70% de desaprovação. O zagueiro Neto, com 67%, e o meia Leandrinho, com 62%, foram outros renegados pelo torcedor. A seguir, a análise dos reprovados:

Vladimir – O Santista ainda tinha esperança nele enquanto estava no banco. Era considerado uma promessa, capaz até de ser titular caso tivesse oportunidades. Enfim ele as teve, mas não correspondeu. 78% querem que não esteja no Santos em 2015.

Bruno Uvini – Grande rejeição. Creio que a falha no gol do Cruzeiro que desclassificou o Santos na Copa do Brasil deva ter influenciado bastante. Nada menos do que 94% dos votantes não o querem mais vestindo a camisa do Santos.

David Braz – A opinião sobre ele está dividida. 52% querem que saia, 48% que fique. Os gols que marcou no Pacaembu provavelmente influenciaram positivamente, mas muitos continuam achando que não tem categoria para ser zagueiro do Alvinegro Praiano.

Edu Dracena – Sua idade, o alto salário e a falta de mobilidade foram motivos para que 72% dos leitores considerassem que a sua carreira no Santos acabou. Pedem que tenha uma despedida honrosa e, talvez, continue trabalhando em outras áreas do clube.

Neto – Por pouco não entrou na foto dos renegados. 67% dos votantes não o querem no Santos na próxima temporada. As maiores queixas estão relacionadas à falta de categoria e aos crônicos problemas físicos.

Vinicius Simon – Depois de ser considerado uma esperança da zaga, este Menino da Vila machucou-se muito, não foi bem nas poucas oportunidades que teve e por isso amargou uma rejeição de 86% dos votantes.

Cicinho – Alguns sugerem que vá para o meio de campo, mas o certo é que como lateral-direito poucos o querem no Santos em 2015. Sua rejeição foi de 80%. O futebol atrapalhado e a dificuldade para concluir uma jogada pesaram nesse julgamento.

Mena – Assim como Cicinho, o titular da Seleção do Chile não agradou aos santistas. Com dificuldades para marcar e apoiar, Mena foi reprovado por nada menos que 83% dos leitores. Muitos sugerem que ele seja negociado para reduzir as dívidas do clube.

Victor Ferraz – Sua votação foi equilibrada: 58% querem que saia, 42% que fique. O fato de seu passe não pertencer ao Santos influiu para que seu índice de rejeição fosse maior. O santista provou mais uma vez que é mais complacente com seus Meninos.

Alan Santos – Surpreendi-me com a rejeição a Alan Santos. 75% dos santistas não o querem na Vila em 2015. Alguns sugerem que seja emprestado para ganhar experiência e volte mais maduro, ligado e menos violento.

Renatinho – Outro que, segundo p santista, deve receber uma despedida honrosa e pendurar as chuteiras. Seu notável passado no Santos não impediu que Renato, ou Renatinho, fosse rejeitado por 83% dos votantes.

Souza – Este quase conseguiu a unanimidade negativa. 99% dos santistas não o querem mais no Santos em 2015. Foi mais um jogador vindo do Cruzeiro que não deu certo na Vila, onde não marcou, não apoiou e nem fez os gols de falta que costumava fazer em outros times.

Leandrinho – Não entrou na foto por pouco. Sua rejeição foi de 62%. Ainda há quem acredite que poderá vingar se tiver mais oportunidades, mas o número de santistas que acreditam nele está diminuindo. Foram apenas 38%.

Jorge Eduardo – Também ficou a 6% de entrar na foto dos maiores reprovados. Com 64% de desaprovação, não foi considerado, pela maioria, um atacante digno de jogar no Santos. As maiores críticas dizem respeito à falta de experiência.

Leandro Damião – Sua rejeição não foi maior porque muitos santistas acham que se ele sair agora, desvalorizado, o clube terá grande prejuízo. Para estes, melhor seria jogar ao menos o Campeonato Paulista. 74% votaram por sua saída.

Patito Rodriguez – O simpático argentino voltou a ter chances e voltou a não convencer o torcedor, que o considera errático. Apenas 9% gostariam que ficasse, enquanto 91% preferem que Patito esteja bem longe da Vila em 2015.

Rildo – O esforçado jogador que veio da Ponte Preta definitivamente não caiu no gosto do torcedor do Santos. 94% querem que não vista mais a camisa do Alvinegro Praiano. Para estes, o que mostrou de velocidade, Rildo mostrou de falta de categoria.

Thiago Ribeiro – Os muitos gols perdidos, o salário alto, o tempo gasto com contusões e problemas psicológicos explicam a rejeição de 82% deste atacante que, para boa parte dos santistas, nunca teve uma real identificação com o clube.

Os aprovados

No próximo post divulgarei os jogadores aprovados pela pesquisa, ou seja, aqueles que o torcedor do Santos que participou da enquete quer que continuem no time em 2015.

E você, o que achou da lista dos reprovados?

Carta aberta ao presidente Modesto Roma Junior

dossie na saraiva

Atenção torcedores de Santos, Palmeiras, Cruzeiro, Fluminense, Botafogo e Bahia:

Até o Natal o blog manterá a promoção do Dossiê que unificou os títulos brasileiros!

Apenas R$ 10,00! Aproveite porque a promoção só vai até o dia 25 deste mês messsmo.

Conselheiros eleitos pela chapa Santos Vivo, em ordem de registro. Os efetivos vão até o número 64. A partir do número 65 são suplentes.

1 – JOSÉ CARLOS PERES

2 – ANTONIO CARLOS CAVACO

3 – NELI APARECIDA DE FARIA

4 – URUBATAN HELOU

5 – FABIO JOSÉ CAVANHA GAIA

6 – EUGENIO DA MOTTA SINGER

7 – FLAVIO BENATTI

8 – MARCELLO BITTENCOURT MONTEIRO FILHO

9 – NILTON MASCH

10 – ILIUCHA GARCIA VALLE

11 – ALBERTO PFEIFER FILHO

12 – NILTON RAMALHO JUNIOR

13 – MARCELO COVAS LISBOA

14 – DANIEL FERREIRA BYKOFF

15 – ALESSANDRO RODRIGUES PINTO

16 – HELIO VASCONCELLOS LOPES

17 – CLOVIS EDUARDO RUIZ CIMINO

18 – JAIRTON FLAVIO SEIXAS

19 – GILSON MARCOS TAVARES BARROS

20 – MAURICIO BARROS

21 – MARCELO MUOIO

22 – SYLVIO NOVELLI

23 – ALEX SANDRO FRANÇA BESSA

24 – ALLAN CLAUDIUS MACIEL

25 – JOSÉ LUCIANO CARVALHO

26 – OSCAR CESAR LEITE JUNIOR

27 – RACHID YOUSSEF BOURDOUKAN

28 – ANTONIO ALFREDO GLASHAN

29 – GUILHERME COELHO DE SOUZA DO NASCIMENTO

30 – NELSON JAFET

31 – ANILTON LUIZ PERÃO

32 – LEONARDO DIAS DE CARVALHO JUNIOR

33 – JOSÉ CARLOS DE OLIVEIRA

34 – ANDRÉ FERREIRA DE ABREU

35 – ANDREI SILVA

36 – MARCELLO FRANCISCO COELHO PAGLIUSO

37 – RICARDO GUISADO

38 – JAYME GARCIA DOS SANTOS

39 – ANDRE LUIS MOURA CURVO

40 – ANTONIO LUIS GALLI DOS SANTOS

41 – ARMANDO TADEU RODRIGUES DE OLIVEIRA

42 – CLAUDIO LUIZ CALDAS

43 – GERALDO ANTONIO DIAS BERNO

44 – EDILSON APARECIDO DE OLIVEIRA

45 – FRANCISCO SÉRGIO BOCAMINO RODRIGUES

46 – JOSÉ BRUNO CARBONE

47 – LUIZ FERNANDO DE PALMA

48 – LUIZ LOUZADA DE CASTRO

49 – MILTON BARBIERI

50 – ODIR CUNHA

51 – RICARDO FEIJO

52 – SERGIO FIGUEIREDO

53 – THIAGO OLIVEIRA GOMES BARBOSA

54 – VICTOR JOSÉ ZORZENON REBOUÇAS

55 – GABRIEL RIBEIRO DOS SANTOS

56 – ESLI JULIANO PEDROSO DA SILVA

57 – ANTÔNIO CARLOS TERCI

58 – EDUARDO VARJÃO DE LIMA

59 – PAULO CESAR DE OLIVEIRA COELHO

60 – PAULO DIAS GONÇALVES

61 – VITOR LUIZ PAIVA PEREIRA

62 – FABIO MARCIO TAVARES BARROS

63 – CARLOS EDUARDO GONÇALVES DA CUNHA

64 – DAVID DA SILVA REGO JUNIOR

65 – DOMINGOS PENSO SARRAF

66 – EDUARDO AUGUSTO AYRES FIGUEIREDO

67 – FERNANDO TURIANI FERNANDES

68 – SERGIO EDUARDO CORREA DE OLIVEIRA RAMOS

69 – SILVIO CAPELÃO

70 – JOÃO AMÉRICO CORREA DE OLIVEIRA RAMOS

71 – REYNALDO CUNHA JUNIOR

72 – LUIS FELIPE ROSSI

73 – IVAM JARDIM ARIENTI

74 – CELSO LUIZ COLOMBINI

75 – GUSTAVO HENRIQUE DOS SANTOS FIGUEIREDO

76 – LUCAS HENRIQUE BARROS

77 – ALEXANDRE RIBEIRO BARROS

78 – NILSON ROBERTO DE BARROS CARNEIRO

79 – RONALDO TAVARES BARROS

80 – ADRIANO LUIZ CENI RIESEMBERG

A posse dos conselheiros se dará dia 22 deste mês, próxima segunda-feira, às 20 horas, no Salão Nobre do Conselho Deliberativo do Santos Futebol Clube.

Aproveito para parabenizar os conselheiros eleitos pela chapa Santos Vivo – assim como aos eleitos pelas chapas Santos Gigante e Mar Branco – e agradecer a todos pela participação nesta eleição presidencial do Santos. Deste blog saíram 53 inscrições de conselheiros, essenciais para fortalecer a chapa Santos Vivo e a candidatura de José Carlos Peres, que por muito pouco não mudou os rumos do nosso clube.

Agora uma nova luta nos aguarda, neste blog e no Conselho do Santos – em que estaremos fiscalizando, sugerindo, trabalhando para ajudar o Santos a ultrapassar essa fase difícil em que se encontra, resultado da irresponsabilidade das últimas gestões.

Carta aberta ao presidente Modesto Roma Junior

Prezado Modesto Roma Junior. Em primeiro lugar, parabéns! Imagino como você deve estar feliz por repetir o feito de seu pai e ter a honra de presidir o nosso querido Santos Futebol Clube. Você sabe que não votei e nem não pedi votos para você, e sim para José Carlos Peres, a quem considero mais capaz para dirigir o Santos, principalmente neste momento delicado que o clube atravessa. Porém, acima de tudo, sou santista, e agora, para o bem de nosso clube, todos nós devemos colaborar, ao menos com ideias, para que você faça a melhor administração possível.

Este blog é crítico, fiscalizador, e seria assim mesmo que meu amigo José Carlos Peres tivesse sido eleito. Então, não espere afagos, mesuras e bajulações. Mas pode esperar, sim, opiniões sinceras e muitas ideias que poderão ajuda-lo a entender melhor a alma do santista e tomar as decisões certas para cada momento da vida do clube.

Aqui eu e a maioria dos leitores do blog tentamos dissuadir a diretoria de fazer aquele amistoso suicida contra o Barcelona; aqui, quando o negócio já estava sendo encaminhado, pregamos que a contratação de Leandro Damião deveria ser cancelada. Nessas duas oportunidades não fomos ouvidos, e deu no que deu. Espero que você seja mais democrático, pois, pelo que lembro de nossas conversas, é uma de suas características mais nobres.

Peço-lhe que analise as propostas dos outros candidatos e, humildemente, adote as melhores. Peres, por exemplo, defende que o sócio do Santos pague menos à medida que more mais distante de Santos e São Paulo. Isso é óbvio. Como um associado que resida a milhares de quilômetros da Vila Belmiro, ou do Pacaembu, poderá usar o maior benefício que o clube lhe proporciona, que é pagar meia entrada em um jogo do Santos?

Portanto, adote, como o Internacional já faz com grande sucesso, o preço escalonado para os títulos do Santos. Isso aumentará sobremaneira o número de sócios e o faturamento do clube. Outro detalhe essencial é a aproximação com os sócios de São Paulo e de outras regiões. Não é porque você foi eleito com os votos dos santistas de Santos, que vai administrar o clube pensando apenas na sua cidade. Isso seria um erro que diminuiria as possibilidades do clube em todos as áreas, a começar pelo marketing. Isso será a fórmula ideal para o Santos Anão que ninguém quer.

Sem uma boa média de público não se consegue atrair grandes patrocinadores e muito menos criar condições para um bom acordo com a TV. Por falar nisso, acerque-se de dados e informações precisas para quando for negociar com a Globo. Ponha um verdadeiro dossiê embaixo do braço, comprovando a força da torcida nacional do Santos, seu poder aquisitivo e a audiência que ela tem proporcionado. Não confie na sua oratória, ou em sua capacidade de improvisação, evite cometer os mesmos erros da administração que o antecedeu.

Não falei ainda com José Carlos Peres depois da eleição, apenas trocamos e-mails, mas tomo a liberdade de sugerir a você, Roma, que converse com o Peres sobre o melhor caminho para a negociação da dívida do Santos e, principalmente, para os contatos com os presidentes dos outros clubes a fim de se criar a tão esperada Liga Nacional e alterar a Lei Pelé de forma que ela proteja mais o clube formador de jogadores. Isso é essencial para o crescimento do Santos.

Converse, também, sobre o plano de se criar uma rede de olheiros espalhada pelo Brasil, e de um grupo de inteligência para monitorar a carreira de milhares de jogadores, a fim de evitar, por exemplo, que se gaste dezenas de milhões na contratação de um atacante que bate de canela e tem um problema no quadril. Não dá mais para confiar nos contatos dos mesmos empresários de sempre, que gastam mais do que devem com jogadores que estão longe de serem considerados craques. Evite essa armadilha.

Não permita que o futebol seja dirigido pelos jogadores. Eles são funcionários do clube. Jamais podem decidir onde o Santos vai jogar, por exemplo. A insistência em jogar na Vila impediu que alguns milhões de reais entrassem nos cofres do Santos – dinheiro que neste momento seria vital para amenizar a crise financeira que aflige o Santos.

Tenha sabedoria para governar, meu caro Modesto, pois desta vez o Conselho não estará na mão do presidente. Ele será dividido entre a sua chapa, a de José Carlos Peres e a de Fernando Silva. Você não teve nem 30% dos votos. Portanto, a grande maioria dos santistas acompanhará suas primeiras decisões com precaução e pouca tolerância. Pense sempre no universo de torcedores santistas e não apenas naqueles que vivem na Vila Belmiro e adjacências. O Santos é universal, você sabe.

Enfim, você foi eleito, mas agora vem a parte mais difícil, que é governar. Pelo panorama atual, com grande poder para a oposição, se você não se abrir ao diálogo, ao entendimento, não chegará a lugar algum. Mais do que ninguém você sabe que o santista é exigente e, às vezes, cruel. Os últimos três presidentes – Marcelo Teixeira, Luis Álvaro Ribeiro e Odílio Rodrigues – deixaram o cargo enxotados, escorraçados. Estou certo de que você não quer entrar para a história do Santos como mais um líder que fez o clube andar para trás, ou marcou passo. Pense realmente gigante, meu caro.

Passados os calores e os debates eleitorais, estamos todos no mesmo barco. O seu sucesso como presidente será o sucesso do time, do clube, de todos nós. Por meios e fins de semana felizes, queremos que você acerte. A começar pela montagem de sua equipe de trabalho. Escolha pessoas que não vão comprometer a sua administração, acerque-se de gente honesta e competente que, efetivamente, trabalhe pelo clube e tenha seus atos movidos pela transparência. Não corra riscos desnecessários. O que seus comandados fizerem, respingará em você.

Por fim, tente transformar as críticas, mesmo aparentemente destrutivas, em conselhos úteis para construir um Santos do tamanho que a gente sabe que ele deve ter. Um Santos que não tenha limites geográficos para sua grandeza. Boa sorte, Modesto Roma!

E você, que sugestão pode dar ao novo presidente do Santos?

Por que o santista não escolheu o melhor presidente

Com 1.321 votos, apenas 3%, ou 182 votos, a mais do que José Carlos Peres, que obteve 1.139, Modesto Roma Junior foi eleito presidente do Santos para o triênio 2015/16/17. A vitória coube ao candidato mais preparado para o cargo? Não. Sorriu àquele mais habilitado para lidar com a terrível situação que o clube atravessa? Absolutamente não! Então, por que ele foi eleito?

A eleição de Modesto Roma, um empresário malsucedido, a quem falta capacidade administrativa e espírito de liderança, se deve à campanha da ala bairrista da imprensa esportiva de Santos, especificamente da equipe da TV Santa Cecília, e do farto e dispendioso material de propaganda espalhado pela Baixada Santista.

Os mesmos sócios que não vão aos jogos da Vila Belmiro nem em dias de sol, foram votar embaixo de chuva para impedir que “roubassem” o Santos de sua cidade, como se isso fosse possível. Donos de cadeiras cativas que não freqüentam o Urbano Caldeira nem a pau, trocaram seus pijamas por bermudas, chinelos e guarda-chuvas e foram eleger o candidato indicado por Teixeira e seu porta-voz Armando Gomes.

A impressão que se tem é que se o poderoso Marcelo Teixeira tivesse escolhido o pipoqueiro da Santa Cecília para ser candidato a presidente do Santos, ele também seria eleito. É claro que imaginaram que votando em Roma, estariam elegendo Teixeira, pois ninguém em sã consciência acredita que Roma tenha a mínima noção de como tirar o Santos da enrascada em que se meteu, com dois meses de salários atrasados, último lugar em média de público na Série A e décimo-segundo lugar em recebimento de cotas de tevê.

Roma terá de ser humilde e chamar Teixeira para ajudá-lo a governar, ou a nau do Santos irá a pique rapidamente. Não consigo imaginar o novo presidente negociando a vultosa dívida do clube com os bancos, discutindo as cotas de tevê com a Rede Globo e se relacionando com CBF, Federação Paulista de Futebol e presidentes de outros clubes, como Peres faria com um pé nas costas. Com Roma, os sonhos de o Santos liderar a criação de uma liga de clubes, ou tentar alterar a Lei Pelé, ficam adiados por mais três anos.

Na verdade, esta eleição foi o resultado do exacerbado bairrismo do santista de Santos aliado à omissão de boa parte dos santistas da Capital. Se tivessem votado na Federação Paulista de Futebol ao menos 1.700 dos 2.019 associados que mudaram o domicílio eleitoral para São Paulo, provavelmente José Carlos Peres seria eleito, pois obteve 407 votos, ou 37,5%, dos votos registrados na FPF. Mas apenas 1.110 sócios cumpriram o seu dever.

Por outro lado, como prova evidente de sua rejeição pelo santista de São Paulo, Roma conseguiu apenas 35 votos, ou 3% do total, nas urnas da FPF, vexame que nem a presença do ídolo Léo e do chefe de torcida Cosmo Damião conseguiram amenizar. Assim, da mesma forma que na eleição para presidente do Brasil, ficou claro que a torcida do Santos rachou: a da capital ficou com Peres, enquanto a de Santos preferiu Modesto.

Isso fará com que Modesto tenha de mostrar muito jogo de cintura para governar para todos os santistas, e não apenas para os de sua cidade. Se não marcar jogos no Pacaembu, se insistir em ignorar o sócio de fora de Santos, o clube terá os seus dias contados para voltar a disputar renhidas disputas municipais com Jabaquara, Portuguesa Santista e os times de várzea com os quais o novo presidente prometer fazer intercâmbios.

De qualquer forma, a vida e o Santos seguem. Este blog continuará crítico, mas jamais torcerá contra o Glorioso Alvinegro Praiano. A partir de hoje somos fiscais da gestão de Modesto Roma, a quem desejamos sabedoria e energia para tirar o Santos do atoleiro. E se quiser começar com o pé direito, faça o que seria a primeira providência do Peres: contrate uma auditoria para esclarecer a venda de Neymar e a contratação de Leandro Damião. A gente vai se conversando…

Por fim, a eleição mostrou, ainda, que a gestão de Odílio Rodrigues, representada pela candidatura de Nabil Khaznadar, foi amplamente rejeitada, com 735 votos e a quinta e última colocação entre as cinco chapas. Orlando Rollo ficou em quarto, com 855 votos, e Fernando Silva, apoiado por Luis Álvaro Ribeiro e Celso Jatene, em terceiro, com 1.077 votos. Todos os três investiram muito mais na campanha do que José Carlos Peres, que não poluiu as ruas da Baixada Santista com um único cartaz.

Peres, o presidente eleito na Capital, nas urnas da FPF.
1° – José Carlos Peres – 407 votos
2° – Fernando Silva – 338
3° – Nabil Khaznadar – 212
4° – Orlando Rollo – 118
5° – Modesto Roma – 35

Conselho com Roma, Peres e Silva
Como é preciso ter ao menos 20% dos votos para ter representatividade no Conselho, e como o total de votos foi de 5.127, apenas as chapas de Modesto Roma, José Carlos Peres e Fernando Silva terão representantes no Conselho Deliberativo do Santos:
1° – Modesto Roma Júnior – 1.321
2° – José Carlos Peres – 1.139
3° – Fernando Silva – 1.077
4° – Orlando Rollo – 855
5° – Nabil Khaznadar – 735

E você, o que achou dessas eleições presidenciais do Santos?